Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A MALDADE CONSENTIDA

A MALDADE CONSENTIDA
OBS: Comentário de Marco Antônio Abreu Florentino sobre o artigo escrito por Joseane Pereira para o Site Aventuras na História.

            Outro verme monstruoso em forma de gente. Esse eu não conhecia, mas para Stalin referir-se a ele como ¨meu Himmler¨, dá pra se ter noção de quem era.
            Uma das coisas que mais me intriga na história do comportamento humano é essa incapacidade do povo, das pessoas do bem e de bom senso, em reconhecer as atrocidades de determinados indivíduos durante o período em que estão no poder ou ligados a ele... e não reagir contra. Somente após alguns anos ou décadas são denunciados e julgados, como no caso dessa aberração humana, devidamente executado.
            O pior é que são comportamentos que se repetem, se repetem e se repetem, como se a história não conseguisse ensinar o homem pela sua essência histórica ou historicidade.
            Fica claro o desconhecimento dos personagens desses eventos ao conteúdo da história. Também a natureza psicopática daqueles que, ao contrário dos anteriores, leram e tiveram acesso a esses fatos.
            Qualquer semelhança com o que está acontecendo no Brasil de hoje é mera coincidência... ou não?

Marco Antônio Abreu Florentino

LAVRENTI BERIA, O ABUSADOR SEXUAL DO REGIME DE STALIN
Por Joseane Pereira

Como executor do Grande Expurgo de 1930, esse político foi responsável por inúmeras mortes e crimes de estupro

O passado do político russo Lavrenti Beria é conhecido por poucos. Filho de camponeses, ele nasceu em 1899 na Abecásia, região da Geórgia pertencente ao Império Russo. Ingressando no Partido Comunista aos 18 anos, Beria se tornou chefe da polícia secreta na Geórgia com a idade de 20. Durante os anos trinta, ele supervisionou pessoalmente os expurgos políticos na região.

Em junho de 1937, na época do Grande Expurgo, ele teria dito a seguinte frase em um discurso: "Que nossos inimigos saibam que quem tentar levantar a mão contra a vontade de nosso povo, contra a vontade do partido de Lenin e Stalin, será impiedosamente esmagado e destruído".

TERRÍVEL ASSEDIADOR

Muito próximo de Stalin, Beria era chamado pelo chefe comunista de “meu Himmler”, em comparação com um dos líderes do partido Nazista. Dirigindo a rede soviética de trabalhos forçados, ele era conhecido por sentir um prazer sádico na tortura, e gostar de espancar e violar mulheres e garotas.

Segundo Simon Montefiore, biógrafo de Stalin, a comprovação dos estupros cometidos por Beria em 1953 concluíram que ele era um “predador sexual que usou seu poder para se entregar à depravação obsessiva”. Tanto sua esposa Nina quanto seu filho Sergo acusaram-no de abuso sexual e estupro, após o seu falecimento.

Segundo o coronel Sardion Nadaraiadois, importante oficial do NKVD na época, em noites de guerra Beria era visto dirigindo pelas ruas de Moscou em seu blindado, indicando jovens para serem detidos e enviados até sua mansão, onde um vinho e banquete os esperavam. Após o jantar, ele os levava para um quarto à prova de som e os estuprava.

Ao sair da mansão, as jovens recebiam um buquê de flores. Aceitá-lo implicava que o sexo tinha sido consensual. Recusa significava prisão. Como o autor britânico Martin Sixsmith afirmou em um documentário sobre o assediador na BBC, "Beria passou suas noites sequestrando adolescentes nas ruas e trouxe aqui para ele estuprar. Aqueles que resistiram foram estrangulados e enterrados no jardim de rosas de sua esposa".

Na época da morte de Stalin, em 1953, ele era uma das pessoas mais odiadas do país. Detido e processado por "atividades criminosas contra o partido e o Estado", ele foi condenado à pena máxima, sendo executado no dia 23 de dezembro.

Joseane Pereira
Publicado em 24/11/2019 - Aventuras na História
Marco Florentino e Joseane Pereira (Aventuras na História)
Enviado por Marco Florentino em 25/11/2019
Reeditado em 22/12/2019
Código do texto: T6803812
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Marco Antônio Abreu Florentino - marcofloren@gmail.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Marco Florentino
Fortaleza - Ceará - Brasil, 59 anos
333 textos (8516 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/01/20 11:55)
Marco Florentino

Site do Escritor