Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Deusdete Menezes da Silva

Por Nemilson Vieira de Morais  (*)

Deusdete Menezes da Silva é filho do seu Alcebíades  Menezes da Silva e dona Maria da Conceição dos Reis. Nasceu na cidade de Brazabrantes (GO), em 28 de maio de 1946.
A história informa que, esta cidade já fora subordinada à Anápolis (GO), o Rio-Meia-Ponte banha a sua sede; o seu nome é resultante duma homenagem ao ilustre General goiano Braz Abrantes.
Talvez o gosto deste brazabrantino (Deusdete) pelo cultivo da terra, das plantações se deva ao ofício do pai de lavrador ou, a vocação do lugar no seu viés: agricultura.
Os dias tornavam-se em festas, novidades para a turma do seu  Alcebíades e dona Maria. — Nas brincadeiras de crianças, nos banhos de rios, na roça em meio às plantações, em volta da mesa, na escola, nas artes…

Um mundo de possibilidades estava a se abrir a frente de cada um deles…

A RODA PÕE-SE A GIRAR/
INHUMAS (GO)
Deusdete já era um garoto ao iniciar a sua via-sacra nas andanças com os pais…
A sua primeira experiência neste sentido se deu com a mudança da família para  Inhumas (GO); cidade que num passado distante denominava-se “Goiabeiras, devido à abundância dessa árvore mirtácea na região”.

ITAUÇÚ (GO)
O menino mais crescidinho, a entender das coisas, mudou-se com a família para Itauçú, nome de origem tupi que significa 'pedra dura' (ita+uçu). Por lá começou a ver com mais entendimento como era a dureza da vida.

ITABERAÍ (GO)
Mudou-se novamente com os familiares para Itaberaí. Por lá casou-se com Valdete Barbosa da silva em 27  de dezembro de 1969. Tiveram quatro filhos e três filhas. William, Wellington, Wesley, Wendel;  Weslita, Vilma (falta uma).
Morou noutras cidades goianas como Itaporanga, Itaberaí… A exercer a suas atividades laborais na agricultura de subsistência. Com um espaço de tempo transferiu-se com esposa e alguns filhos para a capital goiana.

A SUA PAIXÃO PELO FUTEBOL
O seu gosto pelo futebol se deu muito cedo: desde os 4 anos já demonstrava uma afinidade com a bola, nos campinhos de terra do lugar… No desbarrancado do Guerrinha Distrito de Itaberaí (GO), Lázaro o dono da bola, era quem mais aparecia nos jogos: os garotos se viam obrigados a efetuarem os seus lançamentos a ele. Quem insistisse em não lhe repassar a bola… Simplesmente pegava a mesma, colocava debaixo do braço, ia embora e, nada de jogos mais naquele dia.
O menino Deusdete brilhava nos jogos que participava. Enchia os olhos do treinador, colegas, torcida. Não demorou muito e assumiu uma titularidade no time principal do Guerrinha (de rapazes e marmanjos).

QUASE SEMPRE, O MELHOR
No time de adultos (o jovem Deusdete) triplicou a sua dedicação ao exporte e consequentemente aperfeiçoou o seu futebol. Duma maneira tal que era um dos melhores atletas em campo, em quase todos os jogos que atuava. “A minha posição em campo, era a de centroavante; camisa número nove (9); joguei demais… Corria um absurdo e não deixava ninguém em paz”. — Deusdete.

EM GOIÂNIA
Chega a linda Goiânia em 1975 e residiu em alguns bairros: Jardim América, Vila Boa…
Trabalhou como representante comercial numa conceituada empresa do ramo de armarinhos, a (ARMARINHOS JÚNIOR) do empresário José Geraldo. O seu serviço demandava uma enorme rota; assistia uma vasta clientela, da capital e inteterior de Goiás:
Acreúna, Paraúna, Santa Helena, Pirenópolis, Rio Verde, Jataí, Mineiros,
Caiapônia, Monte Vídios, Inhumas, Itaberaí, Goiás Velho, Juçara…
Com uns anos depois, de muito trabalho, mais experiente, desligou-se dessa empresa e fora contratado por outra, de maior porte, do mesmo ramo, a (COMERCIAL AMAZONAS). Passou a atuar noutras regiões do país; praças, dentro e fora do estado: Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Maranhão.

