Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Encontro com B.

B.estava sentado em um banco qualquer de uma cidade de merda qualquer quando um fracassado sentou do seu lado. Ele se incomodou e estava prestes a levantar quando ouviu, já irritado.

"Eu conheço você" - Disse o fracassado.
- Já ouvi isto algumas vezes...
- Eu pensei que te ver iria de alguma forma significar algo para mim, mas já haviam me dito que seria uma experiência efêmera e imbecil.
- Isto é algo que eu ouço quase sempre.
- Foda-se...

...

- E se eu te dissesse que vim do futuro só para constatar esta impressão de merda que eu já tinha antes? Significaria algo para você?
- Só se você tivesse algum trago mais forte que o meu para beber e saísse da minha frente em seguida.
- Só tenho uma merda de vinho barato e fraco... E ele é meu.
- Vai pelo menos sair da minha frente?
- Logo mais...

...
...

- Sabe... Já me disseram que às vezes eu tenho sentimentos que me lembram você.
- Você pensa isto?
- Não. Te acho mais inútil. Mas já li muitas coisas suas para afirmar como de fato tudo é idiota e destrutivo.
- ...
- Uma vez veio um fracassado me disse coisas bem parecidas e que com ele ocorreu a mesma coisa. Foi ele que me permitiu vir aqui para falar com você...
- Você vai dar um jeito de eu voltar ao passado para eu também parecer um lixo em pessoa para alguém?
- Não... Você é a fonte inicial. Sabe como é... Século XX.
- Talvez...
- Ele me propôs uma coisa.
- O quê?
- Que você escrevesse algo sobre este encontro e escondesse em algum lugar onde eu possa encontrar no futuro para esconder sua escrita junto com a minha e assim sucessivamente com intuito de a fonte inicial acabar publicando depois que ela morresse no futuro...
- Hum...
- Vai fazer isto?
- Provável... Onde escondo?
- No cu, talvez...
 - ...
  Como é o futuro?
- Quase mesma bosta, porém pior. Só que lá eles acham que as coisas estão melhorando.
- O seu fracassado te disse a mesma coisa?
- Não perguntei. Mas duvido que não tenha caminhado do mesmo jeito.

...

- Pois então é isto.
- Acho que sim...
- Vai me dar um trago?
- Eu que ia pedir um seu...
- Então vá para qualquer outra merda de banco que este eu sentei primeiro...



  Quando B. olhou para o lado viu que o outro já estava indo embora.
  Em sua vida houve um momento que, durante um lampejo de tédio, ele escreveu algo sobre este dia.
  A vida de todos estes fracassados teria sido um pouco mais satisfatória se eles soubessem que antes da fonte inicial pensar qualquer coisa sobre como publicaria tudo aquilo ele acabou sendo assassinado a tiros durante uma discussão idiota na fila do açougue.


.
Melques Aleixo
Enviado por Melques Aleixo em 04/09/2014
Reeditado em 04/09/2014
Código do texto: T4949416
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Melques Aleixo
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 33 anos
21 textos (1153 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/05/21 11:20)
Melques Aleixo