Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
CRI EM BELEZAS EPIDÉRMICAS!

**********
Cri em você!


Abestalhados são os sentimentos...

sempre souberam que não devemos crer nos outros,

mas em nós mesmos!


Crera na cria que me dera!


Inútil o amor nascido da infertilidade!


Crendo pude haver uma possibilidade, 
mas revelo a você que melhor seria se não tivesse crido em fantasias nascidas da sua fala!...


A cegueira da nossa cria,

 gestada sem fecundação,

anunciou a tristeza em nossos olhos e nem o pranto será lenitivo para aliviar as nossas almas!


Não vou mais crer pelas falas!


Serei pura atenção aos gestos,

aos fatos escritos noutros olhos

porque nada mais aguardo dos seus visores destrutivos!


Não me permitirei ir pelo chamamento das belezas epidérmicas!...


Elas duram pouco,

muito pouco para quem vive pela eternidade!


©Balsa Melo

18.06.06

Cabedelo - PB

BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 07/09/2007
Código do texto: T642533
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87931 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 06:04)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)