Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

João Dente de ouro

Conheci  o João Emilho um plantador de arroz ,hoje já falecido este era um cara bem  alto e carrancudo e metido a facão sem cabo, mas o que tinha de grande tinha de vil quando ficava brabo arreganhava os dentes e ainda tinha os dentes de ouro. Certa vez num carregamento na cancha de carreira na divisa que era do meu pai , este  João Emilho teve uma  desavença com um cara muito violento, este cara tinha uns dois metros de altura e um de largura e o bigode um palmo de cada lado  e chamava Miguel Samba, índio muito caborteiro, mas quando chegou uns quatro metros de distância  o Miguel atirou a ponta do pala para o ombro e levou a mão no três oitao e disse deixa vim que eu sou acostumado, nisto ele senta para trás e chega os deixas disso é acalmou a confusão.
Outra feita este mesmo João Emilho tinha um galinheiro e começou sumir galinhas e ele começou a cuidar e numa certa noite  um griteiro de galinhas e ele correu lá e já foi galinhas para todos lados nisso ele abaixou e viu o vulto no horizonte e sapecou lê fogo e o índio virou os candieiros e gritava: Não me mata, era um funcionário dele que trabalhava com ele na granja de arroz e com o tiro quebrou a perna então como era funcionário e conhecido resolveu socorrer era outro João , a perna foi engessada e ficou por isso mesmo, como eu conhecia os dois João este pedia para mim não contar  para o outro João.
Pedro Adiles
Enviado por Pedro Adiles em 14/11/2017
Código do texto: T6171809
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pedro Adiles
Terra de Areia - Rio Grande do Sul - Brasil, 70 anos
10 textos (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 17:09)
Pedro Adiles