Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amores da minha vida.

Nessa vida confusa e recheada de surpresas, posso dizer que tenho e tive muitos amores.

Amores irresponsáveis, impossíveis, correspondidos e não-correspondidos.

Como posso dizer que te amo tanto? Como posso declarar o que sinto, já que utilizei de todos os métodos para dizer-te que amo você.

Como você pode me deixar tão confusa? Como você pode dizer-me o que não sente?

Não consigo mais olhar-te todos os dias e não pensar que a minha vida poderia estar bem melhor com você ao meu lado.

Não gosto de ser piegas, mas em casos de um amor como este é impossível não me sentir sensível.

Uma garota, apenas uma garota, madura, sensível, responsável, de nada vale se você não está comigo.

Vida sem sentido, horas que não passam, e quando estou ao seu lado, as minhas agradáveis horas se passam como vento, e vejo mais um dia da minha vida passar rápido e sem aproveitamento sensato.

Como aproveito o meu dia? Olhando-te fixamente, e observando como és belo, sincero e inteligente.

A cada olhar, a cada palavra, a cada gesto, espero mais de você do que você mesmo, e a cada carinho iludo-me em pensar que você sente algo por mim... Ledo engano.

Engano doce, engano suave. Sinto-me feliz em saber que está ao meu lado, e a cada dia que se passa as minhas esperanças aumentam, e não diminuem como deveria acontecer.

Peço que me compreenda, peço que me escute, peço um beijo.
Nem que seja a última despedida.

Te amo mais que a mim mesma.
   
Ludmila Siviero
Enviado por Ludmila Siviero em 26/07/2006
Código do texto: T202680


Comentários

Sobre a autora
Ludmila Siviero
São Paulo - São Paulo - Brasil, 30 anos
68 textos (29638 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/03/21 21:41)
Ludmila Siviero