Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Última, Adeus - CARTA V

Fazem exatos 11 meses e 10 dias desde a minha última carta, quase uma vida. Não estou exagerando, embora eu ame um pouco de drama, ok muito drama.
Aconteceu tanta coisa nesse meio tempo que nem me reconheço mais, mas sinto todas as dores e amores por ser eu.
Eu cresci tanto, aprendi muita coisa, conheci inúmeras novas teses sobre o ser e o não ser, me sinto um daqueles guerreiros gregos em meio a guerra, embora tenha esquecido da minha armadura. Aquele garota que você conheceu não suportaria tudo que essa mulher suportou nesses últimos tempos, sinto que tenho que me reapresentar a você; ah voltei a cantar, por hora apenas pessoas que são muito importantes pra mim têm a oportunidade de me ouvir,  preciso te apresentar novas músicas incríveis para nossos shows pelos ônibus da vida!
Não sei porque estou te escrevendo, juro que não sei justificar essas linhas, mas precisava de um amigo, precisava não me sentir tão sozinha, precisava conversar com alguém.
Acho que alguns acontecimentos só confiaria a você, só você entenderia minhas atitudes, só você não me julgaria. Você me diria que tudo bem, que eu vivi o momento e isso que importava, que eu fui feliz e isso era uma justificativa plausível. E preciso te dizer: eu fui muito feliz, eu vivi momentos que somente em sonhos imaginei viver, eu fechava os olhos e tentava eternizar cada detalhe, os cheiros, os sons, o toque, cada características do momento, cheguei chorar de alegria, nossa não lembrava como era ser feliz a esse ponto; mas como a vida não dá ponto sem nó houve também muitas lágrimas, muita dor, muita tristeza, mas eu sobrevivi, eu sigo sobrevivendo.
Eu fiz mais uma viagem e novamente você não estava lá, dessa vez não fiz questão de te procurar sabia que era perda de tempo, abri aquela garrafa de vinho que guardava pra gente, estou te liberando dessa promessa, ao meu ver perdeu a graça, me libero também das promessas que te fiz.
Aquela pessoa que conheci, que outrora mencionei em uma de minhas cartas, no fim de tudo foi mais uma história como tantas que já relatei, foi bom e acabou, simplesmente assim, dessa vez sem dramas, sem porquês (eu não entendi o que houve), simples como a vida deveria ser, mas ele foi responsável por parte dos bons momentos descrito acima preciso admitir e agradecer. Mas fiquei com uma dúvida: se não é pra ser por que acontece? A vida gosta mesmo de brincar com a gente.
A minha graduação foi novamente interrompida pelos acontecimentos da vida, a gente pode contar nos dedos o que seguiu nosso plano, nada de roteiros daqui pra frente combinado? Cansei da vida mostrar que é ela quem manda, eu estou tão cansada, um cansaço vital, todo dia é uma luta de vida ou morte, confesso que estou com muita vontade de parar de lutar, esses últimos 365 dias foram exaustivos de mais. Eu não sei quanto mais de forças eu tenho.
Ainda assim estou pronta pra voar e você não vai comigo, não é cobrança mas nosso plano era infalível, mas você não cumpriu sua parte, e bom vi que o ato de sua participação em minha vida havia acabado e a gente não percebeu, nem deu tempo de um final digno de Oscar, mas obrigada por tudo! De coração!
Se não souber mais de mim, quero que se lembre com carinho de tudo que vivemos e o quão importante você foi pra mim, que guarde com carinho tudo que compartilhamos, grande parte que eu confiei a você! Obrigada por ter existido no mesmo espaço tempo que eu!
E me perdoa!
E por favor não chore por mim!
A vida é incrível, não tenha medo de viver! Se permita!
Escrevo-lhe com um desejo sincero de que estejas bem.
Jully Alves
Enviado por Jully Alves em 13/02/2020
Reeditado em 13/02/2020
Código do texto: T6865609
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Jully Alves
Januária - Minas Gerais - Brasil
37 textos (1229 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/02/20 18:29)
Jully Alves