Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Da fundamentação do normal.


   Surpreende-me o fato de não possuirmos mais embasamento teórico para fundamentarmos as nossas mais (supostas) irrefutáveis opiniões. Afirmo isto depois de travar um diálogo que teve um início calmo e um fim desastroso. Tudo isso por uma simples (porém desconcertante) palavra: normal.

   Onde quer que estejamos, seja no carro, no ônibus ou numa roda de amigos, ouvimos costumeiramente os termos “é normal”, “não, a atitude de fulano não foi normal”, “eu posso afirmar que esse seu comportamento é normalíssimo”, como se soubéssemos, ao certo, o mínimo acerca da normalidade e/ou anormalidade.

   O que percebo é a completa dissonância acerca do dos conceitos que se dizem normais acerca do real normal, se é que ele existe. Os padrões são diversos e a subjetividade sempre leva o seu primeiro lugar nesse espaço travado de razão.

   O que prejudica é a necessidade de grande parte dos homens – incluo-me neste seleto grupo – que busca, de forma intransigente, impor os seus padrões e crenças, acerca das teorias mais diversas possíveis, aos outros. Não poucas das tais teorias são infundadas, formadas pelos mais difundidos preconceitos arraigados no âmago de uma sociedade doentia e agonizante. Eis o martírio: padecemos o agrilhoamento da completa ignorância acerca das coisas ditas mais vitais. Os conceitos dos termos são diversos e pouquíssimas vezes acolhemos o diverso. Aquele que não pensa como eu, torna-se neste sentido, opositor, ameaça constante da minha sistemática racional. Assim, esquecemo-nos de que sempre perdemos a razão quando, por fina força, imputamos goela abaixo a irracionalidade da nossa irrefutável (e intocável) verdade.

   O homem nunca foi tão tendencioso ao fanatismo como nos dias atuais. Há a necessidade do certo e do errado, do correto e do incorreto, do exato e do inexato. Afirmar o que é normal e o que é anormal pressupõe, no mínimo, a explanação profunda de ambos os conceitos.
Gilton Júnior
Enviado por Gilton Júnior em 15/10/2007
Código do texto: T695787

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gilton Júnior
Osasco - São Paulo - Brasil
6 textos (174 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 12:59)