Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Gaijin - Parte IX - O Grande Duelo de Caleb

Assim que o encontramos, Caleb interpelou Yake chamando-o para um duelo cara a cara e até provocando-o por sua aparente covardia.

Ficamos perplexos com a atitude intempestiva do paladino e fizemos de tudo para demovê-lo dessa loucura de encarar um poderoso guerreiro.

No entanto, ele estava irredutível e queria lutar de qualquer jeito para fazer com que o Dragão Vermelho nos ouvisse.

Não tive escolha a não ser ficar junto com Vareen, Nikolai, William e Motoyama a um lugar mais afastado para assistir a luta.

E torcer para que Caleb não sentisse os efeitos de sua tolice.

                                                   * * *

Meus temores tinham fundamento.

A espada do Dragão Vermelho era muito poderosa e afiada o suficiente para cortar um homem ao meio.

Já sonhava com ela em minhas mãos e imaginava Leclerc de joelhos pedindo clemência antes de parti-lo ao meio.

Assim que o daimyo passou sangue na espada fazendo o ritual de Bishamonten e Caleb também fazendo o ritual do Senhor da Manhã, o combate começou.

Nosso destino e minha vingança contra Leclerc estavam agora nas mãos de Caleb.

                                                  * * *

A espada de Yake pegou fogo e o samurai atingiu Caleb em cheio com um forte golpe que quase o fez queimar.

O paladino ignorou a dor e atacou com o escudo, mas o Dragão Vermelho nem se mexeu e ainda mandou um feroz contragolpe que o jogou ao chão.

Parecia que a luta acabaria ali, mas Caleb levantou-se como um raio já antevendo o ataque do Dragão Vermelho.

Ele então mudou sua arma de katana para nodachi e o paladino aproveitou-se disso para tentar um ataque direto, mas o daimyo não só defendeu o golpe como ainda acertou-o no ombro em outro contra-ataque feroz.

O ataque de Caleb não fora em vão, no entanto. Quebrou a defesa do Dragão Vermelho e forçou-o a usar sua wakizashi para atacá-lo.

O paladino defendeu o golpe da wakizashi com maestria e ainda tentou novamente contra-atacar, mas Yake foi mais rápido e deu outro golpe agora em seu peito, fazendo-o cair.

Caleb tentou então desarmá-lo mais duas vezes e Yake acertou mais dois golpes fortes com sua espada atordoando o paladino por alguns segundos.

Mesmo com tudo isso, Caleb ainda teve forças para tentar um terceiro ataque que também não funcionou.

Percebi que Caleb estava ferido em três lugares e notei o olhar desesperado de Nikolai pedindo-me para atirar em Yake.

No entanto, olhei para Vareen, William e Motoyama pedindo uma espécie de segunda opinião e os três balançaram a cabeça em sinal de reprovação.

E Motoyama foi além e me explicou o porquê de não poder intervir na luta.

Porque em Rokushima Taiyoo, há algo mais valioso que dinheiro e poder.

A honra.

Sorri para Motoyama e lembrei-me então de uma das frases do último poema de Shinpi Yami que Minoru me mostrou.

A honra é tudo.

                                                 * * *

Olhei para Caleb e notei que ele estava sorrindo.

Porque tinha realizado seu sonho de lutar contra um poderoso inimigo de igual pra igual.

Certamente Albert Walker estaria orgulhoso dele.

Caleb sugeriu ao Dragão Vermelho lutar apenas com as espadas e para dar o exemplo, ele entregou os itens mágicos a nós.

Yake entregou os itens mágicos a seus servos e notei algo interessante neste breve intervalo.

A luta estava tão titânica que nem percebemos que o sol estava se pondo e as primeiras estrelas aparecendo no céu.

Os servos do Dragão Vermelho olharam com reverência para o por do sol e Motoyama nos explicou que o sangue que se banha ao por do sol era muito bonito e que para os locais, essa luta era um combate digno de dois grandes guerreiros.

Só espero que o sangue derramado não seja o de Caleb.

                                             * * *

A noite caiu e o combate continuava mais empolgante do que antes.

Yake partiu para um ataque direto com sua espada e Caleb defendeu com maestria.

O paladino tentou um golpe lateral para desestabilizar Yake, mas o samurai bloqueou o ataque.

Durante algum tempo, foi ataques e defesas de parte a parte até Caleb acertar outro golpe lateral abrindo uma fenda da armadura de Yake.

Vareen e Nikolai pularam de alegria e William apenas balançou a cabeça em desaprovação a comemoração um pouco precipitada.

Motoyama e eu observamos com atenção este combate comentando sobre a filosofia de vida deste domínio e sobre o que a paz poderia trazer de benefícios para eles. Motoyama ainda elogiou os dois combatentes aclamando-os como deuses da guerra.

E ele nem desconfiava de que estava certo com relação a Caleb.

Mas algo começou a me inquietar.

Era Caleb.
Que começou a se cansar.
Isso não era um bom sinal.
 
                                             * * *

Mas o Dragão Vermelho também não estava em boas condições, embora a resistência dele seja um pouco maior que a de Caleb.

No entanto, o paladino atacou mais uma vez fazendo o Dragão Vermelho recuar não permitindo um contra-ataque imediato.

Ainda assim, Yake atacou e o paladino aparou o golpe com maestria.

Caleb estava prestes a cair de exaustão e concentrou todas as suas forças em um último ataque.

Ele então desferiu o golpe com toda potência e o acertou em cheio, fazendo-o cambalear e quase cair de joelhos.

Após isso, Caleb não conseguiu suportar o cansaço e desmaiou.

Cheguei a pensar que o Dragão Vermelho daria o golpe fatal no paladino, mas pra nossa surpresa, ele embainhou sua espada e pediu que um de seus servos o ajudasse a levantar.

Foi até Vareen e apertou sua mão dizendo que poderiam contar com ele na luta contra o demônio.

Nikolai e eu fomos ajudar Caleb a se levantar e o baroviano levou-o ao acampamento.

Durante essa luta incrível entre Caleb e o Dragão Vermelho, lembrei-me das palavras do Lorde Dominic a respeito da história.

Ele me disse que nem sempre a história é feita por heróis que fazem grandes feitos e que ela ás vezes é criada graças ao acaso e a impetuosidade de pessoas que nem sempre são valorizadas como deveriam.

E Caleb provou que a teoria do Lorde Dominic estava correta. Muitas vezes, as pessoas o desprezam por valorizar mais a arte guerreira do que a religiosa, mas acredito que ele representa um pouco de cada um e é o complemento perfeito para a arte mágica de Vareen.

Juntos, os dois formam uma parceria implacável com seus inimigos. Eu, de minha parte, fico feliz por tê-los como amigos.

Graças a impetuosidade e a determinação de Caleb, ganhamos um poderoso aliado e tudo o que nos resta agora é acabar com o yokai que assola o domínio e pacificar Rokushima Taiyoo de uma vez por todas.

E finalmente voltar pra casa.  
MarioGayer
Enviado por MarioGayer em 09/10/2019
Código do texto: T6765457
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
MarioGayer
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 43 anos
218 textos (3502 leituras)
1 e-livros (23 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/10/19 05:18)
MarioGayer