Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

N'um Dia de Solidão

Agora meus olhos se abrem e vejo todos através de uma espécie de "raio X" no meu imenso mergulho. E o que descubro através desse mergulho nos túneis de minha alma é o fato de que TODOS caminhamos na mesma direção, porém, uns adiantam-se mais que outros. No entanto, os irmãos da última fila considerados fracos ou menos favorecidos pelas leis divinas apenas se atrasaram na longa caminhada. Talvez não possamos parar para esperá-los, mas podemos estender-lhes nossas mãos e abraçá-los para descobrirmos juntos as causas de nossa peregrinação bondoza ou perversa neste imenso mundo aparentemente sem nenhum motivo para estarmos. O fato é que todos nos depararemos em um determinado momento de nossas vidas com as mesmas tristezas e insatisfações; alegrias, derrotas e vitórias, pois quando a alma escondida em nossos frágeis suportes, atraentes ou não, observar com delicadeza os acontecimentos nesta cadeia sob a ótica da ascensão espiritual, poderemos entender nossa trajetória em "circulos". Então, veremos que não precisaremos mais correr, e sim nos darmos as mãos para que unamos forças para nos levantarmos e descobrirmos quem somos, TODOS. Somente assim despertaremos para a conscientização, para o entendimento e a razão de estarmos circulando por aqui.

Parque Nacional da Serra dos Órgãos.
Teresópolis- RJ - Brasil.
20/10/1978
Corina Sátiro
Enviado por Corina Sátiro em 04/06/2019
Código do texto: T6664926
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Corina Sátiro
Teresópolis - Rio de Janeiro - Brasil
209 textos (5787 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/06/19 18:36)
Corina Sátiro