MINHA VIDA NO MAR

O mar é uma porta, a qual a tudo conduz...

E tudo começou dia 14 de janeiro de 1973, data da minha apresentação na Base Naval de Aratu (BNA), para 5 dias de adaptação e dia 19 de janeiro de 1973 é a minha data oficial, do início de minha vida na Marinha e no mar.

Meu primeiro embarque em navio da Marinha foi de 12 de junho de 1980, como MN-ES (Marinheiro Especialidade, profissão ES = Escrita e Fazenda), no Navio-Transporte de Tropas Ary Parreiras, onde fiquei embarcado até o dia 12 de julho de 1982, assumi as funções de: Paioleiro do Material e Escrevente do Material, desembarcando para cumprir mais uma etapa da carreira, me apresentar na Escola de Formação de Sargentos.

Naveguei 27.358 milhas, e fiz um total de 115 dias de mar, nas diversas viagens feitas para vários portos do Brasil, neste querido navio, visitei os seguintes portos:

- Salvador: 3 dias de mar;

- Salvador, Recife, Natal, Maceió, Fortaleza e Belém: 8 dias de mar;

- Belém, Manaus, Santarém, Fortaleza e Natal: 11 dias de mar;

- Natal, Recife, Salvador, Rio de Janeiro: 4,5 dias de mar;

- Salvador e Ilhéus: 11,5 dias de mar;

- Rio de Janeiro, Santos e São Sebastião: 4,5 dias de mar;

- Rio de Janeiro, Vitória, Aratu e Salvador: 3 dias de mar;

- Recife, Natal, Maceió, Fortaleza, Belém, Corcovado, Santarém e Manaus: 12 dias de mar;

- Manaus, Belém, Fortaleza, Natal, Salvador e Vitória: 14 dias de mar;

- Rio de Janeiro e Itajaí: 5,5 dias de mar;

- Rio de Janeiro e Vitória: 2 dias de mar;

- Macaé, Itaoca, Ubá, Vitória e Rio de Janeiro: 8 dias de mar;

- Vitória, Aratu, Salvador, Natal, Fortaleza e Recife: 9 dias de mar;

- Recife, Fortaleza, Belém, Manaus e Belém: 10,5 dias de mar; e

- Belém, Fortaleza, Natal, Recife, Salvador e Vitória: 8,5 dias de mar.

Meu segundo embarque foi de 24 de dezembro de 1986 a 25 de setembro de 1989, no Dique Flutuante Afonso Pena, como 3º Sargento, assumi as funções de Escrevente-Chefe da Secretaria, Sargenteante-Geral, Sargenteante do Adestramento e Fiel do Municiamento (responsável por confeccionar os cardápios, fazer aquisição de gêneros alimentícios, controlar e comprovar o numerário disponível para esse fim), embora não tenha atracado em nenhum porto, fizemos alguns dias de mar em fundeios, totalizando 308,6 milhas navegadas e 4,5 dias de mar.

Meu terceiro embarque foi de 23 de janeiro de 1992 a 17 de fevereiro de 1995, na Fragata Constituição, como 2º Sargento, onde assumi unicamente a função de Fiel do Municiamento.

Naveguei 62.448 milhas, e fiz um total de 305 dias de mar e 62 dias de estrangeiro, nas diversas viagens feitas para vários portos do Brasil e do exterior, tive a oportunidade de visitar os seguintes portos:

- Vitória: 15 dias de mar;

- Santos e Recife: 18 dias de mar;

- Montevidéu (Uruguai): 11 dias de mar;

- Rio Grande: 10,5 dias de mar;

- Santos: 6 dias de mar;

- Rio Grande e Mar Del Plata (Argentina): 12 dias de mar;

- Salvador: 18 dias de mar;

- Aratu e Belém: 17,5 dias de mar;

- Salvador: 12 dias de mar;

- Vitória: 10,6 dias de mar;

- Santos: 10,5 dias de mar;

- Santos e Vitória: 11,5 dias de mar;

- Rio Grande e Paranaguá: 12 dias de mar;

- Santos: 10,5 dias de mar;

- Salvador e Vitória: 20 dias de mar;

- Tenerife (Espanha), Lisboa (Portugal), Las Palmas (Espanha), Mindelo (Cabo Verde) e Salvador: 31,5 dias de mar;

- Santos e Salvador: 28,5 dias de mar; e

- Rio Grande e Buenos Aires (Argentina): 16 dias de mar.

