Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DIRIJA TEU CARRO E TE DIREI QUEM ÉS de Carlos Hollanda (astrólogo)


 Quando comprei um carro em São Paulo, passei inevitavelmente a ter que aprender a me virar nos infindáveis engarrafamentos dessa gigantesca metrópole. Tantas eram as coisas que me irritavam que tinha que descarregar a raiva obtida no trânsito de alguma forma que não fosse dar uma marretada no carro de alguns loucos que entravam na minha frente sem dar seta, ficavam buzinando uma fração de segundo após o sinal abrir e coisas assim. Resolvi me auto-analisar e escrever a respeito, pois assim a raiva iria para o papel, não causaria nenhum dano e ainda poderia, se publicassem (e publicaram) , atingir algumas pessoas que poderiam reconsiderar suas manobras e atitudes. Isto, entre outras coisas, foi uma auto-crítica, mas também foi um meio de perceber o quanto alguns arquétipos se fazem perceptíveis pelo simples fato de guiarmos um carro.

Você dirige bem? Como se comporta durante um congestionamento? É agressivo(a) ou defensivo(a) na direção? A que velocidade você gosta de ir dentro de um município? E numa estrada? Se irrita quando buzinam atrás de você? Deixa os outros passarem pela faixa da direita ou segue as regras com rigor e os força a passarem pela esquerda?

Embora esteja parecendo, isto não é um teste do DETRAN. Essas perguntas servem para que as pessoas possam avaliar o quanto de sua personalidade pode ser definida pelo simples fato de guiarem seus carros. Absurdo? Não. O carro é uma das expressões de um dos arquétipos que fazem parte de nossa psique e que nem sempre nos damos conta: Marte.

Astrologicamente falando, o planeta Marte rege as forças armadas, bem como a polícia militar e/ou civil, seguranças, soldados, lutadores, cirurgiões, facas, bisturis e toda a sorte de equipamentos ou apetrechos metálicos, sobretudo o automóvel (e outros veículos automotivos). Marte também é o indicador da libido e de como agimos em situações que requerem dinamismo, força, resistência e liderança. Sendo um agente da libido individual, o modo como nos comportamos no trânsito nos diz como estamos lidando com nossa capacidade de nos mantermos íntegros em nossa auto-afirmação, nos diz o quanto somos ou estamos sendo competitivos na vida privada, afetiva, profissional, etc. Marte regula todos os recursos biológicos e psicológicos de defesa e de ataque. Isso também se aplica nas brigas de trânsito (ou nas sutis agressões como faróis altos no espelho ou freadas bruscas), tão freqüentes entre motoristas esquentadinhos (as mulheres não estão livres dessa), apressadinhos que, por não sinalizarem, fecham os outros, entre os que se acham os melhores motoristas do mundo (característico do ego de Marte), ou entre aqueles que acreditam estar no direito de serem os "pole position" na saída do semáforo.

Pode parecer piada, mas observar isso é muito importante no âmbito da vida em geral, pois o modo como dirigimos o carro é o mesmo modo como dirigimos nossa vida. Entendermos nossa libido (desejo) pode fazer muito bem à saúde. Como Marte está intimamente associado tanto à libido quanto aos carros em geral (não precisa ser o top de linha, o que importa é como se dirige), entender como direcionar o desejo de ultrapassar os outros carros, de não ser "importunado" pelo carro de trás, acalmar-se diante de reações adversas dos outros e procurar evitar a frustração num engarrafamento pode nos levar à realizações mais concretas em todos os ramos de nossa vida pessoal. Dependendo de como se encontra o Marte no mapa de nascimento de um indivíduo, podemos verificar se ele(a) tende a preocupar-se demasiadamente com seus propósitos e, por causa disso, quase passar por cima do carro ou motocicleta da frente, ou se tem visão mais aberta sobre as possibilidades em conjunto com outras pessoas, o que resulta num(a) motorista menos propenso(a) à acidentes. Alguns se tornam "corajosos" somente quando envoltos pela proteção e força de seu veículo, afirmando, portanto, aquilo que está reprimido em termos de agressividade na vida cotidiana. Isso acontece muito com motoristas de ônibus, que têm em mãos algo mais poderoso do que os outros carros à sua volta. Alguns tendem a descarregar sua fúria fazendo manobras arriscadas, impondo-se sobre os outros carros da pista sem se importar ou indo em alta velocidade onde não é seguro.

Todavia, o motorista extremamente rigoroso, denota (além de um declínio de Marte ou da libido) um desequilíbrio com o Saturno do mapa natal. Ser intransigente a ponto de impedir a ultrapassagem pela direita (apesar de isto não ser aconselhável) estando numa via com muitas pistas e, confirmadamente, com bastante espaço e segurança para ultrapassagem, é o mesmo que sê-lo com os colegas de trabalho, com os empregados, com os filhos, com os amores, enfim, com os relacionamentos em geral. Este indivíduo é extremamente cauteloso, o que faz com que sua vida torne-se tediosa, onde nada pode ser arriscado e onde não pode haver sensação de vitória. Obviamente, não se deve ficar por aí fazendo ultrapassagens arriscadas, mas da mesma forma, o fato de seguir regras sem bom senso e flexibilidade pode causar acidentes no trânsito e na estrada da vida. Sexualmente, esta pessoa pode estar passando (ou ter propensão de nascimento) por uma fase pouco ativa. Mais uma vez isso tem relação com o planeta Marte. Outras pessoas podem fazer isso também como uma forma de demonstrar poder sobre os outros ou o desejo de ter tal poder.

Os movimentos planetários (chamados de trânsitos) e as progressões também identificam processos de interrelacionamento entre o trânsito (dos carros) e a vida pessoal. Tais movimentos denotam as tendências variantes de nossa libido e o que pode ocorrer de acordo com o modo como reagimos a esses ciclos pessoais. Um domínio maior sobre a vida pode ser conseguido pela simples observação desses detalhes sutis e, se isso for auxiliado por uma análise astrológica sobre o planeta Marte no mapa de nascimento, dificilmente uma pessoa se entregará às inclinações nocivas de sua agressividade no trânsito, no lar ou no trabalho. Em certas ocasiões, em que o indivíduo está começando a obter tal controle sobre si mesmo, ele pode se deparar com situações de violência que o envolvam indiretamente, coisas do tipo que não chegam a causar injúrias morais e muito menos físicas. Entretanto, isso é uma expressão de seu inconsciente, que o levou a presenciar a si mesmo, caso desconhecesse a natureza de seu ciclo pessoal.

Não é preciso ser astrólogo para fazer esse teste. Qualquer um pode ser um observador de si mesmo e, com isso, exercer sua vontade consciente sobre os aspectos da vida que deseja mudar. Por que você não experimenta?


Carlos Hollanda é astrólogo.

Milton Roza Junior
Enviado por Milton Roza Junior em 13/02/2011
Código do texto: T2788725

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Milton Roza Junior
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 52 anos
97 textos (88218 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/07/19 12:44)
Milton Roza Junior