Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
AGONIZANTE AMOR...DESAMOR!
***************

Na pressa de sobreviver meus passos reboam distantes!

Agonizam os pés!

Cravam marcas profundas no chão!...

Assinalam caminhos fáceis e 
desbravados para outro qualquer seguir!

Sobrevivem, 
mas não chegam com os meus olhos felizes!

  O cenário não é o mesmo!

A rota foi dorida e 
o cansaço nascido da agonia me obrigou a repensar sobre tudo e, ao avistar seu corpo estendido na clareira, percebo que não devo ficar!

Talvez eu retorne pelo mesmo caminho ou até siga adiante tentando não me lembrar desta hora finda que fez nascer o cansaço da espera!

Os pés haverão de marcar o céu crivando-o de olhares, 
mas seguirei a estrela que luzir um mundo novo...

pode ser que você se transforme na similitude do meu sonho e 
reboemos apressados para recuperar o tempo perdido ou, 
derradeiramente, 
encerremos este capítulo de tantos enredos dramáticos, tristes  e viremos a página de uma história desconexa e banal...

Sem culpas e culpados...

Apenas seguiremos agonizando os pés e os corações!

©Balsa Melo

04.11.06

Cabedelo - PB

BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 07/09/2007
Código do texto: T642603
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87936 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 11:28)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)