Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Biografia de WILMA LÚCIA NECA E SILVA

Wilma Lúcia Neca e Silva é uma profissional com ampla formação e experiência, reconhecida como uma das mais importantes ativistas de causas socioambientais no Estado do Tocantins. Técnica em mineração, professora, bióloga, pesquisadora, especialista em gestão do ensino, educação ambiental e direito ambiental e agrário, desde 2005 é servidora de carreira do Instituto Natureza do Tocantins (NATURATINS), onde desempenha funções nas áreas de fiscalização, conservação e manejo de fauna, capacitação e gestão socioambiental. Atualmente é Coordenadora Estadual de Fiscalização (a primeira bióloga nessa importante função!), responsável por liderar uma grande equipe de profissionais na defesa do meio ambiente tocantinense.

A biografia de Wilma Lúcia assemelha-se a de inúmeros migrantes que vieram ao mais novo estado brasileiro para fazer história com esforço e muito trabalho, contribuindo para consolidar o Tocantins como um celeiro de oportunidades e bom exemplo em políticas públicas para todo Brasil.

Em fevereiro de 1999, ela deixou Goiânia-GO e veio para Gurupi-TO, trazendo consigo um casal de filhos (Natália e Breno) e grande número de sonhos e expectativas.

Falante e bastante carismática, logo fez várias amizades. Foi morar bem no centro, numa residência alugada de uma pioneira da cidade, a senhora Júlia Oliveira Cruz (conhecida carinhosamente como Dona Zinoca), mãe do saudoso Engenheiro Civil João Lisboa Cruz, considerado o mais popular prefeito de Gurupi.

Wilma Lúcia tem enorme apreço pelo aprendizado e aprimoramento intelectual. Sua casa sempre esteve repleta de apostilas, livros, dicionários, enciclopédias etc. Ela já possuía diploma de Técnica em Mineração pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG), com experiência na área. Em Gurupi ela deu sequência a esse gosto pela leitura e busca constante do saber. Em 2000, ela prestou vestibular e ingressou na primeira turma de Normal Superior na modalidade de Ensino à Distância da Universidade Estadual do Tocantins (UNITINS). Durante todo o curso esteve entre as alunas mais aplicadas - comportamento que lhe rendeu frutos generosos.

Logo conseguiu um contrato para lecionar no Programa Educação de Jovens e Adultos (EJA). Durante a entrevista convidaram-lhe para dar aulas no presídio do município de Cariri – algo que assustaria muita gente. No entanto, quem conhece Wilma sabe de sua ousadia e capacidade de enfrentar desafios. Sem titubear ela assumiu o cargo, deu aulas durante quase 2 anos e saiu reconhecida como uma ótima profissional. Fez muitas amizades entre os profissionais das Secretaria Estaduais de Educação e de Segurança Pública e pôde colocar em prática inúmeros conhecimentos teóricos adquiridos em sala de aula.

Sua dedicação no trabalho e faculdade lhe proporcionariam outra ótima conquista.

Em 2003, ela foi aprovada no competitivo concurso municipal da Secretaria de Educação de Gurupi. Milhares de pessoas se inscreveram para as poucas vagas, e Wilma conquistou uma delas – fato que foi reconhecido pela mídia local com reportagens elogiosas, em especial por ser aluna de um curso superior à distância – uma novidade à época. Sua aprovação contribuiu para desmistificar que os cursos à distância não teriam a mesma qualidade que cursos presenciais. Esse foi só uma das inúmeras vitórias que marcam seu currículo. Quebrar tabus, superar preconceitos e sobrepor obstáculos são marcas constantes de sua história.

Começou a dar aulas na rede de ensino municipal e rapidamente tornou-se referência de competência e dinamismo. Deu contribuição numa série de iniciativas inovadoras que foram implantadas/aprimoradas pela Coordenação de Projetos da Secretaria de Educação, como por exemplo: educação para o trânsito, prevenção às drogas, educação sexual etc.

