Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Menina e o Borboletário

Era uma vez uma linda garotinha chamada Rebeca que gostava de desenhar. Em sala de aula, enquanto todos conversavam esperando o professor, Rebeca ficava desenhando seu animal favorito em suas mais variadas formas: Pôneis! Pônei-iris e Poneicôrnios eram os seus favoritos. Certo dia, entediada, viu uma borboleta pousar à janela de sua sala. Tentou agarra-la mas, ela foi embora.. Determinada, decidiu que iria ter um borboletário, e nele teriam as borboletas mais lindas do mundo! Todos os dias desde aquele quando chegava da escola, saia correndo em direção ao seu quarto pintar a que havia capturado. Quando o dia era chato e entediante, a borboleta era vazia e sem cor. Quando se sentia triste, a borboleta era negra como um abismo.. Mas quando estava feliz, cada asa era um arco-iris único!

Certa tarde como de costume, chegou da aula e foi guardar a que havia pego; mas pra sua tristeza, não havia mais espaço na cúpula.. Chateada, deitou-se na cama e começou a pensar: "E agora oque eu faço com esta tão linda que peguei?" Pensou e pensou por um bom tempo.. Caiu no sono. Naquela noite chovia profundamente.. Em seu sonho, todas as borboletas tentavam voar, mas não podiam, pois estavam presas no caderno. Então a linda que havia pego surgira de algum canto, e com um jeito suspeito começou a cochichar com as outras. Querendo saber no que ia dar, ela deixou que conversassem; e de repente, as borboletas dividiram-se em cada metade da folha e começaram a bater as asas. "haha, então vocês aprenderam a voar." disse Rebeca. No começo foi difícil, elas tropeçavam em tudo, os pôneis caiam na gargalhada.. Mas espere! Elas estavam alcançando vôo! Rebeca com medo de perde-las, gritou: "Ei, esperem ai!" E ficou em pé sobre sua cama. Tentando agarra-las, pulou o máximo que pode mas elas eram rápidas! E num vacilo de Rebeca, desviaram os obstáculos e saíram pela porta. "Voltem, aonde vocês estão indo?" Rebeca perde o equilíbrio e cai no chão, acorda nesse instante; estava meio zonza.. Já era manhã.

Nota que perdeu as horas mas.. Cadê o borboletário? Procurou debaixo da cama, nos cantos da casa, atrás das cortinas e nada. Pra onde poderiam ter ido? Lembrou que no chagão de sua casa havia um lindo vaso com orquídeas e resolveu ir até lá; e pra sua surpresa, lá estava a folha encharcada da noite. Mas aonde estavam as borboletas? Todos haviam sumido, não havia nenhuma! Feliz, ela sorriu, pois sabia que suas borboletas estavam bem, e estavam livres. Olhou o dia claro e novo, e nada mais importava.. Ela tinha seu borboletário de volta, e dessa vez, só pra ela.
Berserker Heart
Enviado por Berserker Heart em 29/11/2017
Reeditado em 29/11/2017
Código do texto: T6185371
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Berserker Heart
Ananindeua - Pará - Brasil, 22 anos
115 textos (2273 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/07/18 00:58)
Berserker Heart