Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
O Anjo que livra e guarda-parte 2/2

........................
Nesse momento a vida é descortinada, mas na sua forma mais vil e abjeta, fazendo com que o garoto se envolva cada vez mais com maus elementos.
Dentre esses estão colegas, conhecidos e um pessoal “barra pesada” que na verdade são estes que controlam e comandam este submundo maquiavélico.

[Todos devem saber, que antes de qualquer mal assumir seu espaço, de amplo domínio e manipulação, uma espécie de facilitação com ofertas de benefícios sedutores e atraentes serão colocados a disposição daqueles que irão tornar-se massa de manobras, verdadeiras presas, engrossando o exército perverso que hoje, infeliz e perigosamente só faz crescer].
Num certo dia Eduardo toma uma moto toda irregular de um desses seus “amigos”, sofre um terrível acidente e qualquer pessoa que visse o estado irreconhecível em que ficou a tal motocicleta, jamais poderia imaginar que alguém escaparia ileso.
Verdade seja dita alguns arranhões, um dente quebrado e só! Da moto, nada se aproveitou.
Ao menos, se viesse junto..., o medo e o temor, com uma possibilidade quem sabe de amedrontá-lo, fazer repensar sua vida, assim teria serventia e propósito aquele acidente, diz Dona Marlene sua mâe.
Na verdade ficou um mistério implícito nesse fatídico incidente: 
-Seria uma espécie de proteção ao rapaz?
-Será que algo ou alguém o tenha livrado da morte?

Veremos...
Menos de um mês após este acidente e Eduardo já está aprontando novamente.
Sua mãe passa a comparecer as delegacias da região com mais freqüência, pois o rapaz pratica sucessivos furtos em casas e lojas, ali por perto.
Com menos de 15 anos, Eduardo é visto por muitos como um caso perdido, termo pesado de fato, mas a verdade é que ele já causava pavor a todos naquele lugar.
No final daquele mesmo ano, com a proximidade das festas de Natal e Ano novo (Réveillon), Eduardo envolvesse em uma briga.
Uma madrugada violentíssima, com vários mortos, feridos e muitas prisões.
Dessa vez ele não teve tanta sorte quanto à 1ª vez, é baleado, ficando entre a vida e a morte por mais de dois meses preso a um leito de uma
UNIDADE INTENSIVA de tratamento, num hospital especializado.
[Relatos vários atestam que em momentos feito esses, onde o corpo fica preso a uma cama, o espírito viaja por lugares diferentes e um filme da vida começa a rodar, numa espécie de transe consciente].
Eduardo depois desse tempo começa a esboçar sinais vitais cada vez mais fortes e os familiares alimentam esperanças em sua recuperação, é claro que ninguém se ilude na possibilidade concreta de se ficar seqüelas mais ou menos graves e talvez tiver que carregá-las pro resto de sua vida.
Numa certa noite, com sua mãe ao lado de seu leito, Eduardo parece conversar alguém.
Sua mãe não quer acordá-lo ou despertá-lo e fica um bom tempo ouvindo o filho emitir sons que mais pareciam um diálogo, porém para ela apenas a voz do filho era ouvida.
Ela agradece a Deus quando ouve da boca do filho uma coisa que a levou a uma emoção nunca antes sentida ou vivida.
Dona Marlene, a mãe de Eduardo, ouve o filho prometer ao pai que iria mudar de vida e as palavras eram exatamente essas:

[-Pai, sei que o Senhor sempre esteve me protegendo, e eu o decepcionei demais.
Sei que naquele acidente, que deveria ser fatal o Senhor me amparou em seus braços quando fui arremessado pra longe e agora nessa confusão em que me meti, lá estava o Senhor novamente.
Prometo que vou voltar a estudar, vou ajudar minha mãe pra que o Senhor de onde estiver sinta orgulho de mim].

No outro dia Eduardo é reavaliado por uma junta médica e surpreendentemente deixa o hospital em dez dias, a contar daquela noite.

Podemos quase que deduzir que o tempo que levará para o seu pronto restabelecimento será justamente o necessário para firmá-lo a consciência, voltar a razão e assim quase uma certeza de que dias melhores ainda haverão de vir.


Espero que tenham gostado deste Conto e que algum proveito possam tirar desta história.
...e mais uma coisa, nunca desistam em ajudar a quem por ventura esteja esperando justamente por suas mãos estendidas e talvez, quem sabe possa ser você,

O Anjo que livra e guarda, de alguém!
Marcosvi
Enviado por Marcosvi em 12/10/2017
Reeditado em 13/10/2017
Código do texto: T6140670
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcosvi
Siderópolis - Santa Catarina - Brasil
270 textos (5135 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 17:44)
Marcosvi