Em 2005, novamente nova conquista: foi aprovada no Concurso do Quadro Geral do Estado do Tocantins, conquistando uma vaga de Fiscal Ambiental do NATURATINS. Deu iniciou a uma longa e frutífera carreira. Ela nunca se recusou a assumir qualquer tarefa ou atribuição. Enquanto muitos questionavam que a fiscalização era atribuição “masculina”, Wilma mostrou que uma mulher pode desempenhar com a mesma competência e alcançar os mesmos resultados que qualquer homem nesse papel.

Desde os primeiros dias ela demonstrou uma paixão enorme pela profissão. Era impressionante sua motivação e disposição para cumprir as missões que surgiam.

Enquanto determinadas pessoas fazem concurso público por causa dos benefícios e comodidades, como por exemplo: bom salário e estabilidade, ela cumpre suas atribuições não por interesses financeiros ou por status; o que faz é com coração e alma, cheia de garra e compromisso.

Wilma Lúcia sempre se mostrou com perfil perfeitamente ajustado às diversas demandas do cargo de Fiscal Ambiental. Ela representa um grande grupo de valentes que não medem esforços para proteger a natureza tocantinense. Faça chuva ou faça sol, os Fiscais Ambientais estão na ativa, percorrendo estradas de terra, navegando pelos rios e lagos, andando por trilhas estreitas na mata, às vezes correndo riscos e enfrentado perigos ... tudo fazendo para honrar a missão da instituição. Desmatamentos, tráfico de animais silvestres, caça e pesca ilegal, queimadas, garimpos clandestinos, poluição industrial são muitas as situações que buscam combater.

Ela demonstrou esse perfil desde o começo e não era “fogo de palha”, como às vezes acontece. Sua dedicação e envolvimento com a causa ambiental é uma constante em sua carreira. A seguir o leitor poderá comprovar essas afirmações com os detalhes que são apresentados.

O ano de 2006 foi realmente muito movimentado na vida de Wilma: assumiu a responsabilidade pelas ações de Educação Ambiental de atribuição do Escritório Regional de Gurupi, atendendo todos os municípios da região sul tocantinense; ingressou na primeira turma do curso de Biologia do Campus da UFT em Gurupi; e foi uma das sócia-fundadoras do Sindicato dos Servidores do NATURATINS (SINDIFAM), onde ocupou cargos de destaque. Vale destacar que o SINDIFAM foi criado pelo empenho do ambientalista Natal César Alves de Castro – outro nome de referência na defesa ambiental.


Wilma Lúcia marcou história na construção de políticas públicas em Gurupi. Ela ajudou a estruturar a Coordenação de Meio Ambiente, dando contribuição significativa no Plano Diretor Municipal e no Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável (CADESG), e em dezenas de outras iniciativas.

Colaborou com capacitação dos servidores da Secretaria de Obras e do Viveiro Municipal de Gurupi, responsáveis pela jardinagem e arborização. Posteriormente, foi gerado um trabalho acadêmico “Diagnóstico biogeográfico das áreas verdes de Gurupi Estado do Tocantins”.

Em pouco tempo seu nome tornou-se conhecido em todos os municípios da região sul do Tocantins. Ela era constantemente requisitada para colaborar e organizar eventos ambientais, promovendo palestras e cursos em diversos municípios do Estado, levando a consciência ambiental para estudantes, professores, líderes comunitários, grupos religiosos, indígenas, universitários, empresários, trabalhadores do comércio etc.

Colaborou com o “Programa Agentes Ambientais Mirins” da CIPAMA, responsável pela formação de centenas de crianças e adolescentes carentes de Gurupi. Esse programa era coordenado pelo soldado Joarez Soares Barbosa Filho da CIPAMA e disponibilizava bolsas de estudos, formação complementar nas áreas de saúde, meio ambiente, cidadania, prevenção às drogas, educação para o trânsito, noções de primeiros socorros, cultura, arte etc.

Atuou na formação de brigadas de combate aos incêndios florestais juntamente com técnicos do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil.

