Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

No começo eu era ferrugem antes de encontrar você, sentia-me uma poeira chocado às formigas, tudo me era estranho, estava dividido numa estranha mesa! Vinhetes de longe... chegastes e me levantastes dessa cama de palha húmida com cheiro de xixi... feridas por toda parte, Sofria calado como um coitado, passastes pipoca no meu corpo e eu sarei da desgraça... Que graça alcançada e hoje: Eu cuido de gente, pessoas vividas, passo pipoca que salpica, pulam na panela! Panela com areia e sem óleo, maravilhoso! Sou feliz no meu Ilé.
 
Sérgio Gaiafi

IorubaLembrando: 
Ilê é casa.
                Atotô  é silêncio
Obá  é Rei
luaiê  é da terra

 
Os escravos Iorubas chegaram no Brasil em aproximadamente 1830 pelo calendário gregoriano. Eles eram letrados e conquistaram o nordeste, queriam implantar a religião islâmica no nordeste brasileiro antes da revolta dos Malês, que desimaram-os hipoteticamente porque o Brasil é África.
Muitos nos terreiros de falam ioruba, axé!!!

 
Sérgio Gaiafi
Enviado por Sérgio Gaiafi em 18/10/2019
Código do texto: T6773177
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sérgio Gaiafi
Campina Grande - Paraíba - Brasil, 53 anos
1128 textos (7253 leituras)
9 e-livros (130 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/19 16:26)
Sérgio Gaiafi