Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Caminho:: Parte I

“Peregrinar é um ato de Fé. É um Caminho e como tal pressupõe um itinerário, mas não se esgota nele. Há que associar uma intenção e um objetivo, que alimentam a motivação e despertam a busca interior, promovendo assim o enriquecimento espiritual e cultural.”

                                        O Caminho I

Há momentos, que a vida se apropria de você.  Ela pede sua anuência para continuar.

Maio de 2012. Madrid. O ano passa como os outros, rápido. Levanto-me e caminho até a janela, sob as luzes das frestas, onde entram os primeiros raios da manhã, trazendo a fé matinal. Abro-a e sinto o vento fresco e o vigor do final da primavera, o colorido da natureza, que ainda pode ser visto nas ruas, nos sorrisos, nas roupas e até nas palavras.

Banho, troca de roupa e café.  Tudo de novo.

Saio e caminho às seis quadras até ao trabalho e ensaio um trecho da música do Lenine, chamada paciência:
"Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma, até quando o corpo pede um pouco mais de alma... A vida não para..."

O trabalho me chama e está intenso. São rajadas de reuniões. No ar, pairam mais dúvidas, que certezas. Investidores desejam mais resultados!  Meio a tudo isso, as palavras de ordem vão surgindo...Budget, LE’s, E.V.A. (Economic Value Added) ....

Javier é o vice-presidente da empresa. Homem forte, sereno, poucas palavras, pragmático. Conheci-o na entrevista de emprego em 1989, depois de uma breve passagem por Portugal. Nessa entrevista, depois de algum tempo de prosa, me fez a seguinte pergunta: - Quanto tempo você precisa, para aprender o Espanhol? Olhei meio incrédulo para ele e me deixei levar pela imaginação. Vacilei no “time” da resposta e ele mesmo respondeu: Três meses!  Ele era do tipo de pessoa, que é melhor levar uma resposta, mesmo que você não tenha uma pergunta. Inflei o pulmão, reuni a coragem dos ignorantes* e disse: - sim.  Javier fixou seus enormes olhos verdes em mim, sorriu e poucos segundos após disse: Amanhã aqui às 8:00 hs.

Lição de vida nº1:: “A vida é para quem topa qualquer parada. Não para quem para, em qualquer topada.”

*Coragem dos Ignorantes: É quando se toma uma atitude, sem ter a mínima noção dos efeitos que ela proporcionará.


Desde 1989, Javier me passa constantes desafios e muitos deles, tive  dúvidas que iria executá-los.  Às vezes, eu acho, que só ele acreditava, que era possível.
De volta à 2012, Javier me chama a sua sala e pergunta:
- Como vão as coisas?
- Vão bem. Não...mais ou menos bem.
- Eu tenho notado, que você anda cabisbaixo. Tire férias, em setembro.
- Mas eu não programei nada....
- Por isso mesmo! Tire essas férias...faça algo diferente.
- Mas estamos em maio!
-Sorte sua, ainda no verão, ele respondeu.

Esse dia, voltei mais lentamente para casa. Parei no Del Diego e tomei uma taça de vinho, pensando o que fazer nessas férias forçadas. Lembrei-me de Javier e dos meus filhos, que não estão comigo, pois estão em Santiago de Compostela, na Galícia, estudando na Universidade do mesmo nome.
Nesse momento, como a um chamado, lembrei-me do Caminho de Santiago. O caminho da peregrinação. A partir desse momento, senti algo estranho.... uma força interna movimentando-me. Decidi ali, naquele momento, que faria o caminho! Ou parte dele.

Fatos históricos, associados às lendas, dizem que São Tiago, apóstolo de Jesus, teria sido sepultado em um pequeno bosque, na região da Galícia. Após 800 anos, foi descoberto por cristãos e a partir daí esse itinerário é um dos três mais percorridos pela cristandade (junto com o caminho de Roma e Jerusalém).

A cada ano, há entre 30 a 50 mil peregrinos percorrendo as rotas que levam a Compostela nas três formas reconhecidas pela igreja e pelas associações de peregrinos como formas autênticas de peregrinação: a pé, de bicicleta ou a cavalo. Embora não haja um ponto de partida definido (muitos europeus saem da porta de sua casa, seja ela onde for), a maioria acaba escolhendo um dos pontos próximos da fronteira francesa, no caso, Saint-Jean-Pied-de-Port ou Roncesvalles, pela rota Navarra, ou Somport, pela rota Aragonesa. Ambos os trajetos se encontram pouco depois na cidade espanhola de Puente La Reina, formando um só caminho até a cidade de Santiago, ou até as Rotas Portuguesas.

Decidido. Tenho 03 meses para me preparar e enfrentar o caminho!

Lição de vida nº 2: É preciso impor a si mesmo algumas metas para se ter a coragem de alcançá-las.


Leonardo Boaventura
Enviado por Leonardo Boaventura em 29/11/2017
Reeditado em 29/11/2017
Código do texto: T6185256
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Leonardo Boaventura
São Paulo - São Paulo - Brasil
15 textos (1130 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/10/18 16:35)
Leonardo Boaventura