Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A data do casamento da prima de Nathy!

Eu ainda me pergunto como Nathy conseguiu fazer tantas coisas, semana passada. Tudo foi muito mágico e pra falar a verdade, ela já tinha criado a melhor e mais bela cena possível, essa garota sempre me surpreende é incrível mas nessa semana, dessa vez, sou eu quem vou surpreendê-la, quem sabe chamá-la para um outro lugar mas dessa vez, eu serei o único à surpreendê-la...
.
.
Era 10 horas da manhã, segunda-feira e eu estava no trabalho, ela me liga e me pergunta se eu estarei disponível na próxima semana, e me disse: Eu quero você, a semana inteira. Eu achei um pouco demais mas eu perguntei o porque e ela me explicou que nessa semana de recesso, ela iria para o interior para conhecer o lugar aonde a sua prima iria se casar e por isso queria me levar, para que eu pudesse conhecer seus parentes e passar o são joão com ela, nós combinamos tudo e no precioso dia a gente se encontrou para ir, apenas três horas de viagem e enfim, nós chegamos ao interior... A cidade inteira já estava em ritmo de festa, canções juninas em todo lugar, pessoas bebendo, se divertindo e brincando, estava parecendo ser um paraíso...
.
Tudo era festa, não existia brigas e nem problemas, então como o lindo casal que somos, nos arrumamos e de mãos dadas, chegamos a um lugar aonde nós deveríamos; pular à fogueira.
.
.
Quando chegamos estava acontecendo uma festa, não sei se era um baile ou uma festa junina, mas me disseram que era para comemorar a nossa chegada... Existiam muitas pessoas que ela conhecia, Nathy me apresentou a tantas pessoas que eu já não me lembrava mais do nome de ninguém, até o sanfoneiro nos deu boas-vindas, pelo visto; aqui Nathy é bem conhecida...
.
Essa festa foi incrível e as lembranças é o que me faz descrevê-la de um jeitinho todo especial, de um jeito que pelo visto, muitos irão adorar... Esse é o baile do interior, de boas-vindas!
.
.
.
O baile de boas-vindas!
.
.
A fogueira só queria saber de nos aquecer
O sanfoneiro já não queria mais parar de tocar
A sua sanfona era de oito baixos e por isso
O nosso são joão, era aquele que mais brilhava

Pessoas se davam as mãos à cantar
Elas passavam ao lado de uma fogueira
Todos estavam dançando ciranda
Muitos outros estavam felizes cantando
E isso não parava, era festa, já era são joão

O sanfoneiro não parava, e sua sanfona chorava
Mas de alegria, ela estava vivendo mais um são joão
Ela conseguia ver um lindo sorriso nas pessoas
Por isso aquela velha sanfona, ficava mais inspirada
Ela não parava, quanto mais tocava, mais feliz ela ficava

Todos estavam se divertindo nessa festa
Esse era o baile de boas-vindas para nós dois
Mas parecia que ainda faltavam algumas pessoas
Porque lá no cantinho, tinha um lindo casalzinho

Que parecia não estar gostando dessa festa
(E eu me perguntava, como isso seria possível)

Hoje é o dia mais feliz de todos, estamos em festa
É o dia dos casais sonhadores viverem livres
É o único dia que a sanfona pode sonhar
Então vamos nos amar, ao lado da fogueira

Mas algumas pessoas não curtiam a festa e eu
Só de longe olhava, eu estava ao lado da fogueira
E estava sendo aquecido por ela e por Nathy

Era uma linda festa, tinha tudo, tinha bolo de milho
canjica, pamonha, mas todos não paravam de cantar
Todo mundo sempre se diverte nessas festas
São as festas de são joão, as melhores festas

Elas vão até o outro dia, não tem hora para acabar
Se já estiver muito tarde, venha mais depressa
Mas se ainda estiver cedo, não se apresse

Eu e ela de mãos dadas, pulando a fogueira
A noite inteira, e o pedido era sempre o mesmo
Pedíamos juntos, que fosse amor para a vida inteira

Hoje é são joão, é o dia dos casais sonhadores
Mas também é o dia daquela sanfona de oito baixos
Completar mais um ano de festa, mais um ano de vida
Hoje é o dia da sanfona, que ainda sonha em ser completa
.
.
.
Quando o sol apareceu e todos foram embora, me deparei com algo inesperado, o sanfoneiro ainda estava ali, com uma caneta em sua mão, escrevendo em um pequeno pedaço de papel, ele me mostrou o que estava escrevendo e achei muito lindo mas ao lhe dizer que estava escrevendo a minha história e a de Nathy, ele me deu de presente, aquilo que havia escrito.
.
.
Ele disse que era uma serenata, mas uma serenata dele e da sua sanfona, era um sonho de querer viver todos os dias; o são joão!
.
.
.
A Serenata Do Sanfoneiro.
.
.
Eu estava com frio, ouvindo o som da chuva
Ainda estava na cama, mas queria ir ver a rua
Olhando pelo vidro, vejo a chuva que vem caindo

Ela parece trazer alegria, ela parece trazer harmonia
A chuva parece trazer paz mas acho já é demais
Essa chuva não para, mas ela tem que parar

A minha sanfona ainda está guardada, amanhã já é o dia
Eu queria ir conhecer à cidade, eu acabei de chegar
A minha sanfona é a minha única companhia
E por mais que eu caminhe, não consigo ter alegria

Então pego minha sanfona, nesse pequeno quarto
E aos poucos começo a tocar e ouvir o seu doce som
Aos poucos as pessoas ficam do outro lado da porta
Elas estão ouvindo o lindo som da minha sanfona

Estou em uma condição muito favorável
Então peço que abram a porta, e eles abrem

Aos poucos vou caminhando, vou descendo as escadas
Estão me seguindo, e nós estamos cantando juntos

