Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMOR ADOLESCENTE

Sentaram no meio-fio, e Maria deixou Fernando falar.
Ele, quando soube do acontecido, tentou ir ao hospital, mas suas amigas o avisaram para ficar longe dela e contaram a cena com o pai dele. Ele rompeu com sua família, terminou o noivado em meio a muitas peças de escritório jogados na parede por Maíra.  Agora, estava morando sozinho,  e tinha como companhia um cachorro , que estava ali com ele, labrador, que ele apelidou de Marley, como no filme. Ele contou que não tinha coragem de se aproximar dela e de sua família depois das palavras de seu pai. Mas, tinha um amigo médico que o informava tudo que acontecia com ela, seus progressos. Quem? Ela perguntou, Ele deu um sorriso largo e disse : conhece dr Thiago? Ela não acreditava!!! Ele também tinha aprendido libras e fez alguns gestos para ela, que ficou encantada com ele de novo. Se abraçaram, sorrindo. Tudo com muitas lambidas de Marley, que não queria ficar de fora.
Combinaram de não contar pra ninguém que estavam juntos de novo. Porque Maíra, era muito perigosa, e vingativa. E, Maria ainda estava frágil demais. Ele tinha Marley para cuidar dela, foi treinado para isso, ele tinha o cheiro dela em suas roupas, daquela noite, ainda, e treinava Marley com o cheiro dela, por isso ele era tão dócil com ela. E, deixaria ele com ela desde agora, iria deixá-lo dentro de seu portão com um bilhete : Fui abandonado e quero ser adotado pela Maria. Ela riu, é ninguém iria desconfiar...riram...Mas, ele estava morando fora da cidade, numa cidade bem perto onde poderia vir para se verem. Agora era um simples advogado começando tudo de novo. E, perseguido pela Maíra...Depois contou das vezes que jogava pedrinhas na janela do quarto dela no hospital, e, Thiago, havia achado que ela voltaria a ouvir. Ela explicou, não sabia como, mas ouvia as pedrinhas, mas nada mais. Bem, era um início, ele lhe deu um carinhoso beijo e disse que voltaria sempre na mesma hora, mas não poderia dizer quais dias. E, avisou, tome cuidado, não saia sem o Marley!!! Ele sabe que tem que defender você dela.
Ela entrou em silêncio, com seu coração gritando de felicidade. Mas, antes disso, deixou Marley, com o bilhete na coleira, deitado na porta da sala em uma enorme almofada fofa que era dele mesmo.
Agora era só esperar, para ver o que aconteceria, e como eles iriam conviver com a doida da Maíra...

Mariani Batista
Enviado por Mariani Batista em 20/12/2011
Código do texto: T3398806

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Mariani Batista
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 50 anos
433 textos (39566 leituras)
5 e-livros (297 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/05/21 07:22)
Mariani Batista