Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os sonhos de Jean e Debora. Parte 12.

E mais um belo dia nasce na nossa cidade, um lindo arco-íris apareceu para que possamos o admirar, essa é a nossa bela forma de entender que Deus ilumina esse lugar, como se aqui fosse o lugar que ele havia nos prometido. Aqui é um lugar incrível e tão incrível que as vezes é até difícil, acreditar que existe, aqui é um lugar muito mais belo que um conto de fadas e muito mais incrível, que todas as histórias infantis, porque aqui é o lugar aonde a vida se torna prazerosa, aonde o sabor do mel tem um gosto totalmente diferente, aqui é aonde o coração descansa, e é aonde a alma consegue repousar...
.
- É impossível conseguir encontrar problemas
aqui, porque aqui é o nosso paraíso tão prometido.
.
.
O incrível é que aqui na nossa história já foi citado alguns dos paraísos que existem aqui, mas um certo rapaz muito curioso, uma vez me perguntou se um lugar assim, tão incrível para os mais velhos, também pode ser um lugar incrível; para as crianças. E a ele eu contei uma história, uma história sobre um lugar incrível, um lugar que existe aqui mesmo, dentro da nossa cidade... Um lugar tão incrível que será narrado em uma história muito simples mas que promete balançar o coração das crianças, é um lugar que foi criado para acolher as crianças e assim como num passe de mágica, quando passamos pelo portão, tudo muda, tudo se transforma... Por ali, os pássaros conseguem falar, as bonecas contam histórias e romances lindos, é um lugar tão incrível que parece até mesmo ser impossível de existir. É um lugar tão incrível que até mesmo para uma criança, se torna um verdadeiro absurdo... Mas para que vocês não fiquem curiosos, sobre esse lugar que só será citado depois, vou falar um pouco sobre ele, sobre o lugar mais belo para qualquer criança, porém, o lugar mais incrível e fantástico para qualquer adulto!
.
.
E essa é a cidade do faz de conta!
.
.
Seja bem vindo ao lugar mais infantil, da nossa cidade.
Aqui é o lugar aonde os sonhos das crianças, podem viver.
É o lugar que as crianças, chamam de paraíso...
.
.
Esse é o lugar aonde tudo é poesia mas é uma poesia diferente, é uma poesia que encanta apenas as crianças, é uma poesia que conta histórias de fadas, de gnomos e de crianças, que se tornam super-heróis... Aqui é o lugar aonde a fantasia das crianças criam vida, e é aonde elas criam asas, aqui é o lugar aonde os adultos já não brigam mais com as crianças. Aqui é o lugar aonde tudo é de brinquedo e aonde as bonecas, costumam contar lindas histórias de amor, aqui também é o lugar aonde os pássaros conseguem falar mas também é o lugar, aonde o canto deles; faz as crianças dormirem... Aqui é um lugar fantástico, um lugar incrível, aqui é o lugar aonde até mesmo o impossível se torna incrível, mas isso é porque aqui, o que é impossível; é alcançável... Mas aqui também é o lugar aonde o céu é de chocolate e aonde os beijos, todos os beijos; têm gosto de morango...
.
.
Mas também é aqui, é aqui, o único lugar em toda
cidade, aonde existem guerras, muitas guerras mesmo...
.
Porém todas essas guerras, são de travesseiro!
.
- Pelo visto, essa história ainda está longe de acabar!
.
.
.
Não sei se ficaram curiosos, se ficaram é só esperar que já já, essa história será contada... Hoje é mais um lindo dia, hoje é o dia de visitarmos o sábio do amor mas também iremos passar por um lugar encantador, um lugar que dizem ser mais incrível que a poesia e muito mais fantástico e incrível, que a razão da vida.
.
.
.