FUNDOU O SEU PRÓPRIO
TIME
A vida passa muito rápido e de repente 
Deusdete, para o futebol, já não era mais tão jovem assim…
Ainda a residir em Goiânia, como parte dos seus planos desportivos, em 1981, aos 35 anos, num projeto audacioso idealiza e funda o seu próprio time de futebol amador; o FLAMENGUINHO do Jardim América; para a alegria dos amantes do futebol amador do bairro de mesmo nome.
“Os jogos de camisas e calções da nossa equipe eram similares ao do Clube de Regatas do Flamengo. A cada lançamento de uniformes deste, comprávamos um, para o Flamenguinho”. — Deusdete.
Nele eram bem-vindos atletas dos 18 aos 40 anos. Esse time atuou nos campos de terra e gramados, por nove (9) anos consecutivos.
O Deusdete ainda se lembra de alguns atletas:
"Banana (ex-atleta do Atlético Mineiro), João Bosco (meio campo, ex-juvenil do Goiás), Stênio, Tiô (lateral), Zé Russo (zagueiro), Codorna (meio campo), Fumaça (melhor zagueiro), Grilo, Hélio Ratinho (ponta esquerda), Soeudes (goleiro).

ALGUMAS CONQUISTAS SIGNIFICATIVAS
O Flamenguinho do Jardim América ganhava projeção a cada dia que se apresentava para os jogos. Se firmava como um time dum bom conceito no futebol amador da capital goiana. Pontuamos aqui algumas conquistas dentre outras, dessa equipe guerreira que fez história em Goiânia, por quase a década inteira de 1980.

A COPA ÍRIS RESENDE
Pelo visto a “Copa Íris Resende” era um dos maiores eventos futebolístico da cidade e do seu entorno (ao se tratar de futebol amador), naqueles anos.
Numa dessas edições desportivas participaram cerca de 180 equipes bem treinadas.
O Flamenguinho da Vila América, também participou, mas não pôde obter o êxito que desejava. — Essa grande competição fora uma escola para a equipe do Flamenguinho que, ainda havia um caminho a seguir…
De certa forma ganhava mais experiência para os futuros jogos.

O CAMPEONATO PELADÃO
Participaram do significativo campeonato (PELADÃO) da Grande Goiânia, uns 40 times do futebol amador; inclusive o Flamenguinho do Jardim América (do Deusdete) que também participou.
Não chegou próximo dos três contemplados, com troféus, medalhas, prêmios, mas não fez feio: jogaram bonito, encantou a platéia. — Ficou entre as 15 melhores equipes da competição.

TAÇA DE PRATA
Campeonato regional organizado pelo Guarani e contou com a participação de vários times da capital (uns 20):
Guarani, Palmeiras (do Zé Pancinha), Flamenguinho, Vila União, Jardim América, Parque Amazônia, Novo Horizonte…
O Flamenguinho sagrou-se vice-campeão, TAÇA DE PRATA.

TAÇA DE OURO
Houve um torneio de futebol amador que fora organizado por vários setores da capital goiana e, o Flamenguinho da Vila América também participou. Abaixo a relação de alguns deles: Faschion Ville, Ajax, Novo Horizonte, Vila Boa, Flamenguinho… Foram para a disputa final o AJAX com o FLAMENGUINHO.
Para a surpresa de muitos, este último consagra-se CAMPEÃO do torneio; por 2x0. Os dois gols fora do grande centroavante Deusdete Menezes da Silva (o Veio Zé), um dos melhores jogadores em campo naquele jogo; portanto, TAÇA DE OURO e méritos aos jogadores do Flamenguinho!
O apelido “Véio Zé” ao Deusdete, como o chamavam carinhosamente, deve-se à idade avançada que tinha; já beirava os 40 anos, na ocasião.

OS AMISTOSOS
Houve muitos amistosos que o Flamenguinho participou e sobressaiu-se muito bem na maior parte deles.
Um passou para a história: fora com a Associação do Banco do Brasil (AABB), realizado no clube da entidade, na cidade de Inhumas (GO).
“A nossa equipe (do Flamenguinho) ao chegar para o jogo na sede da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) fora barrada na portaria: queria nos identificar; um a um e eu (dono do time) disse: não viemos aqui para mostrar documentos e sim para jogar bola; se quiser bem, se não, vamos embora. — Logo o portão se abriu e entramos.
Os jogadores deles aqueciam-se num gramado bonito que nem uma prata; com bolas velhas.
Pedi a retirada das mesmas, de cena e joguei no campo, duas garças branquinhas, novinhas (bolas oficiais da (Drible)).
Jogamos demais aquele dia e ganhamos de 9 x 0 deles. — O time da (AABB), vinha duma invencibilidade de 42 jogos”. — Deusdete Menezes da Silva.

