Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LAMPIÃO E A PARTEIRA.

 
  Era tempo do cangaço. Lampião, andava pelo Sertão com seu bando, sempre perseguido pelos Soldados do Governo, os quais chamava de Macacos e outros nomes mais desqualificados para a classe.
  Vivia sempre na correria da fuga. Pernoitava em Fazendas de amigos simpatizantes de sua causa, outras vezes tinha que dormir em locais em que o dono era obrigado a aceitar por livre e espontânea pressão.
     Certa vez , após cair em uma emboscada, teve que fugir as pressas e metade da alimentação ficou pra trás. Depois de passarem o dia inteiro , embrenhado no mato, o bando ja cansado, faminto e sedento, não encontrava fazenda alguma onde pudessem acoitar.
      No escurecer avistaram um rancho de aspecto muito humilde, gado magro, umas poucas galinhas no terreiro.
      Lampião pensou : a pobreza aqui é grande. Mas é o jeito arranchar.
      Foi chegando na porteira e gritando:
      ___É Lampião chegando, Tamos em paz, só com fome e cansado. Pedimos pouso ao Dono.
       Saiu de dentro da casinha de sapê, dona Josefa antiga parteira, tinha abandonado a profissão por força da idade. Era muito famosa na região.
       Lampião  botou os olhos e foi logo conhecendo.
     ___ A bênção minha mãe de pegação.
       Se abraçaram. Ele disse:
     ___tamo fugindo dos macacos. O pessoal tá com muita fome. Tem como nós atender?
     ___Só essas criação aí do terreiro.
     ___Vamo usar elas , depois repomos com saúdo pra Senhora.
      E assim foi feito. Mataram uma vaquinha magra e umas galinhas. Tempero não tinha .
      Lampião chamou o bando pra comer.
      Zeca Cuscuz, Mulato metido a besta deu um grito
Em dona Josefa:
      ___A senhora não viu que o diacho dessa comida não tem sal. Que Idiota, nessa idade não sabe nem cozinhar.
       ___Desculpa moço. Falou dona Josefa.
      Lampião la do quarto escutou aquela prosa e ferveu o sangue. Gritou:
      ___ Curisco, amarra as pernas do Cabra.
 Mãe Josefa, a senhora tem sal aí?
      ____Agora só tem o sal grosso do gado.
      ____Pois traga um prato cheio aqui. Cabra tá insossa a comida?
      ____Nao senhor. Foi só uma brincadeira.
      ____Saiba que mãe Josefa fez com todo gosto.
Agora senta aí.  Vai comer esse sal grosso todinho não vai deixar nem um caroço pra fazer remédio. E pode começar logo. Quando acabar tem mais meio quilo ali.
           Essa estória passou de geração a geração.

     
       
       
       
Felix Chaves
Enviado por Felix Chaves em 28/10/2017
Reeditado em 31/10/2017
Código do texto: T6155820
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Felix Chaves
Palmas - Tocantins - Brasil
248 textos (11275 leituras)
16 áudios (389 audições)
2 e-livros (224 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/11/19 22:49)
Felix Chaves

Site do Escritor