Meu quarto embarque foi de 01 de março de 1995 a 30 de março de 1998, na Fragata Greenhalgh, como 1º Sargento e fui promovido a Suboficial em 12 de junho de 1997, tive a honra de recebê-lo em Plymouth (Inglaterra) onde assumi as funções de Escrevente do Sr. Comandante e Fiel do Municiamento.

Naveguei 25.702 milhas, e fiz um total de 125 dias de mar e 224 dias de estrangeiro, nas diversas viagens feitas para vários portos do Brasil e do exterior, visitei os seguintes portos:

- Portland (Inglaterra); 6 dias de mar;

- Lisboa (Portugal), Tenerife (Espanha) e Salvador: 19 dias de mar;

- Maceió: 8 dias de mar;

- Salvador: 13 dias de mar;

- Vitória: 12 dias de mar;

- Santos: 12 dias de mar;

- Vitória: 15 dias de mar;

- Santos: 7 dias de mar;

- Recife e Salvador: 13 dias de mar; e

- Santos: 19 dias de mar.

Meu quinto embarque foi de 16 de janeiro de 2001 a 27 de fevereiro de 2002, no Navio-Escola Brasil, como Suboficial, onde assumi a função de Fiel do Municiamento.

Naveguei 27.522 milhas, e fiz um total de 107 dias de mar e 132 dias de estrangeiro, nas diversas viagens feitas para vários portos do Brasil e do exterior, visitei os seguintes portos:

- Santos: 4,5 dias de mar;

- Santos: 11 dias de mar;

- Recife, Las Palmas (Espanha), Lê Havre (França): 17 dias de mar; Estocolmo (Suécia), Oslo (Noruega), e Rotterdam

(Holanda), 13 dias de mar;

- Londres (Inglaterra) e Lisboa (Portugal): 6,5 dias de mar;

- Toulon (França) e Pireu (Grécia): 8 dias de mar;

- Istambul (Turquia), Beirute (Líbano), Nápoles (Itália), Palma de Maiorca (Espanha) e Casablanca (Marrocos): 13,5

dias de mar;

- Baltimore (EUA), San Juan (Porto Rico) e Belém: 22 dias de mar;

- Salvador: 8 dias de mar;

- Santos: 4 dias de mar;

Em todos esses navios perfiz um total de 145.000 milhas navegadas, 644 dias de mar e 418 dias de estrangeiro, na Comissão Naval Brasileira na Europa + 760 dias de estrangeiro, que perfaz um total de 1.178 dias de estrangeiro.

Ao longo dos 33 anos de serviço ativo, visitei os seguintes Estados e Países:

Salvador, Sergipe, Alagoas, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Ceará, Pará, Amazonas, Rio de Janeiro, Espírito Santo, São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Argentina (2 vezes), cidades: Buenos Aires e Mar Del Plata – Uruguai, cidade: Montevideo – Inglaterra (3 vezes), cidades: Londres, Portland, Plymouth, Exmouth, Brighton, Bath, Bournemouth, Portsmouth, Liverpool – Espanha (5 vezes), cidades: Las Palmas, Tenerife e Palma de Maiorca - Portugal (2 vezes), cidades: Lisboa, Nazaré, Batalha, Alcobaça, Caldas da Rainha, Óbidos, Fátima, – Polônia, cidade: Gdynia – Rússia, cidade: St Petersburgo (antiga Leningrado) – Itália, cidades: Roma e Nápoles – França, cidades: Paris, Le Havre, Marselhe e Toulon – Líbano, cidades: Beirute e Biblos – Marrocos, cidades: Casablanca e Marrakech – Turquia, cidades: Istambul (Antiga Constantinopla), Ankara e Izmir – Grécia, cidades: Atenas e Pireu - Cabo Verde, cidade: Mindelo – Holanda, cidade: Hotterdam – Noruega, cidade: Oslo – Alemanha, cidade: Hamburgo – Estados Unidos, cidade: Baltimore – Porto Rico, cidade: San Juan - Suécia, cidade: Estocolmo.