ROMPE COM OS LAÇOS MATRIMONIAL Em 1990, bem situado em Goiânia, com residência própria, filhos todos criados, num dos bairros valorizado da capital (JARDIM AMÉRICA), rompe duma vez com os laços matrimonial.
Deixa para trás muitos sonhos, conquistas, parentes, amigos e a efervescente urbanidade da metrópole. A ex-esposa e alguns filhos ficaram amparados numa linda mansão avaliada nos dias atuais, nuns R$ 4 milhões.

UM NOVO AMOR
Numa rota a trabalho, ao sair de Goiânia
a Formosa (GO), Dianópolis, Natividade,
Silvanópolis, Palmas (TO)…
Deusdete conheceu a Nilda Vieira de Morais na cidade de Campos Belos (GO), ainda em 1991 e se 'entenderam'.

FILHOS E NETA
Desse relacionamento tiveram um lindo garoto (o Samuel) saudável, inteligente, amável, alegre… Que, em 2009 teve a sua vida interrompida precocemente aos 16 anos, por um acidente com uma arma de fogo. O Adenilson Vieira Matos (o filho da Nilda e do coração do Deusdete) com a sua esposa, há quase um ano o agraciaram com uma linda netinha a (Lis). Pensa numa menina mais fofinha, linda de viver e inteligente! — É ela.

EM CAMPOS BELOS
Em Campos Belos, em dados instantes, as boas lembranças do seu passado de glória nos campos de terra e gramados, por onde jogou, iam e vinham como ondas à sua mente.
A idade havia chegado, mas o velho Deusdete percebeu que ainda podia ser útil nalguma coisa ao esporte que muito prezou, no lugar que escolheu para reconstituir uma família, um lar; ter amigos, viver mais uma página nova da vida, ser feliz.
Assim apresentou-se a fazer o que pôde no seguimento exportivo, na cidade. -- Numa atuação como auxiliar técnico do (RENOVAÇÃO) (F.C) e, no CRISA (F.C). — Nesse entremeio dava uma 'palinha' em alguns treinos, jogos, no meio da rapaziada.
Carregava o apelido carinhoso de Roberto Dinamite. — Talvez pelo seu futebol lembrar o goleador do Vasco, o Robertão (que brilhou no futebol amador da cidade), por jogar na mesma posição de ambos, ou, pelos fortes chutes que dava na bola na hora das conclusões das jogadas.

ALGUMAS DOAÇÕES
Deusdete sempre se preocupou com o bem estar das equipes que participou, como atleta e treinador; no sentido dos jogadores estarem bem apresentados nos treinos e nos jogos. Por essa e outras, andou a doar do proprietário bolso alguns, matérias desportivos; como chuteiras e bolas. --
Só à SELEÇÃO DE CAMPOS BELOS, foram dezenas de bolas oficiais doadas (provável mais de 20 unidades).

MICRO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI)
No seu ofício como representante comercial trabalhou ainda um período na região que mora, pelas empresas: CAMAL e Comercial Casa Verde.
Posteriormente abriu o seu próprio negócio: tornou-se Micro Empreendedor Individual (MEI) no ramo de armarinhos e condimentos.
Atualmente por questões sanitárias, que atravessamos, deu uma pausa nas atividades comerciais e presta assistência ao sítio da família, próximo à cidade em que vive.

DE VOLTA ÀS ORIGENS
Aposentados, o casal se dedica mais intensamente à agricultura familiar numa pequena herdade, às margens do Rio Montes Claros, nos termos do Monte Alegre (GO), na divisa com Campos Belos.
Essa atividade além de servir como uma volta às origens, manter a casa com alguns produtos da roça e uma vida saudável; recebe familiares e amigos, junto à natureza… Proporciona entretenimento e serve ainda como fonte de renda, caso vendam algum produto excedente do seu cultivo.

*Nemilson Vieira de Morais/
Gestor Ambiental/Acadêmico Literário.
(17:02:21)
Texto elaborado em cooperação com 
Deusdete Menezes da Silva (o biografado) e Nilda Vieira.
Nemilson Vieira de Morais
Enviado por Nemilson Vieira de Morais em 19/02/2021
Reeditado em 20/02/2021
Código do texto: T7188504
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Nemilson Vieira de Morais
Ribeirão das Neves - Minas Gerais - Brasil, 62 anos
157 textos (1421 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/02/21 04:01)
Nemilson Vieira de Morais