Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tesouros e mendigos



Às vezes temos que perder algo, que ainda não entendemos o seu significado, para descobrirmos o seu verdadeiro valor. Como é difícil darmos valor às coisas simples. Às vezes os sonhos parecem escapar por entre os dedos, sonhos que se vão igual à fumaça.

A vida é assim, e às vezes nossos sonhos realmente são feitos de fumaça, sonhos que se desfazem por inteiro. Tentamos ser, mas se apenas queremos, erramos.

Quantas vezes agimos como mendigos, que carregam tesouros incalculáveis. Às vezes perdemos nossa família, tudo o que temos de mais sagrado, para descobrirmos o seu devido valor, a sua real importância. E lutamos muito, travamos batalhas em nosso interior e chegamos mesmo a acreditar que somos capazes de substituir tudo aquilo, que julgamos ser obsoleto, tudo aquilo que inconscientemente, sabemos que amamos, na verdade sabemos o que é o nosso maior tesouro, mas não damos a devida atenção.

O irmão mais velho, como maior ídolo, o pai, eterno exemplo, a mãe, o colo exato. Às vezes temos que encontrar um novo sangue, novos valores, novas confidências e só então podemos começar tudo de novo. Afinal, amigos verdadeiros não se encontram em qualquer lugar.

Você se lembra do quanto já foi afortunado pela vida? Você ainda se lembra? Você já notou o quanto realmente é feliz?

Antigamente, não era preciso muito. Hoje, o tudo, não é o bastante e sempre temos a sensação de que está faltando algo em nossas vidas. E na verdade falta mesmo. Faltam mais sorrisos, falta mais calor nos abraços, faltam os domingos sem pressa e as noites na varanda, falta o tempo para nos trazer o velho ídolo de volta, falta aquele amigo que contava as piadas mais engraçadas e que hoje não o vemos mais. Falta descobrir o novo e não ter medo dele. E o novo, já é tão velho e tão inédito.

Note que vale a pena tentar, e descobrir que ainda temos muito há descobrir. Não ter medo da chuva que vai caindo, caindo e caindo, e não se importa a quem vai molhar. É como o sol que aquece e distribui a vida, que ilumina e ajuda a sombra a ser quem realmente é, nossa parada refrescante.

Às vezes temos que olhar pro lado ou ainda para traz e darmos graças pelo que temos. Às vezes temos mesmo que perder o que mais gostamos para aprendermos e darmos a real  importância.

Amar não é difícil. Não dê ouvidos a qualquer um. Mas sim, ouça a voz que vem do seu coração.

Todos nós precisamos de sonhos, mesmo que sejam feitos de fumaça. Todos nós precisamos de ídolos, ainda que sejam apenas por alguns momentos. Todos nós precisamos de um colo perfeito, mesmo que sejam apenas para as noites de medo.

Amigo leitor, torne-se um sonhador e seja, apaixonante e apaixonado. Se Entregue e sinta o que ainda há de novo ao seu redor. Redobre sua atenção e veja tudo aquilo que os outros não podem ver. Opte constantemente pela simplicidade e sinta-se liberto. Aconteça o que acontecer, nunca deixe de ser você mesmo, nunca deixe de preservar e defender a sua identidade. E, a cima de tudo, seja sempre, absolutamente feliz.

Reginaldo Cordoa – Matão/SP
17/04/2007

Reginaldo Cordoa
Enviado por Reginaldo Cordoa em 19/04/2007
Código do texto: T455819
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Reginaldo Cordoa
Matão - São Paulo - Brasil, 48 anos
95 textos (23595 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/06/19 16:53)
Reginaldo Cordoa