Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O SABIÁ.....


Era de manhãzinha, o sabiá descansava distraído, quando ouve uma voz vinda do meio da vegetação.
Parou, apurou os ouvidos ficou a escutar:
- Mas de quem seria aquela voz tão rouca assim- Pensou o sabiá meio desconfiado. Ficou mais um tempo a escutar, era um canto triste vindo de algum lugar. Escutou mais um pouco, resolveu voar e encontrara quem pertencia aquele vozeirão.
Subiu até o mais alto galho da laranjeira, posou e viu lá embaixo um pássaro vermelho que cantava, cantava mas tinha o olhar triste, o sabiá resolveu voar até pertinho e começou batendo as asas aplaudindo. Pedindo bis..bis...
O pássaro vermelho meio envergonhado olhou de um lado olhou do outro a voz silenciou.
- Cante nobre passarinho, tens uma voz tão forte, por que cantas tão triste assim? Perguntou o sabiá se aproximando.
- Não foi um canto de tristeza, canto sem prestar atenção na melodia- Disse o pássaro vermelho envergonhado.
- Eu não consegui entender bem a letra, sei que era triste, vamos cante, quem sabe cantaremos juntos. Pediu o sabiá todo empolgado.
- Até fico vaidoso, mas não sei cantar com plateia, por isso meu canto pode ser triste. Respondeu o pássaro vermelho.
- Entendo amigo, vou sair e ficarei bem longe a escutar seu belo vozeirão. E assim o sabiá bateu asas e foi para um lugar onde não poderia avistar o pássaro e ficou a escutar.
Logo o pássaro abriu o bico e o canto se espalhou, o sabiá atento começou a entender a melodia,
- Mas isso é um desaforo, aquele passarinho sem vergonha estava distratando a sua inteligência de sabiá o pássaro mais inteligente da floresta.
- Eu entendi muito bem a letra da sua melodia, venha aqui  que vou te dar uma lição seu forasteiro de uma figa. Gritou o sabiá avançando sobre o pássaro vermelho.
Mais que depressa o pássaro correu com suas canelas finas entre a vegetação até se sentir seguro escondeu-se. O sabiá nervoso jurou pegar aquele malandro ou não seria mais um pássaro de respeito ao que era titulado.
O pássaro vermelho tremia e com medo de bater o bico e fazer barulho ficou em silêncio  sem ao menos mover uma peninha das asas até sentir que o sabiá já havia desistido e ido embora.
Enganou-se, ao sair se sacudindo, deu de cara com outros sabiás que o esperava prontos para dar-lhe uma boa lição.
O pássaro vermelho que não era bobo, bateu asas e quando se sentiu seguro voltou abrir o bico deixando o sabiá tremendo de ódio.
- Um dia eu te pego, gritou o sabiá.
Mas o pássaro vermelho estava disposto a irritar o sabiá e começou a sua melodia:
Oh! Sabiá metido
Tu diz ser tão sabido
Mais sabido sou eu
Que posso te esnobar.
Agora sabiá. Oh! Sabiá!
Vem aqui me pegar...
O sabiá sabia que aquela batalha havia perdido mas com certeza ainda o encontraria aquele pássaro vermelho e ai ele iria pagar toda a humilhação..

  Autoria- Irá Rodrigues
http://iraazevedo.blogspot.com.br/
Diretora Internacional da divisão de Literatura Infanto-juvenil
irá rodrigues
Enviado por irá rodrigues em 25/05/2018
Código do texto: T6346498
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
irá rodrigues
Santo Estevão - Bahia - Brasil
3710 textos (55137 leituras)
14 e-livros (447 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/11/18 19:59)
irá rodrigues