Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vamos à guerra...

“O Presidente Luiz, disse hoje, que é preciso fazer um PAC para as Forças Armadas, para recuperar o potencial tecnológico das organizações militares.”

Isso me parece mais uma estratégia do governo de tentar ser simpático com os militares, chamando-os para o seu lado, uma maneira de minimizar um pouco a crise que se instalou com as Forças Armadas neste governo.
Ora, vejamos então.
Para que o Brasil precisa de um exército super armado?
De adquirir novos aviões de caça?
Para que investir mais no exército, se sendo o Brasil uma nação pacífica e ordeira, nunca, entrará em conflito com outra nação?
Para que se fabricar armas no Brasil?
Porque e para que, o Brasil mandou um contingente para o Haiti?
Porque precisamos de melhores navios de guerra, se nunca vamos entrar nela?
Para que pelo amor de Deus, precisamos de um submarino nuclear?

Esta é mais uma das coisas sem sentido feitas pelo Governo Federal.
O Brasil nunca vai entrar em guerra com nenhuma nação, somos muito bons de conversa e levamos desaforo pra casa facilmente, como aconteceu no caso da Bolívia. É o maior desperdício mandar as Forças Armadas, em missão de paz, para o Haiti, nada temos a ver com os problemas sociais e políticos daquele povo, não temos ligação alguma com eles. Fomos lá fazer o que? Morrer como alguns militares? Não conseguimos nem controlar nossos próprios problemas, o que temos que meter a colher nos problemas dos outros.

A fabricação de armas no Brasil é apenas para beneficiar certas pessoas, certos grupos, pois, não é qualquer empresa que pode nem tem autorização para fabricar armas. Vamos então fabricar mais aviões, os nossos são ótimos e temos bom mercado internacional. Uma fábrica de armas não gera emprego, gera apenas renda para o bolso de algum “barão”.

Comprar novos navios de guerra, pra que? Os que temos vivem parados nas bases navais, quase sem utilização, não fazem patrulhamento coisa nenhuma, um que outro é usado para isso, nossos navios de guerra deveriam ser modificados e transformados em navios hospitais, para atender nossa população ribeirinha no interior do Brasil. Mas qual o oficial da Marinha que quer ir para o interior do Amazonas, ou do Acre, ou do Pará?

Gostaria que alguém pudesse me dar um motivo que me convença,  que o Brasil, um país pacífico, que nunca entrará em guerra, um país onde milhões de pessoas não tem onde morar, onde milhões passam fome todos os dias, um país onde a criminalidade é crescente e aviltante para a população trabalhadora, um país onde uma ínfima parte da população tem saneamento básico, precise e tenha necessidade de comprar um “tão sonhado” Submarino Nuclear. Que absurdo. Para que o queremos? Que vantagem para o “povo” ele pode trazer?

O Governo está pretendendo investir 5 bilhões de reais nas Forças Armadas, fico imaginando quantas casas populares esse dinheiro pode construir, ou então, quanto equipamento para hospitais e escolas pode-se comprar com um dinheirão desses, quantos empregos podem ser gerados, quantas famílias poderiam ser beneficiadas.

Mas infelizmente, o governo não pensa assim, tudo isso certamente vai gerar mais corrupção, pois, negócios desta monta, sempre geram negociatas e propinas. Esse tal de PAC deve ser Programa de Aceleração das Comissões.

Presidente Luiz, acorde, não é isso que o povo deseja, deixe as Forças Armadas como estão, eles estão bem, aquartelados, recebendo seus, diga-se de passagem, bons salários, fazendo suas paradas, desfilando no dia sete de setembro, deixe os militares onde estão, eles estão ótimos, quietinhos.

Em resumo, o desperdício novamente, o descaso com a coisa pública e com o dinheiro do povo, não se investe em hospitais e escolas, mas quer-se investir em Forças Armadas, não se investe na Segurança Pública, mas se quer comprar um submarino nuclear. Isso deve ser algum tipo de deboche com o povo brasileiro. E logo no dia da pátria...
Acreucho
Enviado por Acreucho em 07/09/2007
Código do texto: T642083
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Acreucho
Rio Branco - Acre - Brasil, 64 anos
136 textos (55464 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 02:39)
Acreucho