Colaborou com o Programa Municipal de Combate à Dengue e Programa Municipal de Coleta Seletiva, assessorou a Câmara de Vereadores na elaboração de leis, participou de ações de controle de poluição sonora desenvolvidas em parceria com o Ministério Público, Polícia Civil e órgãos ambientais.

Apoiou ações da ONG Instituto Ádamo, ONG Raiz da Terra, ONG Tocantins Verde, Ação Global, Torneio de Pesca Esportiva do Beco do Pescador etc.

Coordenou a implantação do Programa Protocolo do Fogo, Fórum do Lixo e Cidadania, Seminários e Conferências de Meio Ambiente em Gurupi e cidades vizinhas.

Colaborou decisivamente com diversas Prefeituras no Programa ICMS Ecológico, com orientações para melhoria da pontuação, oportunizando aumento dos repasses de finanças aos gestores municipais.

Contribuiu ainda com os trabalhos desenvolvidos pela AMAT (Associação Mulheres em Ação do Tocantins) liderada pela vereadora Marta Barbosa. Wilma inclusive ajudou na inauguração, em 20 de abril de 2007, da “Casa de Apoio Amélia e Élio Delollo”, que passou a ser a sede, ampliando os esforços da Associação em projetos de cunho social e de qualificação profissional de pequenos produtores rurais.

Independente de partidos políticos ou qualquer ideologia ela sempre esteve disposta a ajudar, desde que a iniciativa fosse com boas intenções e voltada para melhorar a qualidade de vida de comunidades e grupos em vulnerabilidade social.

O Projeto Cooperar da Cooperfrigu coordenado pelo Advogada Andrea Stival, considerado o maior projeto da iniciativa privada voltado para as causas socioambientais do Tocantins, é um dos diversos projetos que tem a digital dessa valorosa ambientalista.

Em 2008, Wilma Lúcia, juntamente com profissionais de outras entidades (FUNAI, CIMI, Ministério Público, Pastoral da Terra etc.) apoiou os índios Krahô-Kanela na luta pela reivindicação da terra indígena Mata Alagada, objetivo que a comunidade indígena alcançou posteriormente.

Manteve parceria constante com os veículos de comunicação de Gurupi, sempre colaborativa em notícias e reportagens para envolver a comunidade em campanhas educativas ou para esclarecer situações envolvendo a temática ambiental.

Wilma Lúcia nunca reteve seus conhecimentos e experiência só para si; partilhar aquilo que sabe é uma constante em sua vida. Sempre se dispôs a orientar, colaborar e repassar informações para alunos de graduação e pós-graduação de diversos cursos da UNIRG, UFT, IFTO, UNITINS, IEP, UNOPAR e outras instituições de ensino superior.

Em 2010, foi eleita 1ª Secretária do Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável de Gurupi (CADESG).

Mesmo trabalhando bastante, encontrou tempo para qualificar-se em dezenas de cursos de curta e média duração e em duas especializações; a primeira em Gestão e metodologia de ensino pela Universidade do Tocantins (UNITINS), e a segunda em Direito Ambiental e Agrário pelo Instituto Específico de Ensino Pesquisa e Pós-graduação (IEP).

Em 20 de agosto de 2010, acompanhou o empenho da professora e pesquisadora Renata de Kassya da Silva Acácio na criação da Associação Tocantinense de Biólogos (ATOBio), que é a entidade classista de representação dos profissionais das Ciências Biológicas no Estado do Tocantins.

Como uma genuína bióloga e defensora da fauna silvestre, Wilma Lúcia esteve envolvida em ações de resgate de animais silvestres (cobras, gatos-do-mato, aves etc.), no controle de criadores de passeriformes, em projetos de reciclagem de lixo, reaproveitamento de óleo de cozinha, ações de recuperação de mananciais etc.

