Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Áudio
Pânico
Publicado por: Paulo Orlando
Data: 14/12/2006
Créditos:
Poesia: "Pânico" - Paulo Orlando
Edição e Locução: Paulo Orlando
background: Victor Yong

Texto

Pânico

Pânico insondável do ser
Veio a noite
Vi o Universo em flor
Guardei na imagem inação
Inércia
O ponto
Onde tudo começou
A eterna idade
Pintada de infinito
Noite de antanho
Pânico insondável do ser
Desde a caverna
Quando eu carregava o vento
Nas mãos em forma de concha
Como hoje
Faço com a poesia.
Dormia ouvindo
O marulho do mar.
Noite do ser
Insondável do ser
Do ser
Insondável
Ser
Ainda trago nas mãos
Em concha
O vento
O Ser
Pânico
Por não saber mais
Ouvir o mar

23/08/99
Paulo Orlando
Enviado por Paulo Orlando em 14/12/2006
Código do texto: T318427

Comentários

Sobre o autor
Paulo Orlando
Cabo Frio - Rio de Janeiro - Brasil
173 textos (5545 leituras)
5 áudios (498 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/08/20 15:44)
Paulo Orlando
Rádio Poética