Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Capital, Trabalho e Livre Iniciativa

A luta de classes interessa aos dirigentes políticos que não querem trabalhar, e se associam ao capital para prometer o impossível aos trabalhadores. O marxismo reduz-se à ilusão de um paraíso terrestre aos pobres, uma espécie de religião do proletariado.
A liberdade, como a igualdade, deve ser uma conquista individual, e não uma imposição ideológica vinda de fora.
A livre iniciativa é a base de todo o desenvolvimento; a nenhum homem está vedada a sua realização. Aos governos cabe favorecer esta possibilidade através de políticas educacionais consistentes, estímulo à produção, contenção de gastos públicos inúteis.
De onde provem o capital, senão do trabalho? Ele não surge de geração espontânea. E há vários tipos de trabalho, numa escala ascendente, do braçal ao intelectual. Numa sociedade livre, o indivíduo pode evoluir material intelectual, moral e espiritualmente, com vontade e apoio da família e da sociedade.
O conflito entre o capital e o trabalho interessa aos ressentidos sociais, que querem tirar proveito deste embate sem trabalhar, mentindo, tergiversando, enganando.
O socialismo é uma grande mentira plantada por impostores no decorrer da História, com o intuito de submeter as massas trabalhadoras aos seus insanos sonhos de riqueza e poder.
Cada ser humano tem, no curto tempo de vida terrestre, amplas possibilidades; traz dentro de si potencialidades e limitações vindas de si mesmo e dos ascendentes; mas isto não o impede de evoluir, desde o estágio em que se encontre; depender do amparo e apoio da família, da sociedade e de si mesmo.
O socialismo, como o comunismo, são utopias que vão de encontro às Leis do Universo que apontam para a evolução, e têm na liberdade de pensamento e ação seus principais pilares.
O ser humano nasceu para ser livre e desenvolver-se; qualquer amarra, restrição, imposição, deve ser banida, para cumprir com o destino que sua inteligência e coração sonharam.
Afirmar que o indivíduo é um ser social, o qual determina sua consciência, é uma lucubração invertida de Marx; antes do ser social, há o individual. O homem não é um ser econômico, e sua existência está acima daquela relação; sua luta não é a de classes, mas a que haverá de empreender para superar suas condições pessoais.
O filósofo alemão tinha uma visão restrita de si, dos semelhantes e de Deus. Talvez a miserabilidade material de sua existência o tenha levado a conclusões distorcidas sobre as relações do homem com a sociedade.
Marx não levou em consideração o capital humano, capaz de transformar a sociedade e o mundo através da evolução individual que cada entidade inteligente poderá realizar.

Nagib Anderáos Neto
www.nagibanderaos.com.br
neto.nagib@gmail.com



Nagib Anderáos Neto
Enviado por Nagib Anderáos Neto em 18/11/2015
Código do texto: T5453092
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria de Nagib Anderáos Neto www.nagibanderaos.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nagib Anderáos Neto
São Paulo - São Paulo - Brasil
371 textos (94953 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/06/19 04:01)
Nagib Anderáos Neto