Participou dos trabalhos do Projeto Peixe Vivo, que desenvolve ações de resgate de peixes e botos em lagos e córregos que secam no período de estiagem nos municípios do entorno da Ilha do Bananal (Sandolândia, Figueirópolis, Formoso do Araguaia, Dueré e Lagoa da Confusão) e nas proximidades do rio Araguaia (Caseara, Araguacema etc.).

Teve presença também no Projeto Quelônios do Tocantins, que é o maior projeto de conservação da fauna silvestre realizado pelo NATURATINS. Todos os anos os fiscais e técnicos do NATURATINS, entre outros colaboradores, realizam ações de proteção e manejo de tartarugas e tracajás que desovam nas praias dos rios Tocantins e Araguaia.

Essa vida agitada que a Wilma tem lhe rende uma bagagem enorme de estórias e causos. Quem a conhece sabe que pode passar horas ao seu lado num bom bate-papo, ouvindo narrativas engraçadas, estórias pitorescas e rindo muito. Outro lugar que ela marca nota 10 é na cozinha, o que lhe rende muitos convites para festas com amigos e companheiros, quer seja na cidade, em chácaras ou em acampamentos à beira do rio. Seus colegas de trabalho e amigos lembram-se com água na boca das deliciosas refeições que ela sabe preparar.

Em 2012, licenciou-se do NATURATINS para exercer atividades de consultoria especializada num dos maiores empreendimentos do país – a Usina Hidroelétrica de Belo Monte, no rio Xingu (Estado do Pará). Ela foi para o município de Altamira a convite da empresa VIDA SER Planejamento e Gestão Socioambiental, como Coordenadora Adjunta do Programa de Educação Ambiental da UHE Belo Monte. Foi uma experiência extraordinária que ampliou mais sua bagagem profissional.

Em 2013, retornou ao Tocantins, mantendo-se ativa como Fiscal Ambiental e em outras funções.

Poucos servidores do NATURATINS têm tamanha versatilidade e produtividade em seus currículos.

Com tamanha bagagem e dedicação em prol do meio ambiente não é difícil entender como surgiu, em 2019, o convite para que ela assumisse a Coordenação da Fiscalização do NATURATINS, o que tem feito com maestria, com responsabilidade e enorme competência.

Wilma Lúcia é certamente uma mulher bem-sucedida. Soube superar as dificuldades e reveses com muito trabalho e alto-astral – duas de suas inúmeras qualidades. Conseguiu criar bem os filhos e encaminhá-los para a vida. Os dois, Natália e Breno, herdaram muitos de seus traços e qualidades: inteligência, perspicácia, bom-humor, intrepidez, disposição para o trabalho etc. Ela viu sua filha primogênita seguir seu exemplo de superação e precocidade. A menina, com apenas 17 anos, passou no vestibular do curso de Enfermagem; no segundo ano da faculdade foi aprovada no concurso público da própria instituição; mesmo dividindo o tempo entre os estudos e o serviço a jovem Natália formou-se com louvor, ingressando no competitivo mercado de trabalho da área da saúde. Em seguida, tornou-se Mestre em Saúde Pública. Hoje está casada com o médico gaúcho Rafael Albuquerque e proporcionou o segundo neto de Wilma, o garotinho Uilises (de 1 ano). Natália está gravida de um menino, que será seu terceiro neto. O primeiro neto de Wilma é Theodoro (de 2 anos), do filho caçula Breno, que atua na área da comunicação. Todos residem atualmente em Palmas.

20 anos se passaram desde que Wilma Lúcia chegou ao Tocantins com seus dois pequeninos. Muita coisa aconteceu em seu seio familiar e, certamente, que ela pode olhar pra trás com orgulho e contentamento.

Da mesma forma, Wilma Lucia viu na área profissional as transformações que ocorreram nas instituições que militam na área ambiental no Estado do Tocantins.

