Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O que fazer com tudo isso ...

Oi, já que não podemos conversar, resolvi escrever-te. Sabemos que preferimos fazer dessa forma, e abdicar desse amor louco que nunca tivemos controle ante ele de tão intenso que é. Tudo bem, acho que tivemos nossos motivos, mas o quanto sofremos calados, sem realmente dizermos um ao outro o quanto foi valioso? Nos transformamos em um porto seguro sem navios ancorados e sabemos que a fortaleza tinha que existir primeiro em nós. Por isso erramos muito, sabemos disso. Somos vítimas incondicionais das conseqüências desse amor lindo e louco que vivemos um dia. Talvez da dor de não sermos mais o amor perfeito... Lembra? Sorríamos juntos até da chuva que molhava a nós dois. O que precisávamos era estar perto um do outro, para o dia se tornar perfeito, que apesar disso tudo, não conseguimos salvá-lo. E agora, o que fazer com esse sentimento e tudo que aconteceu e que sempre foi capaz de superar qualquer decepção só para simplesmente estarmos juntos, felizes ou tristes? O que fazemos com as promessas de nunca nos deixarmos sozinhos? Como esquecer o que ainda está marcado assim feito tatuagem em meu corpo, em meus beijos e em meus sonhos... Onde estamos agora? Talvez perdidos, esquecidos em um canto vão de nossos corações separados pelo tempo. Como fizemos isto? Como deixamos que poucos apagassem a imensidão que era a luz de nosso amor, nossas vidas agora amarrotadas pelo flagelo da solidão? Eu paro, olho e vejo ainda nas cenas em que te ligava de madrugada para ouvir tua voz que acalmava meu coração, que dormia em lágrimas de saudades. Quantas despedidas... E como ficávamos em pedaços, quando isso acontecia, e nossas pequenas grandes aventuras, o que faço com tudo isso? Devo fazer como você, que jogou tudo isso fora? Que esqueceu de nossas promessas em silêncio? É uma dor intensa te amar tanto e ser esquecido assim. É como um jogo sem a última peça pra terminar e que você jamais vai saberá jogar... Meu pequeno anjo está andando por ruas solitárias e refazendo alguns de nossos caminhos, deixando as lembranças de uma história tão bonita que já aconteceu um dia virem a tona. Dei de cara com sorrisos, lágrimas e sonhos acabados que me fizeram perceber que estava faltando algo. Daí quase escutei você gritar: “ONDE ESTÁ VOCÊ AGORA?”. Em cada canto esquecido por você sempre estarei lá. Há! Que saudades de estar em teus braços, olhar nos teus olhos para sorrimos feito bobo, achando que nada, nem ninguém, poderiam nos separar. Acho que foi ingenuidade minha pensar em sonhos perfeitos, mas só queria que valesse a pena. Por isso resolvi te escrever, talvez nunca leias estas palavras ou finjas que não te tocaram e engane a si mesmo, mas por alguns instantes fizestes essa mesma viajem no tempo e nesses pequeno instante nosso amor vibrou em tuas veias e ardeu em teu peito assim como no meu, mas como sonho foi apagado...

Sempre te amarei, sempre serei teu mesmo em segredo.... beijos
Edson Junior
Enviado por Edson Junior em 02/04/2008
Reeditado em 12/05/2008
Código do texto: T928359
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edson Junior
Recife - Pernambuco - Brasil
234 textos (7086 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/11/19 22:33)
Edson Junior