Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pontuação no Diálogo

Percebo, ao ler contos nos desafios literários que participo, que muitos autores se enganam ao pontuar os diálogos. Eu errava muito isso quando comecei a escrever e pesquisei bastante o assunto. Não existe um consenso sobre as regras, mas irei citar aqui as mais utilizadas.

1)  Fala simples:

Caso base. Use o travessão para iniciar a fala de um personagem, no início de um novo parágrafo:

— Cuidado ao olhar as estrelas, filho.

Observação: travessão (—) não é a mesma coisa que hífen (-), o famoso “tracinho” que usamos, por exemplo, em palavras compostas. Uma dica é utilizar o atalho [Ctrl] + [Alt] + [Hífen] no Word (ou [Alt] + 0151 no teclado numérico) para incluir um travessão rapidamente no seu texto.

2) Explicação do narrador ao final da fala:

Um segundo travessão é utilizado para separar a fala do personagem da inserção do narrador. Caso a inserção do narrador possua uma relação explicativa com a fala do personagem, não é necessário o ponto antes do travessão e a palavra seguinte é escrita em minúsculo:

— Sim, sou eu — respondeu baixinho.

Alguns autores, porém, preferem encerrar a frase com um ponto e colocar a inserção do narrador em maiúsculo. Parece ser uma questão de gosto:

— Sim, sou eu. — Respondeu baixinho.

O mais importante é saber que o travessão funciona como a vírgula, ele nunca encerra a frase, portanto só se usa maiúsculo após quando antes dele existir um ponto. Alguns exemplos de pontuação incorreta:

— Sim, sou eu — Respondeu baixinho. (errado!)
— Sim, sou eu. — respondeu baixinho. (errado!)

A exceção ocorre quando a frase anterior termina com o ponto de interrogação ou exclamação. Nesse caso, se costuma aceitar o uso da palavra seguinte em minúsculo:

— Que sorte! — exclamei, em alívio.
— Por quê? — indagou curioso.


3) Explicação do narrador no meio da fala:

A inserção explicativa do narrador é escrita entre dois travessões. O ponto que encerra a primeira frase é colocado após a inserção do narrador e a frase seguinte, após o travessão, começa com letra maiúscula:

— Não me mate — suplicou. — Por favor!

Caso inserção ocorra no meio de uma única frase, não se usa ponto:

— Essa é minha mãe — apontou Joana — e esse é meu pai.

Em caso de necessidade de uso da vírgula, ela é colocada após o segundo travessão:

— Meu nome é Bond — disse —, James Bond.

4) Ação intercalada com a fala:

Quando a inserção do narrador não possui relação explicativa com a fala, mas trata-se de uma ação ou descrição da cena (uma nova frase), a fala é sempre encerrada com ponto e, claro, a frase do narrador inicia-se em maiúsculo:

– Tchau. – Levantou-se a da cadeira e encaminhou-se para a saída.

Quando incluída no meio da fala a regra é a mesma. Cada frase deve ser encerrada com ponto e a palavra seguinte, independente do travessão, deve iniciar com maiúsculo:

— Vou ligar para eles. — Sacou um telefone e já começou a digitar os números. — Quero um suspeito preso ainda hoje.


As regras são simples e basta entender que o travessão nunca encerra a frase. O que define se a palavra seguinte vem em maiúsculo o não são as demais pontuações. As outras são mais dicas que regras e o uso fica por conta do escritor.

Espero que esse texto tenha sido útil na sua longa e prazerosa caminhada na estrada literária. Caso possua alguma dúvida, não hesite em comentar.
Leo Jardim
Enviado por Leo Jardim em 31/07/2015
Reeditado em 08/01/2018
Código do texto: T5330279
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Leo Jardim
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 37 anos
7 textos (1268 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/07/19 09:29)
Leo Jardim