Tempos atrás a Superintendência Estadual do IBAMA tinha maior número de agentes ambientais e atribuições. Atualmente o NATURATINS é o mais importante órgão que atua na proteção das riquezas naturais do Tocantins. Seu grande rol de profissionais é extremamente qualificado e bastante empenhado nessa árdua missão. Hoje o NATURATINS é referência não só para o IBAMA, bem como para todas as demais entidades ambientalistas, como: ICMBio, Batalhão Ambiental, Delegacia Especializada em Meio Ambiente, Secretarias Municipais de Meio Ambiente etc.

Em 30 anos de existência do NATURATINS, Wilma Lúcia é a primeira bióloga a liderar a equipe de Fiscais Ambientais do Instituto. Ela rompeu uma longa tradição de outras profissões nesse relevante posto.

A Biologia foi reconhecida no Brasil através da Lei Federal nº 6.684 de 03 de setembro de 1979 e, desde então, é a profissão mais recorrentemente associada a defesa do meio ambiente. Foi o biólogo Paulo Nogueira Neto quem criou o Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA) e as primeiras leis federais de proteção à natureza, tornando-se um ícone nesse segmento.

Wilma Lúcia, ao assumir a liderança da maior equipe de profissionais do Tocantins que atuam na defesa do meio ambiente, resgata essa memória de 40 anos dos biólogos na construção das políticas públicas de proteção dos recursos naturais, contribuindo para inspirar novas gerações de amantes e defensores da vida silvestre.

Sua trajetória de lutas, superações, muito aprendizado e dedicação em prol de causas socioambientais serve de exemplo para aqueles que estiveram ao seu lado nessa longa e virtuosa caminhada, bem como deixa um referencial para que outros trilhem suas pisadas de ousadia e amor pela defesa da natureza de nosso querido Tocantins!

Wilma Lúcia Neca e Silva tem em sua carreira uma consolidação de atitudes e valores que enobrecem o NATURATINS, assim como inspira aos membros da ATOBio e todos os demais profissionais e cidadãos que respeitam e valorizam o meio ambiente!


BIBLIOGRAFIA:

CASTRO, Natal César Alves de. 2009. A Fiscalização Ambiental do Instituto Natureza do Tocantins. Artigo (Curso de Tecnólogo em Gestão Ambiental - Faculdade Católica do Tocantins). Orientador: Msc José Lopes Soares Neto. Palmas (TO). 11p. Disponível em: http://www.catolica-to.edu.br/portal/portal/downloads/docs_gestaoambiental/projetos2009-1/4-periodo/A_fiscalizacao_ambiental_do_instituto_natureza_do_tocantins.

CNPq. 2019. Wilma Lúcia Neca e Silva (Currículo Lattes). Disponível em: http://lattes.cnpq.br/5872242587467713

CONEXÃO TOCANTINS. 2019. Força-tarefa alerta pescadores sobre proibição em pontes e cota zero no Tocantins. Disponível em: https://conexaoto.com.br/2019/04/24/forca-tarefa-alerta-pescadores-sobre-proibicao-em-pontes-e-cota-zero-no-tocantins

DIÁRIO DO TOCANTINS. 2016. Fiscalização salva tartarugas e apreende equipamentos de pesca predatória no Cantão. Disponível em: http://www.diariodotocantins.com.br/todas-as-noticias/6928-fiscalizacao-salva-tartarugas-e-apreende-equipamentos-de-pesca-predatoria-no-cantao

GAZETA DO CERRADO. 2016. Operação na região do parque estadual do cantão apreende armas e outros objetos ilegais.  Disponível em: https://gazetadocerrado.com.br/2016/08/16/operacao-na-regiao-do-parque-estadual-do-cantao-apreende-armas-e-outros-objetos-ilegais/

GOVERNO DO TOCANTINS. 1991. Lei Estadual nº 261, de 20 de fevereiro de 1991. Dispõe sobre a política ambiental do Estado do Tocantins e dá outras providências. Disponível em: http://www.mpto.mp.br/intranet/caopma/leg_est/LEI%20261,%20DE%2020%20DE%20FEVEREIRO%20DE%201991.pdf
 
