Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Uma História sem fim parte 1

Uma História sem fim parte 1

Eu tinha apagado esse texto, mas decidir publicar novamente, sem invenções desnecessárias, tudo verídico.

Primeiramente, você que está lendo esse texto. Não repare muito nos erros de ortografia e pontuação. Porque esse título? Porque é algo real, inacabado, e que com essa quarentena por causa do Coronavírus, não sei se terá fim, não por causa da doença, mas porque não sei se a pessoa de quem eu falo se tornará indiferente a isso tudo que escrevo. Espero que não seja igual outras coisas que aconteceu comigo e ficou sem solução, sem esclarecimentos. Escrevo para pelo menos poder seguir adiante e se for algo inacabado, que pelo menos eu tenho uma lembrança das coisas boas.

Sou muito sentimental, não tenho muita experiência com mulheres, eu sempre cometo erros e estrago tudo. Eu sei que erros são esses, mas insisto em cometê-los, posso dizer que sou comunicativo, porém falho miseravelmente na sedução. Já que estou de quarentena vou escrever sobre alguns pensamentos que me afligem.  Vejo outros casais de mãos dadas, pelas ruas, pelas praças, faculdade… Porque sinto necessidade disso? Será que sou carente? Porque nunca tive uma namorada? Ou será porque eu não sei a última vez que eu beijei uma mulher? Ou pior, sempre espero um momento perfeito que nunca vai chegar. O momento perfeito nunca chega, tem que ter atitude!! È melhor falhar por excesso de atitude do que por falta dela. Eu sinto raiva por eu não ter tentado, eu fico me culpando, no fundo eu sei que tenho culpa. Será que errei em ter paciência? Porque na minha cabeça, eu estragaria tudo se eu tivesse pressa? Não. Você é um esquenta miojo sim!! Nesse momento pode ter outro cara no seu lugar.

Tudo começou em dezembro de 2019, naquele dia eu só tava querendo perder meu tempo olhando o Instagram. Passando pelos stories do mesmo, me deparei com uma foto de #tbt de uma garota, que vou denominar de Bela, mas não por causa da sua beleza que é muito grande, mas também porque quero lhe dá um apelido carinhoso. Realmente, havia me chamado atenção aquela foto, o sorriso dela, nem era o mais bonito, mas fiquei impressionado, eu reagi aquela foto. Passado dois dias ela me respondeu: e começamos a conversar sobre faculdade, projetos de pesquisa, horários de aulas,  ela demorava pra responder, mas eu não ficava agoniado, eu apenas aguardava de boas, fazia minhas coisas normalmente. Passado duas semanas, pedi o whatsapp dela e conversamos bastante. Minha auto-estima aumentou, alguém queria me conhecer melhor e eu não precisei mudar meu físico pra isso. Eu só estava sendo eu mesmo. Era tão lindo nossas mensagens, comecei a sentir algo por ela a partir desse momento, mas eu precisava vê-la antes, e isso aconteceu no dia 16 de  janeiro. Dessa vez, eu não fiquei nervoso, eu era um cara mais maduro, equilibrado, por enquanto…. marcamos no apartamento, um dia antes de me mudar, só a gente e conversamos, gostei do jeito dela, me transmitia paz, ficamos conversando por mais ou menos 1 hora e meia. Se eu botasse todos os detalhes desse primeiro encontro, faltaria palavras… porque foi o que trocamos: “palavras”/ saímos dois dias depois, pedimos quentinha, e ficamos trocando “palavras” novamente, era uma coisa tão boa, meu coração batia mais rápido e eu percebia que ela gostava de minha companhia também, na outra vez, eu fui na UFBA ver sua pesquisa de abelhas, e formo de noite para o apartamento e eu fiz um macarrão pra gente comer, e ficamos conversando novamente. Quando ela foi embora, passamos por alguns casais na praça e depois esperamos no ponto de ônibus…..

Continua….
Carlos Daniel de Sousa Rocha
Enviado por Carlos Daniel de Sousa Rocha em 26/03/2020
Código do texto: T6898051
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Carlos Daniel de Sousa Rocha
Itapetinga - Bahia - Brasil, 20 anos
8 textos (59 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/03/20 20:50)