Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Áudio
Amo-Te
Publicado por: Akasha De Lioncourt
Data: 06/08/2006
Classificação de conteúdo: seguro
Créditos:
Amo-Te - By Akasha De Lioncourt
Voz: Akasha De Lioncourt
Mixado by Gattomidia

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Texto

Amo-te

Amo-te, e por esse amor faço loucuras,
Roubo o brilho das estrelas e a luz do sol,
Oculto a lua no céu e tinjo de rosa o firmamento,
Desvio o curso dos rios, altero todos os movimentos.

Amo-te, e por esse amor cometo desatinos,
Colo faixas e cartazes por toda a cidade,
Subo no mais alto caminhão palco,
E grito ao mundo todo que te amo!

Amo-te, e por esse amor posso mudar,
Mudar, ajustando o que não te agrada,
Mas, não posso fazer tudo sozinha,
Preciso que me ajudes a essa mudança provocar.

Amo-te, e por esse amor já senti-me mudando,
Comecei a enxergar de outra forma a minha vida,
Descartei tudo o que não me servia,
Pois finalmente havia encontrado o amor.

Amo-te, e esse amor é verdadeiro,
Um amor, por sí só, transformador,
Pois consegue suprir todas as lacunas,
E nos mantém completos por toda a vida.

Amo-te, e esse amor me é suficiente,
Não me obriga a procurar complementos,
Esse amor me alimenta, corpo e alma,
Já não sinto mais qualquer vazio.

(05/09/2002)
Akasha De Lioncourt
Enviado por Akasha De Lioncourt em 27/07/2006
Código do texto: T203536
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Akasha De Lioncourt
São Paulo - São Paulo - Brasil, 49 anos
672 textos (1066507 leituras)
65 áudios (98001 audições)
30 e-livros (59860 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/04/21 01:29)
Akasha De Lioncourt

Site do Escritor
Rádio Poética