Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UMA CARTA DE SAUDADE MÃE NÃO ME FÁZ CHEGAR AS ESTRELAS COMO DESEJOU MAS HOJE POSSO DIZER QUE O DESISTIR SERIA TÃO IMPOSSIVEL QUANTO O CONSEGUIR

 ''DEDICADA AS MULHERES QUE SÃO MÃES
   E AS MÃES QUE NÃO DEIXAM DE SER MULHERES.''

              PARA SAIR À PROUCURA DE ALGO VERDADEIRO MÃE,
                                    EU SUMI DE MIM,
               TIREI A TERRA DE MEUS OLHOS E ANDEI POR AI,
      SENTINDO FICAR LOUCO A CADA MURO QUE CHEGAVA AO FIM.

                                               NÃO MÃE,
                             MEUS IRMÃOS NÃO DEVEM SABER,
           ELES AINDA SÃO TÃO JOVENS E ACREDITAM TANTO EM MEU
                                               RETORNO.
 
                                            EU PERDI VOCÊ.

                                        MAS SERÁ O SOFRER,
                                         UMA GOTA NO MAR,
                                         UM BARCO SEM NAL,
                             ARANHAS SUGANDO PARA AS TEIAS,
                               OU UM CORTE FUNDO DE ESPADA,
                                                SIM MÃE.
                               O QUE AINDA TE FAZ SENTIR,
               MEU ABRAÇO APERTADO APÓS VOLTAR DA BIQUEIRA,
                                 SEUS DEDOS PASSANDO,
                         SOLTANDO OS FIOS DE MEU CABELO.

                               É SEGREDO NOSSO MÃE,
            SÓ VOCÊ ME VIO ANDAR NAS MADRUGADAS PELA SALA,
                 SÓ VOCÊ OUVIO MEU SER OFEGANTE SUANDO,
                                   SE EXERCITANDO,
           ESCREVENDO E CHORANDO SEM SABER O PORQUE.
 
   COMO FICAVA TRISTE MÃE QUANDO MINHA FALTA DE SONO TIRAVA O SEU NAS NOITES DE FRIO TREPIDO.

        SABE AQUELE MEU RISO QUE A SENHORA GOSTAVA TANTO,
                  ELE AINDA SE FAZ PRESENTE VEZ EM QUANDO,
                  AS FRASES COMO SUA NETA ESTÁ CHEGANDO,
                               OU FUI SUSPENSO NOVAMENTE,
                          NÃO ME FAZEM MAIS TÃO CONTENTE,
                                            E VEJA MÃE.

                    HOJE PESSO SOCORRO SEMPRE QUE PRECISO,
                   E JÁ NÃO SOU MAIS DE TER TANTOS AMIGOS.
                              CREIO QUE ESTOU CRESCIDO.
                       CORRENDO ATRÁZ DO TEMPO PERDIDO.
                   COM A CERTEZA DE QUE ELE NÃO VAI VOLTAR,
    EM UMA FORMA QUE NÃO SEJE SAUDADE PARA ME FAZER CHORAR.

UMA CARTA DE SAUDADE MÃE NÃO ME FÁZ CHEGAR ÀS ESTRELAS
COMO DESEJOU, MAS HOJE POSSO DIZER QUE O DESISTIR SERIA TÃO IMPOSSIVEL QUANTO CONSEGUIR.
DIEGO HUXLEY
Enviado por DIEGO HUXLEY em 24/09/2007
Reeditado em 30/09/2007
Código do texto: T666168

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DIEGO HUXLEY
Sobradinho - Distrito Federal - Brasil, 30 anos
221 textos (11183 leituras)
1 áudios (42 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 02:58)
DIEGO HUXLEY