Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Decifre-me

A vida é feita por duas escolhas, o bem e o mal.
O bem é tudo aquilo que a gente almeja e o mal são os caminhos que a gente tenta não entrar.
O caminho do bem é estreito e difícil de passar, já o caminho do mal é largo e muito fácil de seguir. A gente tem que escolher um caminho. É assim que é a minha vida.
Desde pequena sempre fui muita tímida, como muita necessidade de aparecer, de me notarem. Sempre precisei de muito carinho. Precisava saber que eu tinha alguém do meu lado para eu poder contar com apoio, em diversas vezes que olhava não encontrava ninguém lá.
Minha imaginação foi sempre minha melhor amiga e em várias vezes foi minha pior inimiga. Sempre falei oque eu queria e a vida com aquele ar de impiedade me dizia coisas que eu jamais queria ouvir.
No meu mundo. Aqui; bem pequenininho, dentro da minha mente, e era a protagonista da novela em que a minha consciência tramava. Isso originou as mentiras, uma encobrindo a outra, em um ciclo sem fim.
Amigos perdi por pura infantilidade, perdi a confiança dos meus pais, perdi tempo na escola e o pior de tudo, parei de acreditar em mim mesma.
Pra mim eu era mais uma das coisas sem importância da minha vida. Não me culpo por inteira desse desânimo de mudar. Uma pessoa crescendo escutando que é a pior das suas irmãs, ela não se pede muita coisa, como essa mesma pessoa escuta que ela só vau perder na vida. Eu tinha vontade de fazer nada. exatamente, esse nada me perseguia. A falta de emoção, e a falta de compaixão, sentimentos, isso tudo pra mim significava nada. A palavra nada era minha amiga de vazio. Tudo parecia vim contra mim. A vida: o nascer e o morrer são comandados por Deus, que nele tenho muita fé. Ao nascer você joga o dado inicial da partida e vai seguindo com as peças do jeito que a sua consciência mandar. Nessa partida devemos nos preocupar com a nossa essência, sem deixar ela apagar.
Tenho 17 anos, o jogo começou e tenho muito oque aprender. A vida pode me pregar peças, porque no fundo eu sinto que a chama da minha essência está diminuindo. Tenho que acreditar mais em mim e em Deus, acreditar que juntos (eu com a fé e Deus com o poder) possamos reverter isso. Tudo que eu merecer tenho certeza que Deus vai me dar, porque eu acredito. Basta crer.
Meu futuro não sei bem oque será. Não tracei muitas metas, acho que devemos nos preocupar com o momento vivido e crer que os próximos serão melhor que os atuais. Quero um dia me destacar em algo. Fazer que todo orgulho e admiração perdidos com meus país possam ser recuperados. Mostrar que eu sou capaz de ser alguém, de alcançar meus objetivos. E sorrindo vivemos por dias melhores, na vida um remédio pra tudo é o sorriso, o ato de fazer sorrir me fascina e dá vontade de viver. Muitas pessoas já me disseram que o sorriso é minha marca registrada e com ele que eu me refugio de qualquer situação.
Nunca consegui fica parada, e com isso tento me adequar em algo. O esporte. Tento a cada dia me superar.
Nunca fui muito sentimental, muitas vezes seca demais, nessas situações não gosto de me abater, acredito que aparenta fraqueza. Pode ser tolice dá minha parte achar isso. Estou cada vez mais sem vontade de prosseguir. Não tenho nenhum motivo para tentar reagir. 24 horas sob pressão. Em casa, a minha família contra mim. Os motivos podem ser certos, mas eles não me apóiam mais. Quando penso na vida e nas situações que estou passando perco a vontade de tudo. Estou voltando a engordar. Estou me acabando aos poucos. Ultimamente tinha pensado em ir quando eu terminasse o terceiro ano para os Estados Unidos. Trabalhar, estudar e aprender a língua. Amadurecer, guardar dinheiro, voltar para o Brasil, dá entrada no meu carro. Fazer uma faculdade de administração, trabalhar de dia e estudar a noite. Ser independente, até um dia poder juntar um bom dinheiro e poder largar tudo e fazer oque eu gosto. Esportes, corridas, academias, yóga, palestras, propagandas publicitárias.
Esse planejamento posso não segui-lo. Mas tenho certeza que Deus vai me dar sabedoria para fazer boas escolhas. E se hoje pra mim está sendo um mau dia, tudo pode melhorar. Mas tem sempre uma saída para tudo, só não tem para a morte. Então eu vou sair dessa e muitos dias alegres vão passar, vou provar para cada um que me humilhou e me criticou que eu posso ganhar e vou ganhar.
Tantos momentos que eu gostaria de voltar, mas acredito que existem quatro coisas na vida que não podem ser recuperadas:
A pedra, depois de atirada.
A palavra, depois de dita.
A ocasião, depois de perdida.
O tempo, depois de passado.
O tempo é meu medo. Medo de quando perceber que era hora de mudar, veja que já é tarde.
Preciso desconfia do destino e acreditar mais em Deus. Descobrir o que eu faço de melhor e me aprofundar nisso. Tenho que gastar mais tempo vivendo do que sonhando, sorrindo do que chorando, elogiando do que brigando, enfim, tenho que gastar mais tempo com a vida. Porque quem morreu queria vida e quem vive já pode está morto. Morto de sentimentos, morto de felicidade, morto de vida.
Maria Eduarda Florença
Enviado por Maria Eduarda Florença em 19/09/2007
Código do texto: T659887
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Eduarda Florença
Jacareí - São Paulo - Brasil
9 textos (1711 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 06:47)
Maria Eduarda Florença