GOVERNO DO TOCANTINS. 1994. Decreto Estadual nº 10.459, de 08 de junho de 1994. Regulamenta a Lei 261, de 20 de fevereiro de 1991, que dispõe sobre a Política Ambiental do Estado do Tocantins, e dá outras providências. Disponível em: https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=170907
 
GOVERNO DO TOCANTINS. 2004. Lei Estadual nº 1.534, de 29 de dezembro de 2004. Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios dos Servidores Públicos do Quadro Geral do Poder Executivo, e adota outras providências. Disponível em: http://sintras-to.com.br/upload/leis/LEI%201534%20PCCS%20-%20QUADRO%20GERAL.pdf
 
GOVERNO DO TOCANTINS. 2005. Diário Oficial nº 1.904, de 19 de abril de 2005. ATO No 1.253 - NM. 9 páginas. Disponível em: http://sistemas2.secad.to.gov.br/gcs/export/sites/default/portal_secad/Concursos/Quadro_Geral_2004/ATONM1253.pdf

GOVERNO DO TOCANTINS. 2012. Lei nº 2.669, de 19 de dezembro de 2012. Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração – PCCR dos Servidores Públicos do Quadro Geral do Poder Executivo, e adota outras providências. Disponível em: http://www.secad.to.gov.br/gcs/export/sites/default/portal_secad/pccr/suacarreira/quadro_geral/lei_2669-2012_atualizaxo_defesa_social.pdf

GOVERNO DO TOCANTINS. 2013. Lei Estadual nº 2.807, de 12 de dezembro de 2013. Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração - PCCR do Quadro de Profissionais de Análise, Inspeção e Fiscalização Ambiental do Estado do Tocantins, e adota outras providências. Disponível em: http://www.secad.to.gov.br/gcs/export/sites/default/portal_secad/pccr/suacarreira/lei_2807-2013_naturatins.pdf
 
GOVERNO DO TOCANTINS. 2019. ATO N 411 - NM. Nomeia WILMA LÚCIA NECA E SILVA, ao cargo de Gerente de Fiscalização Ambiental -DAI-1. Diário Oficial do Estado do Tocantins (DOETO), de 21 de Fevereiro de 2019. Página 3. Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/diarios/229707729/doeto-21-02-2019-pg-3

HALUM, C.H. 2009. Leis ambientais do Tocantins. Palmas: Editora Provisão, 222p.
 
NATURATINS. PORTARIA/NATURATINS nº 273, de 10 de julho de 2006. DIÁRIO OFICIAL Nº Ano XVIII - Estado do Tocantins, quinta-feira, 13 de julho de 2006. Pág. 28.

NATURATINS. 2014. NATURATINS – 25 anos de história. Disponível em: http://naturatins.to.gov.br/noticia/2014/4/22/naturatins-25-anos-de-historia/
 
NATURATINS. 2016. Site Oficial do NATURATINS. Disponível em: http://naturatins.to.gov.br/

NATURATINS. 2016. Wilma Lúcia Neca e Silva – Certificado do Seminário Regional sobre Manejo Integrado do Fogo – Resultados do Projeto Cerrado Jalapão. Disponível em: http://www.cemaf.org/smif/images/certificados/Wilma_Lucia.pdf

NATURATINS. 2019. Naturatins completa 30 anos com dedicação ao Meio Ambiente. Disponível em: https://naturatins.to.gov.br/noticia/2019/4/21/naturatins-completa-30-anos-com-dedicacao-ao-meio-ambiente/

Prefeitura Municipal de Gurupi. 2006. Lei Complementar nº 1677, de 29 de dezembro de 2006. Institui o Licenciamento Ambiental no município de Gurupi com as respectivas taxas e dá outras providências.

Prefeitura Municipal de Gurupi. 2007. Livro Técnico do Plano Diretor de Desenvolvimento Sustentável (PDDS) de Gurupi.

