Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O CARA .

   "Esse é o cara" -Obama para Lula .E para o mundo.Um elogio atípico na hora certa para o elogiado. De fato, penso que Lula teve tudo para ser " o cara" nesse nosso Brasil varonil.Teve lutas,história,personagens importantes,momentos decisivos,apoio popular imenso,vontade e principalmente a confiança de grande parte da população.Poderia ter sido diferente de tudo e todos. Marcar sua trajetória como o "metalúrgico que chegou a Presidência". Mas bastou instalar-se nas benesses do poder e esquecer sua origem e seus séquitos fiéis.Reuniu-se com a minoria da elite esquerdista e colocaram em prática um plano maquiavélico para a Nação :a perpetuação no poder. Só que para "rodar" o plano socialista era preciso muito dinheiro. Bem mais do que poderiam imaginar ainda como aspirantes ao Poder.O caminho mais fácil: a corrupção. Generalizada. Imensa.Organizada.Abrangente.Sem medidas ou escrúpulos.Bem maior do que já existia em funcionamento desde o descobrimento do Brasil. Mais organizada.Mais audaciosa e segura.Sem deixar vestígios.Imune a qualquer investigação. Profissional ao extremo.Pronto. Em poucos anos estava montada a rede nacional da Corrupção generalizada.Como um jogo de trilha,para o lado que a pedra se deslocasse, fechava a trilha.Perfeita.E bilhões de dólares foram desviados para a organização.Mas com o passar do tempo e com a ganancia exacerbada dos quadrilheiros e a facilidade nos desvios,os cuidados foram diminuindo. E por ironia do destino, em um posto de gasolina em Brasília,um doleiro caiu nas mãos da Justiça.Nascia a operação Lava Jato.O fio da meada começava a ser desenrolado. E para quem não acreditava na Justiça,as apurações foram desmantelando o esquema.E a podridão começou a ser mostrada. O resultado todos sabemos. Lembrei tudo isso para chegar no "Cara" do Obama . Preso. Condenado.Chorando pitangas alegando inocência e perseguição política.Diminuindo os três Tribunais que o julgaram.Colocando em dúvida todo o longo processo tramitado. Fico pensando o que o Mr. Obama diria hoje ao "cara condenado". O que a maioria dos brasileiros dizem "do cara", da senhora sua mãe, seria impublicável aqui. Digo que "O Cara" está lascado.Em cana. Aliás: SEM CANA!!!Jurando inocência e iludindo seus seguidores que voltará como a Phoenix - renascendo das cinzas - e que tudo será como dantes. E mais: fará "justiça" com os que o injustiçaram.Ameaçando mesmo. Brincadeira, né ? Encerro deixando a quem me lê nessa primeira publicação, respeitando opiniões divergentes, que o "Cara" não sairá de Curitiba tão cedo. Nem será candidato a nada. Penso que esse ciclo está definitivamente encerrado no Brasil,apesar dos trinta e poucos por cento de seus eleitores fiéis. O Brasil já não é o mesmo.Evoluímos com certeza e a Justiça aos poucos vai recuperando a credibilidade . Afinal se a cadeia é para "o cara" ,em que pese as mordomias concedidas em nome do relevante cargo de "Presidente", o ladrão de galinha - "carinha"- está mais conformado com sua sorte : A LEI É PARA TODOS. E que venham para Curitiba todos esses que roubaram a esperança dos Brasileiros. Pena máxima para esse delito, pois esse tempo perdido pelo roubo afetará as gerações futuras. E a convicção de todos os brasileiros é de que essa esperança não seja frustrada novamente. Isso acontecendo....pode abandonar.Vamos todos para o Paraguai. Cana neles. Cadeia para todos os que roubaram a esperança do povo brasileiro.  Era isso. Até de repente.
Rodrigo Hilgemberg
Enviado por Rodrigo Hilgemberg em 13/06/2018
Código do texto: T6363448
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rodrigo Hilgemberg
Irati - Paraná - Brasil, 62 anos
5 textos (64 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/18 18:35)
Rodrigo Hilgemberg