Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

*** A viagem (Por Ana Rosa, a pequena notável da família e filha deste poeta) ***

*** A viagem (Por Ana Rosa, a pequena notável da família e filha deste poeta) ***

Quando conversei com você a primeira vez eu me senti como se estivesse com viagem marcada com destino a felicidade... Então preparei o meu coração, é... Eu tive que me prevenir então, eu reforcei e emendei as fivelas das minhas mágoas e decepções, coloquei tudo de bom e positivo na minha mala, quadrei suas palavras no bolso, pois, assim durante a viagem eu poderia pegá-las com facilidade para ler, sonhar e traduzir você enquanto que as paisagens sumiam pela janela, em meus sonhos eu decorei o seu jeito e me fixei na lembrança a certeza de que você quer ser meu... Foi assim que eu percorri as estradas de Brasília rumo a São Paulo... Dei de cara com Osvaldo Cruz e não pensei duas vezes em invadir tua casa... Ir de encontro ao teu ouvido para te contar os meus segredos, a minha vida... Nem sei se eu te deixei assustado, você me passava a impressão de que me conhecia melhor do que ninguém, isso me dava vontade de te ter próximo e de ir muito além das conversas... Confiava a você os meus pertences... Eu tinha pensado em voltar atrás, pedir desculpa, me esquivar... Pois, você poderia está brincando com os meus sentimentos, mas lá estava Você... Calmo e decidido, você parecia saber o que estava fazendo quando respondia afirmando querer meu amor, compromisso, fidelidade... Ficava fascinada e mais apaixonada quando eu falava de mim e você fazia presença com o seu interesse... Aí eu te ouvia, te sentia... No final eu levei todas as suas palavras no bolso, pois, quando você ficasse online eu poderia rever as certezas, concretizando você no meu coração e na minha vida...
 
 
ANA ROSA

Publicado no Recanto das Letras em 08/07/2008
Código do texto: T1070623

Comentários do Lorde “pai” e da Gláucia Rosa “irmã”:

08/07/2008 16h59 - JOSÉ APRÍGIO DA SILVA

Apresento a você a mais nova escritora (poetisa) do recanto a minha filha caçula Ana Rosa, parece que puxou pro papai poeta, e temos a nossa Gláucia Rosa. Desejo e espero princesinha do papai que este texto seja o primeiro de muitos textos, você até já fez parceria num texto com o papai. Que eu não me lembro qual. Seja bem vinda ao Recanto das Letras e tenha boa sorte, aqui você vai encontrar muitas poesias e aprender muito, pois aqui só tem cobras até parece um Butantã, é claro no bom sentido, cobras em poesias. José Aprígio da Silva.

11/07/2008 13h43 - GLÁUCIA ROSA
... Supresa! Mais uma escritora na família... Que fantástico! Bem-vinda ao mundo das letras... Elas sempre gararantem viajens incríveis... Por falar em viajem, foi um prazer viajar nesse texto com você!

José Aprígio da Silva
“Lorde dos Acrósticos”
Águas Lindas de Goiás/GO
Sexta-feira - 2009-05-22 – 06h53.

JOSÉ APRÍGIO DA SILVA
Enviado por JOSÉ APRÍGIO DA SILVA em 22/05/2009
Código do texto: T1607916

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
JOSÉ APRÍGIO DA SILVA
Ceilândia - Distrito Federal - Brasil, 61 anos
1920 textos (183075 leituras)
1 áudios (52 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/04/21 15:30)
JOSÉ APRÍGIO DA SILVA