Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NESTES MEUS CAMINHOS

 Nestes Meus Caminhos
Catarina
 
Nestes meus caminhos, quantos tropeços?
Quantos machucados no corpo e na alma?
Ora tropeço em uma pedra pela estrada...
Ora pelos espinhos...
Outras vezes a chuva ou o sol escaldante me faz tropeçar.
Quantas vezes tropecei por um amigo que se foi...
No amor que partiu e me deixou...
Pior é tropeçar com a fome de alimentos...
De carinhos, amor e atenção...
Enfim, a vida é um amontoado de tropeços.
 
Alguns tropeços machucam o corpo
causando um enorme sangramento,
porém o tropeço que mais dói
é aquele que toca fundo na alma,
onde não há remédio capaz de cicatrizar
e tamanho tropeço poder curar.
 
Os tropeços da alma
Faz com que  jorrem lágrimas de decepção e dor.
Lágrimas que escorrem pela face
deixando marcas profundas,
que o tempo jamais irá apagar
sulcos por elas formados.
Sofremos
e tropeçamos ao perder um grande amor,
Mas...o pior tropeço é encontrar em nossas calçadas,
crianças jogadas...
Drogadas...
Famintas...
Abandonadas...
Sem um lar, sem carinho e muito menos,
alguém que lhes dêem atenção.
Crianças que não vivem o presente,
talvez, jamais terão um futuro...
Seus olhinhos inocentes imploram
para que as ajudem levantar,
imploram por socorro...
Por alguém que lhe estenda as mãos
com um gesto de carinho, de ternura e amor.
Infelizmente, estamos mais preocupados
com os nossos machucados
causados pelos tropeços da vida,
que nos tornam cegos.
Infelizmente apenas enxergamos os nossos umbigos
e por esse motivo,
esquecemos o que significa carinho,
ternura, fraternidade e amor.
Sem contar os os tropeços de nossos idosos
largados nos asilos da vida,
quando não são abandonados em baixo de uma ponte,
sujeitos a todos os tropeços impostos pelo homem.
 
Infelizmente é essa a lei que rege nossas vidas
Lei da desigualdade e da decepção.
onde cada um é por si e Deus é para todos.
Ainda bem que Deus, pelo menos ELE é para todos.
Diante de tantos tropeços que encontro no meu caminhar,
tento não me calar, tento gritar
e lutar pela igualdade.
Enquanto caminho, lágrimas rolam e queimam a face,
impedindo a visão,
onde sou levada por mais um tropeço,
o tropeço da vida.
Preciso recuperar as forças, levantar,
seguir em frente, caminhando, parando e correndo
sem jamais ter receio de tropeçar.
São estes tropeços que impulsionam-me a caminhar...
Tropeçar...
Levantar e seguir em frente abençoada por Deus.
 
 

Catarina
Enviado por Catarina em 07/10/2008
Código do texto: T1216121


Comentários

Sobre a autora
Catarina
São Paulo - São Paulo - Brasil, 67 anos
175 textos (10007 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/05/21 06:03)
Catarina