Como de costume, iremos passear juntos e visitaremos alguns lugares, hoje a fada vai visitar o lugar aonde guardam os beijos, ela me disse que está sentindo, que hoje poderá receber mais beijos mas eu não sei, quem sabe... No meio desse caminho, iremos passar pela cidade dos Homens sábios, dos Homens de cabelos grisalhos. Pelo visto, iremos ter mais algum conselho, deles... Eles têm a fama de serem os mais espertos da nossa cidade e as vezes é até impossível pensar como eles pensam, aonde eles moram sempre têm pessoas visitando, tem adultos, adolescentes e até crianças... As crianças vão pra fazer à festa e os adultos que às levam, vão para pedir conselhos que só podem ser dados, pelos que já passaram pela longa dor da vida. Mas ainda assim, todos eles são gentis e passam o dia todo naquela praça, conversando, dando conselhos e apontando os erros. Eles são felizes e têm a vida que sempre quiseram, aqui na nossa cidade não existe trabalho, não existe sufoco, só existem coisas que são feitas por amor, aqui os Homens de cabelos grisalhos costumam ter plantações, alguns mais jovens costumam trabalhar fazendo casas, e os mais adultos costumam criar às suas próprias vendas. A cidade é como toda cidade normal mas o que existe aqui, não pode e nem irá; existe em um outro lugar... E é por isso que esse lugar é tão incrível, e é por isso que ele é especial e sem-igual!
.
.
.
A fada costumava visitar o sábio amoro todos os dias mas nós nunca tínhamos ido juntos, essa vai ser a primeira vez. Será que irá acontecer algo inesperado? Hoje é o dia de cantarmos a nossa canção, a canção que criamos no primeiro dia que nos conhecemos, hoje é o dia dessa canção, da canção que inspira e que me faz ser feliz; aqui nesse paraíso. Enquanto andamos, a fada fala com as árvores, beija os pássaros, corre em meio as folhas e mostra estar tão feliz, que é impossível descrever, mas existe algo em seu sorriso, parece ser um abismo, parece que ela, está pensando em alguma coisa; que à torna sem brilho.
.
.
E assim chegamos à cidade dos sábios, quando passamos por lá, alguns garotos estavam chegando também, eles começaram à conversar com os sábios e enquanto tiravam as suas duvidas, um daqueles sábios veio até nós e ao nos cumprimentar, nos dedicou uma pequena palavra, por incrível que pareça, aquelas palavras pareciam estar faltando, no nosso dia!
.
Ele nos mostrou algumas de suas palavras e então, nós ficamos ainda mais felizes; que estávamos. Mas ainda assim, ele nos pediu para termos calma e então tirou do bolso da camisa, um pequeno papel, na verdade era um folheto; e então, nos deu!
.
.
O folheto do sábio!
.
.
Eu iria escrever um título mas título não posso escrever, porque títulos conduzem os textos e eu quero conduzir vocês. Então pensei em contar uma história mas uma história é muito grande para esse pequeno papel, então fiz um verso; belo e com sabor de mel!
.
.
Não sejam como a Mulher que viveu milhares e milhares de anos e nunca se entregou à paixão. Não sejam como a Mulher que teve a honra de ter a vida eterna mas que nunca soube à usar com sabedoria... Façam melhor do que ela, vivam uma vida bela e mesmo que seja curta, que seja vivida cheia de surpresas, cheia de emoções e repleta de amor... Sejam melhores do que ela foi mas não porque eu estou lhes pedindo, mas sim porque assim como eu; vocês também sonham com um amor eterno!
.
.
.
Com esse simples conselho parei para pensar um pouco no que estava fazendo, eu estava me encantando por duas moças e isso não era certo, então decidi naquele momento, com aquele conselho, que não deveria mais me entregar as duas e que eu iria descobrir, qual das duas eu amava mais e para ela, eu iria me declarar... Mas isso só iria acontecer uma outra hora, então fomos juntos, após recebermos o folheto, nos encontrar com o sábio do amor... Quando chegamos lá, o sábio do amor me disse que queria conversar comigo e antes que eu pudesse perceber, a fada pediu para o sábio e então, foi visitar o lugar aonde eram guardados os beijos... Ela abriu a porta e ao abrir a porta, levantou os seus braços para o alto e fechou os olhos... Ela pensou que novamente, iria conseguir receber aqueles beijos mas infelizmente, dessa vez, nada aconteceu... Enquanto isso, o sábio me chamou para o canto e comigo foi conversar... Ele me perguntou, em quem eu estava pensando da vez que vim aqui; quando deixei o meu beijo naquele lugar. E eu lhe disse que estava pensando em uma moça, chamada Debora. E ele ficou um pouco curioso e perguntou quem era ela e eu falei para ele um pouco, sobre ela... O sábio ainda estava intrigado e não sabia muito bem o porque foram os meus beijos, que tocaram à fada. Ele só sabia que havia sido os meus beijos, porque assim que os deixei lá, eles apareceram com uma cor totalmente diferente dos outros, e como ele estava com a fada na hora que aconteceu, ele pôde presenciar tudo. Então a fada apareceu, um pouco desanimada e triste também e então o sábio me disse, que depois iria falar mais comigo, fomos juntos para casa e mais uma vez; a fada sumiu. Ela foi embora e eu não pude mais vê-la... Provavelmente, deve ser por causa da hora ou quem sabe, ela ficou um pouco chateada; por não ter recebido mais um beijo...
