Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Jesus: messianidade e divindade

Messianidade
A palavra Messias é de origem hebraica e significa ungido, enviado. Designava o rei, filho de Davi, que viria salvar o seu povo no plano temporal e no espiritual. Desde a primeira profecia citada em Gen.3,15, que se trata da posteridade da mulher, da qual Jesus é o mais eminente representante, o povo de Israel vivia na expectativa do Messias prometido. Esta passagem contém o gérmen da promessa messiânica. Jesus se apresenta como Messias: Filho do Homem. Vemos em Dn.7,13 tal apelativo, que a tradição judaica via como uma alusão à pessoa do Messias, e a tradição Cristã adotou esta interpretação, depois que Jesus se qualificara a si próprio desta maneira. Tal termo foi utilizado por Jesus por que não suscitava anseios políticos e nacionalistas que outros apelativos poderiam despertar. João mandou perguntar a Jesus se Ele era o Messias esperado, e Ele mandou dizer a João tudo o que viam e ouviam. Jesus se apresenta como restaurador do homem e do mundo, missão do Messias anunciado e esperado. Em todo o seu ministério Jesus deu provas de que era o enviado do Pai, Messias, e por isto foi condenado à morte. Morreu por se declarar o Messias. Mt.26,63s “és o Cristo, o Filho de Deus? Jesus respondeu: sim ...”. E por ter, segundo a concepção dos judeus, blasfemado, Ele morreu. Ele deu muitas provas de sua messianidade. Em Jo 4,25s, Ele se declara à samaritana como o Messias esperado. Enfim, Ele é o Messias esperado. É o Messias anunciado pelos profetas, e deu muitas provas disto.
Divindade
Jesus não se proclamou apenas o enviado de Deus (Messias); Ele se identificou com o próprio Deus. Perguntando aos apóstolos o que achavam que Ele era, e depois de tantas respostas, Pedro afirmou, não pelas luzes da razão humana, mas pela luz da fé, que Ele é o Cristo, o Filho de Deus. Jesus diz que só o Pai conhece o Filho, e só o Filho conhece e revela o Pai. Ora, se Jesus se identificou como o Filho do Deus, logo Ele é Deus. O Filho se iguala ao Pai.
Jesus perdoa os pecados, o que foi um escândalo para os judeus, pois só Deus tem o poder de perdoar. Mas para mostrar que tem poder de perdoar, Ele cura o paralítico. Se só Deus tem o poder de perdoar, e Jesus também mostrou que tem este poder, logo Jesus se iguala a Deus. Ele mostra mais uma vez que é Deus.
O sábado é o dia do Senhor, e para mostrar que Ele (Jesus) é o Senhor do sábado, fazia curas; trabalhava; e fazia muitas outras coisas neste dia, o que era escândalo para os judeus. Se o sábado é o dia do Senhor, e Jesus se colocou como Senhor do dia, logo Jesus é Deus.
Conclusão:
Jesus se coloca como Deus. Colocou-se como Filho do Homem (Deus). Diante de Caifás, Ele disse que é o Cristo, o Filho de Deus, o que foi para os judeus uma blasfêmia (Mt. 26,63-64). O Filho se iguala ao Pai, logo, Jesus é Deus como o Pai o  É. Jesus é realmente igual ao Pai, igual ao próprio Deus e, portanto, é Deus.
BJ Duarte
Enviado por BJ Duarte em 29/10/2008
Código do texto: T1254761
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BJ Duarte
São Gabriel do Oeste - Mato Grosso do Sul - Brasil, 52 anos
69 textos (110667 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/07/19 14:58)
BJ Duarte