Prefeitura Municipal de Gurupi. 2007. LEI COMPLEMENTAR N°. 009, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2007. "Institui o Plano Diretor de Desenvolvimento Sustentável de Gurupi e dá outras providências". Disponível em: http://www.gurupi.to.gov.br/arquivos/educacao/PLANO%20DIRETOR.pdf

SALERA JÚNIOR, G. 2007. Fórum municipal Lixo & Cidadania movimenta Gurupi. Jornal Mesa de Bar News, Gurupi - Estado do Tocantins, v.225, p.06.

SALERA JÚNIOR, G. 2007. NATURATINS: um breve histórico. Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/artigos/723442
 
SALERA JÚNIOR, G. 2008. CIPAMA: um breve histórico. Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/artigos/906917
 
SALERA JÚNIOR, G. 2008. Conselho Municipal do Meio Ambiente de Gurupi – COMAMG. Disponível em: https://www.recantodasletras.com.br/ensaios/934075

SALERA JÚNIOR, G. 2008. ICMS Ecológico de Gurupi. Disponível em: https://www.recantodasletras.com.br/artigos/1076641

SALERA JÚNIOR, G. 2008. Meio Ambiente de Gurupi: um breve histórico. Disponível em: https://www.recantodasletras.com.br/artigos/2067738

SALERA JÚNIOR, G. 2008. Meio Ambiente do Tocantins: um breve histórico. Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/artigos/1194602

SALERA JÚNIOR, G. 2008. Programa Municipal de Controle da Dengue. Disponível em: https://www.recantodasletras.com.br/artigos/1281748

SALERA JÚNIOR, G. 2008. Programa Protocolo do Fogo. Disponível em: https://www.recantodasletras.com.br/artigos/1100048

SALERA JÚNIOR, G. 2008. Projeto Fórum Municipal Lixo & Cidadania. Disponível em: https://www.recantodasletras.com.br/artigos/1091789

SALERA JÚNIOR, G. 2008. III Conferência Municipal do Meio Ambiente de Gurupi: um breve histórico. Disponível em: https://www.recantodasletras.com.br/artigos/893587

SALERA JÚNIOR, G. 2009. Curso de Brigada de Combate às Queimadas. Disponível em: https://www.recantodasletras.com.br/artigos/1423797

SALERA JÚNIOR, G. 2010. Coordenadoria Municipal do Meio Ambiente: um breve histórico (1ª parte). Disponível em: https://www.recantodasletras.com.br/artigos/955775
 
SALERA JÚNIOR, G. 2016. Ambientalistas do Tocantins. Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/artigos/5598116

SECOM-TO. 2003. 1º lugar em concurso é formanda da Unitins. Disponível em: https://secom.to.gov.br/noticias/1o-lugar-em-concurso-e-formanda-da-unitins-2029/

SISEPE-TO. 2012. Eleição da nova Diretoria de Base, Lei nº 140/2011 e progressões são pauta de reunião com servidores do Naturatins. Disponível em: http://sisepe-to.org.br/sindicato/index.php/noticias/593-eleicao-da-nova-diretoria-de-base-lei-no-1402011-e-progressoes-sao-pauta-de-reuniao-com-servidores-do-naturatins.html

WIKIPÉDIA. 2019. História do Tocantins. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_do_Tocantins
 
WIKIPÉDIA. 2019. Tocantins. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tocantins


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Palmas - TO, Junho de 2019.

Giovanni Salera Júnior
E-mail: salerajunior@yahoo.com.br

Curriculum Vitae: http://lattes.cnpq.br/9410800331827187

Maiores informações em: http://recantodasletras.com.br/autores/salerajunior
Giovanni Salera Júnior
Enviado por Giovanni Salera Júnior em 23/06/2019
Reeditado em 24/06/2019
Código do texto: T6680060
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Giovanni Salera Júnior e o site www.recantodasletras.com.br/autores/salerajunior). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Giovanni Salera Júnior
Palmas - Tocantins - Brasil
1111 textos (3224684 leituras)
115 e-livros (25953 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/19 03:38)
Giovanni Salera Júnior