Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

28.08.08, o dia do 5!

Belo Horizonte, 28 de agosto de 2008 (28.08.08)

É maravilhoso estar com quem se gosta, com quem te faz bem, com quem se ama. Seja um amigo, um ente, a pessoa amada...

Cético que sou, nunca fui muito de me afogar em coisas do tipo numerologia. Porém, maluco que sou, eu adoro me entreter com coincidências e, eis que, logo abaixo, vos apresento uma delas.

Um ano é coisa legal pra se comemorar. Independente do que! Um ano se passou! Meio ano... seis meses! Eu tenho uma companheira mais que especial do meu lado a exatos cinco! Ficava pensando, quando completasse meus seis meses de companherismo, de alegrias ou do que quer que fosse (maravilha, quiçá!), seria um dia muito especial pra mim. Porém, percebo que hoje, completanto exatos cinco meses ao lado dessa pessoa, vejo que tenho muito a comemorar.

O motivo de ser o quinto (e não o sexto) mês, é tolo: o número cinco!

Apesar de totalmente desligado, como mencionado acima, com numerologia (e seus 'significados'), as coincidências me atraem com demasiado desejo de um consenso que na maioria das vezes sequer existe (e pra mim, essa é a melhor parte! A inexistência do sentido!). Pra você, faria algum sentido eu dizer que nasci no dia cinco de maio de mil novecentos e oitenta e cinco (05.05.85)? Se talvez eu dissesse que nasci às cinco horas e cinquenta minutos deste dia? Certo. Há quem faça disso uma busca na metafísica de impressionar qualquer desavisado.

Portanto, hoje, aos 28.08.08, completo exatos cinco meses de uma entrega que me tem sido correspondida de uma maneira que não há como descrever. Espero, se assim for, ter o mesmo sentimento completando, então, outros cinco (anos, décadas...). Cinco filhos talvez seja, realmente, inviável!

Coincidências à parte, me vem à lembrança cinco meses atrás. Se você, caro leitor do Recanto das Letras, soubesse das coincidências que se passaram, talvez me desse uma explicação sobre 'destino' (cousa também que não me faz sentido), mas, pra mim, aquele dia foi apenas mais um dos tantos que se lembra com um sorriso estampado na cara do tipo que quando você está na rua e lembra, os outros olham e pensam "tem bobo pra tudo"! É exatamente como me sinto...

Flávia, eu te amo! Obrigado por tudo!
Que tal às cinco e cinquenta? Contando já seus costumeiros cinco de atraso... ♥
Júnior Leal
Enviado por Júnior Leal em 28/08/2008
Reeditado em 28/08/2008
Código do texto: T1150289


Comentários

Sobre o autor
Júnior Leal
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 36 anos
958 textos (33322 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/21 18:25)
Júnior Leal