Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Áudio
Instrumental ("Acoustic Breeze")
Publicado por: Francisca Miriam
Data: 25/12/2019
Classificação de conteúdo: seguro
Créditos:
:

Título do Texto: Um dia antes do nascimento...

Autor do Texto: Francisca Miriam/Giovanni Aires Fernandes/Cláudio Carvalho Fernandes.

Nome da/do Locutor(a)/Intérprete: Bensound.

Nome da/do Editor/a de Som: Cláudio Carvalho Fernandes.

Título da Música de Fundo: "Acoustic Breeze" (Instrumental).

Autor da Música de Fundo: Não Consta.

Trilha sonora obtida do sítio Bensound.com


Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Texto

Um dia antes do nascimento . . .










             Um dia antes do nascimento da bela protagonista deste livro, o Giovanni, meu primogênito, fez-lhe um dos mais belos poemas que já li: POEMA PARA A JÉSSICA (Criado na noite) – Quando tu chegares, / queria que fosse primavera / e, ao invés de homens te tocarem, / que te tocasse a relva... / Quando tu chegares, / queria que a vida se tornasse indescritivelmente bela, / para os que têm muito e para os que não têm nada, / pelo menos neste instante / as fronteiras humanas deixassem de existir, / línguas, religiões, raças, / ideologias, necessidades e ambições... / Quando tu chegares, / queria que o mundo se tornasse justo, / a lei se fizesse amor e amizade, / a guerra se fizesse paz, / a fome se fizesse abundância, / a discriminação se fizesse compreensão, / a perseguição se fizesse liberdade, / se não naquele instante, / pelo menos por toda a vida... / Quando tu chegares, / queria que todo o mundo parasse / e sentisse o teu momento único: / mágico mistério de nascer.

             Um outro poeta, Cláudio Carvalho Fernandes, do mesmo mês em que nasceu a Lílian, março, nosso parente sanguíneo, inspirou-se: Julho, dia treze, quarta-feira: / É uma menina linda, muito bonita. / Seu nome é Jéssica, a inteira / Semelhança com a vida infinita / Inspirada no amor, a primeira / Criação que ao seu Criador imita, / Amor que eterniza a vida passageira; - Já é tempo de viver o amor. / É tempo da vida flores-ser, / Sorrindo para a luz e a cor, / Somando emoções para que o ser / Infinito seja em seu esplendor / Criativo de mais esperança ao se ter / A poesia da vida num poema de amor; - Juntar o amor à poesia; / É assim que nasce um poema, / Sob a inspiração que cria / Sentido maior em seu tema, / Infinito absoluto da harmonia / Cósmica, universal criação suprema: / A vida vinda da vida que já a via; - Já é tempo de viver o amor, / É tempo da vida reflorescer / Sobre o próprio mundo, onde for, / Sentida, a magia maior do ser / Iluminando a alegria de toda cor, / Criação plena, poema a ter / A poesia completa de todo o amor.

             Obviamente que os poetas são seres demasiadamente privilegiados porque não lhes escapam nem as rosas nem tão pouco os espinhos. Estes que acompanham as delicadas obras criativas de Deus não lhes machucam. Existem, porém, aqueles independentes que ferem impiedosamente e às vezes matam as suas vítimas.



                                       * * *

..............................................................................................

Do livro “Jéssica, Minha Neta”, Edição da autora, Teresina, Gráfica e Editora Júnior Ltda.,1995, páginas 25 e 26.

..............................................................................................

© Direitos reservados.


Francisca Miriam
Enviado por Francisca Miriam em 13/04/2011
Reeditado em 13/04/2011
Código do texto: T2905692
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Francisca Miriam
Teresina - Piauí - Brasil, 79 anos
723 textos (11400 leituras)
9 áudios (697 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/01/20 09:01)
Francisca Miriam
Rádio Poética