Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sentia-me assim...Simplesmente assim...

Sentia me só...Impotente...Inacabada...Frustada...
Algo acometia-me, transparecendo sentimentos de revolta... Porquê? Como? Quando? Onde? ...
Mas como se algo de mim tomasse conta e a sussurar em meu ouvido: "espera, pare, analise... O que estas a espera para mostrar que somente podes afectar-te aquilo que deixares..." Estou sempre a dar conselhos mas não a seguí-los, estranho não, pois isto acontece com todos, somos assim...
Resolvi para relaxar fazer uma caminhada e quando mais aproximava-me do mar, sentia-me levar...
Ao sentar-me e realmente prestar a atenção naquele bailar das ondas, que sempre, sempre transmite imensa paz, em segundos fiz uma retrospectiva da minha vida, principalmente do meu dia, e conclusão... As pessoas não merecem nossas lágrimas, nosso stress, nada, mas nada mesmo, principalmente se elas não estiverem no rol de prioridades humanas da vida, e simplesmente resta pena... A brisa vida com as ondas a esvoaçar os cabelos deixando-me sensível, algo de apaixonante, indescritível... Imensurável...
Aprendi que por momentos valorizamos pessoas que são muito pequenas em relação ao nosso mundo, pois o sonhos são grandes mas as pessoas demasiado miúdas e medíocres...
Carolzita
Enviado por Carolzita em 19/05/2006
Código do texto: T159168


Comentários

Sobre a autora
Carolzita
Portugal, 46 anos
453 textos (62938 leituras)
5 e-livros (754 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/02/21 11:28)
Carolzita