Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Áudio
MARVADA CACHAÇA
Publicado por: Socrates Di Lima
Data: 07/11/2019
Classificação de conteúdo: seguro
Créditos:
Sócrates Di Lima


Musica

Marvada pinga
Inezita Barroso

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Texto

 Imagem relacionadagiphy.gif
NA BOA VÉI TO TRÊBADO
(Sócrates Di Lima)

Véi, na boa,
To ligado,
To atoa,
Meio mamado.

Véi na boa,
Se liga,
Não me zoa,
A vida, to levando de barriga.

Hoje é sexta-feira,
Dia de cachaçar, fazer loucura, pecar,
Passo a semana inteira,
A trampar.

Então to ligado,
Preciso de dois dias,
Um pra ficar mamado,
Outro pra viajar nas fantasias.

Véi, tome tento,
Ser amargo pra quê,
A vida é curta to atento,
Hoje to aqui amanhã cadê!

Mó fita meu,
Num to azarado,
O que Deus me deu,
Nunca me será tirado.

Véi, só me aborreço com nego traira,
Levo tudo no maior humor,
Se eu num guardo dinheiro, isso não me pira,
Muito menos guardar rancor.

Se liga bicho,
O mundo não é só virtual,
Ta ligado, no capricho,
To na telinha, na moral.

Hoje é sexta-feira, pode crer,
Se for dirigir não beba, frase verdadeira,
Mas se for beber,
Eu vou de novo, me chama, to de bobeira.

Véi, sou um cachorrão freguês,
Sem nenhum babado,
Pelo menos um dia do mês,
Faço-me  ébrio,  cachaçado.

Bebo pra ficar de porre,
Pra não ficar doente bebo remédio,
Não sou cachaceiro, isso é tédio,
Só consumo, Deus me socorre.

Tolerância zero, se liga mané,
Em vez de ficar frutricando,
Falando mal da vida dos outros como é,
Viva sua vida real o tempo tá passando.

To de boa mano,
Não devo satifação pra ninguém,
Sou sano e insano,
Bebo com meu dinheiro, também.

Hoje é sexta-feira, dia de bebemorar,
Não sei o que, mas, to no pedaço,
Gosto de beber e amar,
Mas só bebo Brahama e  litraço.

Assim, litraço de quatro,
Se tu vier beber comigo,
O resto eu faço,
Sou intrépido amante e  o melhor amigo.

Véi, na boa, vê se me erra, fecha tua janela,
Não me siga,
Não sou Instagran, Twiter e nem novela,
Chega de intriga.

Véi, sô do tempo que cana dava cahaça,
Hoje, cachaça da cana,
troço sem graça,
Isso não é humano.

Véi, na boa, tô bêbado,
Bêbado de amor e de saudade,
Disso eu até fico trêbado,
Não to nem ai, é minha verdade.


Socrates Di Lima
Enviado por Socrates Di Lima em 07/11/2019
Reeditado em 08/11/2019
Código do texto: T6789310
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Socrates Di Lima
Jardinópolis - São Paulo - Brasil
8126 textos (648195 leituras)
275 áudios (9622 audições)
1 e-livros (66 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/11/19 00:52)
Socrates Di Lima
Rádio Poética