Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Áudio
Me Chame De Poeta
Publicado por: Gustavo Morais
Data: 13/05/2018
Classificação de conteúdo: seguro
Créditos:
Letra: Gustavo Morais
Voz: Gustavo Morais
Gravação: Gustavo Morais
Software: FL Studio

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Texto

Me Chame De Poeta

Tive um colapso
Quando tive no apse do ponto
E foi um lapso
Não ter um lápis só pra escrever o conto

Um conto de fadas
Não conta toda a novela
Foi só por causa de 1 conto
Que o mano morreu na favela

E quem se importa com ela?
Playboy só fecha a janela
Enquanto dentro da sua casa
Come seu pão com Nutella

Só aparece nas telas
Mais um mano que morreu
E você nunca vai se importar
Enquanto não for um filho seu

Seu pensamento é mítico
Mas não é auto crítico
Não tem senso analítico
E quer criticar político

As pessoas criticam
Mas não se auto critica
Vê os outros se complicando
Mas não vê que se complica

Não respeita os deficientes
Senta no assento deles
Reclama lá dos políticos
E é desonesto igual eles

Pensa nos seus prazeres
Satisfações pessoais
Seus valores só são dinheiro
Sem valores morais

Só sei que:
Não sou Vinícius, mas sou de Morais
De princípios, de valores
De ética e tudo mais

Vejo pessoas xingando
Reclamando do País
Não é o que "cê" quis
Eu sei que ninguém tá feliz

Mas "pô"!
Do que adianta você só reclamar
O que você tá fazendo da sua parte
Pra melhorar?

Eu pensei até ir na igreja
Pra fazer uma oração
Eu não fui
Mas coloquei minha prece nessa canção

Tô até com medo
De poder ir na igreja agora
Porque as vezes tem mais ladrão lá dentro
Do que aqui fora

Século XXI
Os ladrões já andam camuflado
Uns de terno lá na igreja
Outros de terno no Senado

Parece que até pro Brasil
Hoje já não tem mais jeito
O "jeitinho brasileiro"
Tá virando desrespeito

Pra pobre não tem jeito
Pra rico aí tem jeito
Audiência na TV
Tem que mostrar a bunda e os peito

Cadê o respeito?
Cadê o político eleito?
Precisa de advogado
Pra poder fazer direito?

Só tenho meus princípios
Típico conservador
Sou assim porque no princípio
Eu tive que conservar dor

Me considero um vencedor
Sou como vencedores
Porque na vida mano
Eu tive que vencer dores

Avançando tranquilo
Mandando uma rima pesada
Tentando gravar pra  1Kilo*
Um som de uma tonelada

Por mim nunca dão nada
Sou mais um da quebrada
Meu luxo era uma TV
De 14 polegadas

Falei de medidas
Respondi a réplica com a tréplica
E eu tripliquei a rima
Sem sair da métrica

Por aí
Alguns já me chamam de rapper
Mas tu me chamar de rapper
Não sei se é a forma correta

Vou escrevendo
1 verso em cada linha
Uma estrofe com 4 linhas
Então me chame de poeta

Escrevi vários bilhetes
Juntei todos fiz a carta
Vou construindo degraus
Pra subir na minha própria escada

Na minha letra avançada
E pesada eu vou chegando
Tipo o 50 (Fifty)**
No "Fique Rico Ou Morra Tentando"

Eu vou montando meu plano
Cantando num flow*** insano
Vivendo o que eu tô cantando
Até quando eu morrer rimando, e só

Peço à Deus
Por toda nossa nação
Peço paz, peço prosperidade
Peço proteção

Eu deixei nesse poema
A minha indignação
Com a Crítica, com a Política
E com a Religião.


                                         
* (1 Kilo): Gravadora/Marca.
** (50): 50 Cent, cantor e ator protagonista do filme: "Fique Rico Ou Morra Tentando".
*** (Flow): A fluidez com que a letra encaixa na instrumental, o modo como o artista canta para encaixar a letra na instrumental.
Gustavo Morais
Enviado por Gustavo Morais em 13/05/2018
Código do texto: T6335330
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Gustavo Morais
Mauá - São Paulo - Brasil
92 textos (5744 leituras)
9 áudios (428 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/18 23:02)
Gustavo Morais
Rádio Poética