(Morei 2 anos e 8 meses na Inglaterra).

E como forma de agradecimento por tudo que vivi, no MAR, escrevi o poema abaixo, que foi publicado no site: www.recantodasletras.com.br/autores/dulcinalvo, link abaixo:

https://www.recantodasletras.com.br/homenagens/5413063

UMA HOMENAGEM AOS HOMENS DO MAR...

Uma singela homenagem aos meus irmãos MARINHEIROS!

MAR, MARINHA, MARINHEIRO!

Esta música da Tiê (versão): A NOITE, me fez lembrar a vida no mar, são momentos de solidão, de alegria, quando a saudade sempre está em cada rosto, em cada coração e haja solidão, haja oração...

"Palavras não bastam, não dá pra entender

E esse medo que cresce não para

É uma história que se complicou

Eu sei bem o porquê"

Realmente, palavras não bastam

Para explicar tanto amor,

Tanta dedicação,

Tanta emoção,

E quanto mais penso menos sei o porquê,

Afinal, me destes tudo,

Mas também me fizestes sofrer.

"Qual é o peso da culpa que eu carrego nos braços

Me entorta as costas me dá um cansaço

A maldade do tempo fez eu me afastar de você"

Não carrego nenhuma culpa,

Faria tudo novamente,

E mais intensamente,

Que pena que o tempo é implacável,

E me afastou de você.

"E quando chega a noite e eu não consigo dormir

Meu coração acelera e eu sozinha(O) aqui

Eu mudo o lado da cama, eu ligo a televisão

Olhos nos olhos do espelho e o telefone na mão"

A noite é companheira, mas também traiçoeira,

E foram tantas noites de solidão,

Longe de quem amava,

E como ficava o coração

É uma vida dura, que o endurece então,

A saudade mata aos poucos

Faz sofrer o coração.

Cala fundo na alma de qualquer cidadão.

"Pro tanto que eu te queria o perto nunca bastava

E essa proximidade não dava

Me perdi no que era real e no que eu inventei

Reescrevi as memórias, deixei o cabelo crescer

E te dedico uma linda história confessa

Nem a maldade do tempo consegue me afastar de você"

E são muitos anos sem o sabor das suas ondas,

E foram tantas milhas navegadas: 143.030

E 644 dias de mar,

Essa distância machuca,

Nunca queria me afastar de você,

Foram tantos anos nos seus braços,

Que as vezes não sabia o que fazer,

Em meus pensamentos, nunca me afastei de você...

"Te contei tantos segredos que já não eram só meus

Rimas de um velho diário que nunca me pertenceu

Entre palavras não ditas, tantas palavras de amor

Essa paixão é antiga e o tempo nunca passou"

Os segredos são tantos,

Que não dá nem para contar,

O diário é construído na cabeça,

A cada dia, a cada noite, em cada lugar,

E foram tantas noites e tantos dias...

A paixão pelo mar é algo inexplicável,

E não tem nenhuma explicação, só emoção.

Canção: Cisne Branco

https://www.youtube.com/watch?v=218h70XsPlU

"...Linda galera que em noite apagada

Vai navegando num mar imenso

Nos traz saudades da terra amada

Da Pátria minha em que tanto penso..."

A NOITE - Versão em português - Tiê:

http://www.vagalume.com.br/tie/a-noite.html

Original em italiano: Arisa:

https://www.youtube.com/watch?v=UsKTz0gmeJg

Dulcinalvo Ramos Sampaio – um marinheiro...

Dulcinalvo Sampaio
Enviado por Dulcinalvo Sampaio em 20/11/2021
Reeditado em 20/11/2021
Código do texto: T7389841
Classificação de conteúdo: seguro