Vamos até o salão e vejo que mesmo chovendo muito
Mesmo não podendo conhecer à cidade, posso ser feliz
Pois tenho a minha sanfona, e sei muito bem como usá-la

Quando um novo dia chega, já me sinto íntimo
Mas as pessoas já foram embora da pousada
Então volto à ficar solitário, sozinho e triste
Mas hoje de noite, terá uma festa de boas-vindas
E nesse baile, vamos fazer à alegria de todos terem vida

Mas as vezes é triste lembrar do passado
A noite de ontem foi tão maravilhosa
Seria triste, não poder viver tudo de novo
Mas infelizmente, o tempo não volta

Por isso que eu digo, o passado é um sonho
E a madrugada passada, não poderá mais voltar
.
.
.
Essa foi a serenata que o sanfoneiro me deu, pelo visto ele se apaixonou pela festa da noite passada. Nathy chegou e me falou que deveríamos ir no cartório, para ver o dia que sua prima iria marcar o casamento, nós dois seremos as suas testemunhas mas como de costume Nathy me surpreendeu de novo mas isso, vocês só saberão depois. Pelo visto foi apenas uma cerimônia normal mas eu não sabia, o que estava acontecendo...
.
.
Recebemos a data que deveríamos comparecer à igreja para o casamento da sua prima, então voltamos para a fazenda da sua família e eu fiquei me perguntando, o que eu tinha assinado, achei estranho mas agora eu não vou citar o que houve...
.
A data do casamento da prima de Nathy foi marcada para um dia antes de voltarmos, mas eu ainda estava muito confuso, algo me perturbava mas se o que eu pensei for realmente o que aconteceu, vocês entenderão o quanto Nathy é audaciosa...
.
.
.
Pensando no que possa ter acontecido, visitei uma joalheria para comprar um certo "presente" para a minha princesa Nataly. Esse presente só será dado à ela, se por incrível que pareça, ela esteja pensando em me fazer uma surpresa mas como eu havia dito, dessa vez, serei eu, quem irei à surpreender...
.
.
Ninguém ficou sabendo o que eu comprei, mas no outro dia chamei Nathy e nós fomos alugar as roupas que iríamos usar no casamento da prima dela, foi ela quem escolheu o meu terno e eu achei um lindo vestido branco para ela, era tão lindo que até parecia ser um vestido de princesa...
.
.
Então chegou o dia do casamento da prima de Nathy, eu estava muito ansioso, um pouco nervoso mas desejando muito, que o que eu tanto estava imaginando, pudesse se tornar realidade, eu não sei se realmente vai ser como eu planejei mas sei, que dessa vez, irei surpreender a minha bela princesa de conto de fadas...
.
.
Eu e a minha bela princesa, entramos na igreja de mãos dadas, chegamos no altar e ficamos olhando para os convidados, aos poucos às horas se passavam, e a ansiedade aos poucos só fazia aumentar... O noivo ainda não tinha chegado, ele estava tão atrasado que as pessoas estavam dizendo que a noiva, iria chegar primeiro que ele, até deram risadas, dizendo que o casamento só era aberto ao público, porque não teria casamento.
.
.
Como o "Padrinho" dos futuros recém-casados, falei com todos os convidados e lhes disse que havia ocorrido um pequeno problema, e que por isso, iria demorar mais um pouco, alguns até já estavam querendo ir embora mas se sentaram novamente e mais uma vez, ficaram esperando...
.
Mas inesperadamente...
Na frente de todos os convidados...
O inexplicável e o impensável, aconteceu...
Nathy, na frente de todos, me pediu em casamento...
Mas eu não estava pronto ou não queria estar...
Eu não sei, por isso eu lhe disse que não...
E em prantos, aos poucos, Nataly foi embora...
.
.
.
As lágrimas escorriam pelo seu rosto, aos poucos elas borravam sua maquiagem, mas essas lágrimas não destruíam apenas o seu lindo vestido mas sim, os seus sonhos... Sonhos que aos poucos iam se acabando, pouco a pouco... Tudo o que ela havia sonhado e desejada, tudo o que já havia feito e o tanto que já havia lutado, tudo, parecia estar se acabando...
.
.
O pedido de Nataly!
.
.
Ela não queria ouvir aquilo, por isso preferiu ir embora, ela estava na frente de todos, com os olhos brilhando, com um lindo sorriso no rosto, ela disse que o casamento deveria ser deles e lhe pediu em casamento, e na frente de todos ele disse que não, ele disse que não estava preparado e isso foi como sentir uma flecha, acertar o seu peito... Ela só queria chamá-lo de marido, dividir uma vida, fazer uma história, ela só queria torná-lo mais feliz. Ela só queria fazê-lo o Homem mais feliz do mundo mas pelo visto, ele não queria que isso acontecesse, por isso ele disse que não... .
.
E ela foi andando bem devagar, sem pressa alguma, ela estava com um lindo buquê de rosas brancas em sua mão, mas quando ela chegou nas escadas da igreja, ela caiu em prantos no chão...
.
.
.
E agora o que será que vai acontecer???
O que será que ele está pensando???
Será que ele ficou louco???
Ou só não quer ter responsabilidade???
Quem sabe? Como sempre, só o tempo é quem sabe!!!
Mas quem sabe o próximo título, lhes dê uma pista!!!
Título: Tudo sobre o futuro casamento!
Jean Frases
Enviado por Jean Frases em 02/08/2017
Reeditado em 07/08/2017
Código do texto: T6072385
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Jean.Frases). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jean Frases
Jaboatão dos Guararapes - Pernambuco - Brasil
551 textos (6682 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 19:29)
Jean Frases