Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Carta para Deus

Sabe meu Deus, tu sabes que nada que faço de bom vem de mim mesmo, mas sim de ti oh Pai. Agora principalmente eu tenho pedido a ti que reavives em mim o dom da escrita, assim como outrora reavivastes o dom da Pregação. Nesse exato momento unjas-me com o teu Santo Espírito para que eu faça uma belíssima carta a ti.
Inicialmente quero agradecer-te pelo dom da vida, desde os primórdios da minha existência tem me ensinado a ser guerreiro e valorizar cada segundo da nossa preciosa vida.
O Senhor recordas como me deste força para vencer o milagre da concepção. Naquela corrida rumo a fecundação daquele tão sonhado óvulo, era eu mais 300 milhões de combatentes. Uns iam ficando pelo meio do caminho, em certos momentos achei que não venceria aquela batalha. Mas tu me destes força e disse “Não temas meu filho, eu te capacitei, obstáculos terão pelo caminho, eu sou contigo, e quando menos esperar, lá tu estarás e sentirás o prazer da fecundação”.
Grande foi o meu júbilo Senhor ao saber que todos os meus concorrentes foram vencidos, e que ali eu estava com a bandeira da Vitória, sabendo que agora eu iria registrar o meu nome na grande História da Vida.
O seu ensino continuou meu Pai, e logo após o meu nascimento, com apenas 90 dias levastes o meu pai terreno, naquele triste acidente com aquele animal sua vida foi brutalmente ceifada, e a partir daquele momento eu iria continuar aprendendo os ofícios da Batalha da Vida, e o Senhor iria me transformar num verdadeiro guerreiro, onde as minhas armas seriam a fé, a esperança, o trabalho e a persistência, sabendo que em momento algum eu poderia me render diante das dificuldades da vida.
Em Vereda na Bahia o meu estágio começou e ali na mente daquele infante os seus valores eram transmitidos a mim, o ensino foi árduo onde até merdinha eu provei, rs. Mas em compensação belas lembranças ficaram gravadas na minha memória.
E aí o Senhor resolveu me transportar para Coronel Fabriciano em Minas e ali meu Pai, grandiosa foram as dificuldades onde até fome passei. Mas eu sabia que todo esse ensino, tinha um único propósito lapidar-me e que eu pudesse valorizar cada segundo da Vida.
Obrigado Amantíssimo Pai quando em 1973, deu-me a oportunidade de passar no teste da Escola Estadual Polivalente, naquela época estudar no polivalente seria tudo de bom que um aluno queria, e Tu me concedestes essa benção.
Novamente em 1978, me destes a oportunidade de ser aprovado num outro exame, agora para estudar na Escola Metalúrgica em Timóteo, agora pra fazer o ensino médio.
Quero te agradecer pela oportunidade que no dia 8 de Agosto de 1988 Tu permitistes que eu fichasse na Companhia Acesita, sendo o seu instrumento para a minha subsistência.
Em 1996 me concedestes a minha primeira casa, e logo um ano após me abençoastes com a aquisição do meu primeiro carro, naquele momento todo eufórico fiquei por ter conseguido comprar um Pálio 1.0 ED duas portas 0 km. Aquele dito popular ficou muito marcante “Quem nunca comeu melado, quanto toma se lambuza”. E assim era eu com aquele primeiro carro, mas a vida iria me ensinar a não ter o coração apegado a coisas.
Obrigado Altíssimo quando no dia 27 de Novembro de 1997, iria me livrar daquele terrível acidente onde meus três amigos foram fatalmente ceifados.
Muito obrigado meu Criador, lembras daquele dia em maio de 2000 quando eu estava viajando pra Caxambu em Minas e o carro escorregou na pista, rodopiando duas vezes e foi justamente o braço da ponte que me segurou, evitando que eu caísse num desfiladeiro de uns 100 metros, ali em Nova Era.
E como eu poderia esquecer de ti meu Amado, naquele calote que levei das quitinetes em Natal RN, onde contrair simplesmente uma dívida de 215.000,00 reais. Se não me suicidei e não fiquei louco meu Senhor, com certeza essas atrocidades jamais cometerei. Mas o engraçado meu Pai, mesmo diante de tanto desespero, lá no fim do túnel eu conseguia enxergar uma luz e uma brisa suave, que com certeza era a sua manifestação me dando paz e esperança. E como o Senhor providenciou tudo, inclusive despertando uma pessoa lá nos Estados Unidos para comprar minha casa, de forma que eu pudesse quitar minha dívida. Ao vender essa casa em Minas, o Senhor proporcionou essa benção, onde eu estou aqui na Bahia escrevendo e curtindo a sua natureza que é tão bela e tão encantadora.
Obrigado meu pai por cada Aurora que temos a oportunidade de presenciar. Sabe eu teria infinitos motivos para ficar aqui agradecendo a ti, mas com certeza iria enfadar as pessoas com tão vasta leitura, então vou me despedindo do Senhor deixando o meu muito obrigado por tudo que tens feito na minha vida, saiba que eternamente sempre serei grato a ti. Fica aqui um beijo de um filho que tanto te ama.

 
Simplesmente Gilson
Enviado por Simplesmente Gilson em 21/11/2017
Código do texto: T6177822
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Simplesmente Gilson
Mucuri - Bahia - Brasil, 56 anos
870 textos (49969 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/19 13:16)
Simplesmente Gilson