Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EMBROMUNISMO/FRITADURA/ENGANOCRACIA

       Essas três formas de governo são as que se apresentam e  se apresentaram em nosso país ao longo do século passado e  disputam lugar no início desse novo século.
        Saímos e entramos várias vezes na fritadura até os anos 1950 e a desigualdade entre as classes em nada mudou. Continuaram os poderoso$ dando as cartas enquanto a população de maioria pobre aumentava e suas necessidades também.
        Com a restituição da enganocracia, e com o governo que sucedeu a fritadura de 1964, anunciava-se uma nova era e que uma nova constituição mudaria os  rumos do país. Não foi o que se viu.

         A seguir entrou em cena o embromunismo, disfarçado de enganocracia , onde através de  bolsas famílias e privatizações suspeitas continuaram mamando no erário, e até grandemente apoiado por boa parte da população, a maioria fanáticos, que acreditavam em alguém que dizia ter a alma mais honesta  do mundo e como prémio ganhou vários processos na justiça por corrupção, já tendo até sentido o cheiro de cocô de uma cela.

        No presente deparamos com a disputa dessas três "ideologias" onde um governo cujo Presidente eleito teve como um dos primeiros atos tentar nomear um filho, vendedor de cachorro quente em NY, embaixador nos EUA, utiliza um vocabulário de botequim,  vê uma terrível pandemia como simples "gripezinha", o que já pode constatar pessoalmente que não é bem assim, e  é execrado por um tribunal que não resistiria a uma boa investigação em suas contas bancárias no Brasil e no exterior.

        Essa minha sátira, que certamente será contestada pelos eruditos e fanáticos por qualquer das três opções ressume-se apenas em tentar demonstrar que o poder estará sempre nas mãos dos que controlam ou tentam controlar o dinheiro, que na verdade, em qualquer das três "sugestões", disfarçadamente desonestas, é o que governa e governará o país sempre considerando o povão apenas como um detalhe, modificando o velho ditado: "Quem pode pode, quem não pode  nem se sacode, se fode".

Rio, 11/7/20
Jogon Santos
 
         

 
         
           
 
Jogon Santos
Enviado por Jogon Santos em 29/06/2020
Reeditado em 04/08/2020
Código do texto: T6991338
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Jogon Santos
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
411 textos (30883 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/08/20 07:59)
Jogon Santos