Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quando um Bandido é privilegiado milhares de outros Bandidos também serão

Sábado passado eu estava no aniversário de um grande amigo, conversa vai, conversa vem; até que ele citou uma história interessante. Ele disse que a esposa dele nunca teve uma boa relação com seu pai, numa festa ano passado de família, o pai dela pediu para que a mesma tirasse uma foto com ele. Ela a princípio negou, com a insistência do seu pai e com o pedido de seu marido, ela foi e tirou a única foto da vida dela ao lado do pai. Porque naquela mesma semana ele foi assassinado a facadas, a mando da sua própria esposa pelos seus dois cunhados. Se não fosse aquela foto ela não teria uma única lembrança deles juntos.
Os três foram presos: os dois irmãos gêmeos assassinos e a irmã (esposa) mandante do crime. Todos foram condenados a mais de 20 anos de prisão.
Os dois irmãos assassinos ainda estão presos. Mas a mandante, a esposa, foi solta. Sabem por que ela foi solta? Por causa do benefício que a justiça concedeu a criminosa Adriana Ancelmo, mulher do ex governador Sérgio Cabral.
A prisão de Adriana Ancelmo foi revertida em prisão domiciliar, segundo o despacho judicial, mulheres presas que estão grávidas ou têm filhos até 12 anos de idade podem ter a prisão alterada.
Segundo o Jornal O Globo: "Cerca de 42% das 37 mil presas no Brasil são de prisões provisórias, ou seja, ainda aguardam julgamento, situação em que se enquadra a mulher do ex-governador do Rio Sérgio Cabral, investigado por corrupção. Não existem, porém, estatísticas que mostrem quantas delas estão grávidas e têm filhos pequenos, o que lhes daria o direito de serem beneficiadas com a prisão domiciliar, como prevê a lei".
Por beneficiarem Adriana Ancelmo, milhares de assassinas, traficantes, sequestradoras, estelionatárias e tantas outras criminosas de altíssima periculosidade foram soltas pelo mesmo benefício. Ainda outras tantas serão.
Martin Luther King Jr já nos informava: "A injustiça num lugar qualquer é uma ameaça à justiça em todo o lugar".
Outra decisão judicial que deixará milhares de criminosos impunes foi a tomada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Dias Toffoli, que passou por cima de 42 processos para beneficiar o filho do presidente Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro, e seu comparsa o miliciano Fabrício Queiroz.
A decisão de Toffoli, de paralisar todas as investigações iniciadas a partir de dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) afeta em cheio processos relacionados à lavagem de dinheiro por organizações criminosas como o Primeiro Comando da Capital (PCC), de inúmeros políticos, banqueiros e empresários.
O procurador do estado de São Paulo disse em entrevista à BBC News Brasil: "Todas as investigações (que utilizaram dados do Coaf e da Receita Federal), inclusive as do PCC, vão ficar paradas por meses e não vamos poder obter novos dados".
Sendo assim, o benefício a um Bandido abre brecha e precedentes para que inúmeros outros criminosos e até organizações criminosas sejam beneficiadas.
A justiça brasileira que sempre privilegiou as elites econômicas, políticos e magistrados; aqueles que cometem o crime do colarinho branco (crimes de rico), tem dado tiro no pé. Pois, por conta de proteger esses criminosos milionários, tem aberto precedentes para criminosos de outras classes sociais se beneficiarem do mesmo jeito. Não só por isso, mas podendo lançar na sociedade milhares de criminosos que deveriam estar cumprindo suas penas pelos crimes que cometeram.
Rui Barbosa como profeta já dizia sobre os nossos dias: "De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto".
"Ter vergonha de ser honesto", é isso que os governantes brasileiros e o poder judiciário têm feito conosco.
Triste do país que faz a justiça se convertida em injustiça. E que faz com que os cidadãos honestos se vejam dia a após dias como "otários", "tolos" e "ingênuos". Pois em todo lugar honestidade e integridade são virtudes. Infelizmente o mesmo não tem ocorrido no Brasil.
Acioli Junior
Enviado por Acioli Junior em 16/09/2020
Reeditado em 16/09/2020
Código do texto: T7064283
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Acioli Junior
Cabo Frio - Rio de Janeiro - Brasil, 42 anos
99 textos (1277 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/09/20 19:25)
Acioli Junior