.
.
O sol estava indo embora, então agora
já deve estar na hora, de ir procurar por Debora...
.
.
.
A lua estava iluminando tudo, o lugar parecia ser mais belo, o rio azul estava parecendo ter luz, as flores, as árvores, o cantar dos pássaros, tudo era lindo e inexplicável, mas no centro daquele lugar; lá, estava ela... Ela tocava na água e com as mãos levava aquela água, aos seus lábios. O momento era oportuno e eu não sabia se deveria resistir ou se deveria ir até ali e conversar com ela. Aquele foi o dia que Debora encontrou o recanto das flores azuis, ela estava fascinada e ao tocar naquela água, ela à levou até os seus lábios e bebeu. E eu me apaixonei. No céu as estrelas brilhavam, na minha frente havia um rio azul que parecia ter luz; e ele fazia com que o rosto dela, pudesse brilhar... Era tão incrível que aquilo era inexplicável, não sei o que dizer, eu simplesmente pude sentir tudo aquilo, como se estivesse acordado... Então, já não aguentando mais, fui até lá e ao tocá-la, eu acordei... Era um sonho, eu estava sonhando com Debora mas felizmente, quem me acordou; foi a própria Debora!
.
.
.
Quando ela me acordou, começamos a conversar e após algum tempo, lhe contei sobre o que já havia escrito, ela me pediu para ler e ao ler me deu muitas ideias novas, então dei a ela uma caneta e um caderno, e juntos passamos muitas horas, naquela noite, debaixo de uma cerejeira, com belas flores azuis, criando coisas novas, para complementar o futuro primeiro livro da cidade. Eu já havia pegado várias coisas com a fada, e também já havia escrito muitas coisas mas agora, estava recebendo à ajuda de Debora, provavelmente esse livro, iria se tornar incrível.
.
.
Não sei se deveria dizer mas foi nesse momento, nessa noite, que estrelas caíam toda hora do céu, que eu me apaixonei ainda mais por Debora. Não sei se deveria ser assim mas foi nesse momento, que pude descobrir quem realmente amava e com quem eu queria realmente viver, até o meu último dia de vida!
.
Já estava um pouco tarde, então levei a moça para a sua casa, e fui para a minha... Mas... Antes que pudesse deixá-la em casa, ela me pediu um abraço e quando me abraçou, ela conseguiu sentir algo diferente em mim, então ela me perguntou se eu estava bem e quando nos olhamos nos olhos, tinham lágrimas escorrendo dos meus olhos... Ela ficou um pouco preocupada e me perguntou o que tinha acontecido, se eu estava bem, se tinha me ferido; o que havia acontecido... E eu lhe disse que estava bem, que estava alegre mas que era muita emoção, e que eu só estava chorando, porque não poderia me conter... Eu também lhe disse assim: Para você também seria impossível se conter; ao saber que estava abraçando, a pessoa que sempre sonhou!
.
E foi naquele momento, com estrelas belas no céu, embaixo de uma cerejeira de flores azuis, que eu me declarei para ela...
Jean Frases
Enviado por Jean Frases em 04/07/2017
Código do texto: T6045393
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Jean.Frases). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jean Frases
Jaboatão dos Guararapes - Pernambuco - Brasil
551 textos (6682 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 17:46)
Jean Frases