Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amadurecimento


TOC-TOC-TOC
-Quem é?
-É a infância
-Infância???
-Sim... Por que o espanto?
-Estranho... Divertido... Sei lá... Nunca tinha te visto!
-Bem, minha criança, se é divertido, brinque, aproveite... Esta fase é efêmera, mas pode ser inesquecível.
...
...
TOC-TOC-TOC
-Quem é?
-Aqui é a adolescência, jovem.
-Novamente, você!
-Tem certeza que o eu que apareceu para você a alguns anos é o mesmo de agora?
-Bem... Agora não sei de mais nada.
-Aproveitou a infância?
-Muito, como você havia mandado.
-Mandado? Eu? Não!!! Eu não mandei, você simplesmente viveu, aproveitou e agora estás a vivenciar a adolescência: Choros, romances, colégios, amizades, faculdades, diversões diferentes, algumas responsabilidades... APROVEITE... Carpe diem!
-Sim senhor... Quer dizer... Você é um homem ou uma mulher???
-... Aproveite, jovem! NUNCA perca a vontade de viver a sua VIDA!
-Tá bom... Tá bom... Eu hein!
-Deus lhe deu o livre arbítrio, meu jovem. A escolha é SUA!
...
...
TOC-TOC-TOC
-Quem é?
-Aqui é o amadurecimento!
-você, novamente... Poxa... Cada vez que apareces aqui eu envelheço mais... Bem, fiz tudo que você me disse para fazer, não me meti com bobagens... Mas só não entendi até agora o porquê da vida se um dia vamos morrer!
-Olhe bem para aquela vela acesa ali em cima da mesa.
-Estou olhando.
-Essa velinha, além de servir para lhe dar a luz, ela esquenta também, não é verdade???
-É...
-Mas... Mesmo depois de lhe ajudar... Pouco a pouco ela vai derretendo até apagar, não é???
-Humrum!
-Assim é a vida! Útil para todos nós, mas pode chegar ao seu fim... Se é que você interpreta a morte como um fim...
-Engraçado... Tem sentido... Mas é tão triste...
-São etapas da vida...
-Posso lhe fazer só mais uma pergunta?
-Claro
-Conheci quase tudo nessa minha vida... Menos o amor... Por quê?
(Nessa mesma hora um velhinho entra na casa, bem lentamente).
-Oxe... Quem é você???????? É assim, é?... Entra sem bater na porta????
-Eu moro aqui! - disse o velhinho
-Bem, eu acho que o senhor enganou-se de casa!
-Não... Moro aqui com você!
-Eu moro aqui sozinho, senhor... A propósito... Quem é você?
-Eu... Eu sou o Amor... Sempre morei ao seu lado, mas você nunca me enxergava, fiz de tudo para que você percebesse a minha presença e nada...
-E porque você não bateu na minha porta para que eu lhe enxergasse assim como a infância fez, a adolescência e o amadurecimento????
-Porque sou o Amor... Eu não aviso a minha presença... Você sente, você sabe, você se encontra!
-Poxa... Mas só agora eu te vi!
-olhe bem para mim!
-tá certo!
-NUNCA, NUNCA é tarde para enxergar e viver com o AMOR! Agora que você me viu! Vivencie de todas as formas... VIVA NOVAMENTE! Abra seus horizontes.

         
18/04/03


Veridiana Rocha
Enviado por Veridiana Rocha em 29/01/2007
Reeditado em 29/01/2007
Código do texto: T362619


Comentários

Sobre a autora
Veridiana Rocha
Recife - Pernambuco - Brasil, 37 anos
411 textos (387512 leituras)
2 áudios (465 audições)
2 e-livros (213 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/09/20 16:46)
Veridiana Rocha