Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Esboço

Cap 1.
Regina tinha o hábito de acordar cedo. Sempre fora assim mesmo antes de casar-se com Marcos. Não era algo que lhe agradava, porém nada podia fazer. O sono simplesmente a escapava e não tinha mais o que fazer. Decidia-se então por levantar e ir preparar o desjejum de ambos, sentia-se melhor assim. Mais útil, do que ficar deitada rolando na cama esperando algo que não iria acontecer. Nem uma das duas aliás. Nem que ela voltasse a dormir nem que Marcos viesse a acordar. Pois não há coisa mais irritante para quem tem esse tipo de insônia do que ver alguém dormindo tranqüilamente ao seu lado.
Levantou-se então ainda trajando sua belíssima camisola rosa. Era uma peça bonita, com uma transparência que evidenciava não só o seu belo corpo mas também a pequena calcinha de renda que usava por debaixo, além de um bordado e um decote muito erótico que não procurava ocultar nada do volumoso colo que ela tinha. É uma roupa que a maioria das mulheres só usaria em ocasiões muitíssimo especiais, para algumas até essa época já deixara saudades. Porém para Regina essa era uma peça de uso cotidiano, não só pelo belo corpo que tinha mas também por gostar daquele tipo de vestimenta. Regina é uma mulher linda e sabe disso, sabe do poder que o seu corpo e seu rosto têm entre as outras pessoas, não só homens como é comum pensar.
A cozinha estava limpa e bem arrumada como houvera sido deixada na noite anterior. E foi de lá enquanto preparava um suco, e via dois ovos sendo fritos na frigideira que Regina ouviu o barulho da água cair do chuveiro do seu quarto. Terminou de preparar as coisas, deixou a mesa pronta e se dirigiu para o quarto, chegou no exato momento que o marido se enxugava, beijou-lhe levemente a face e despindo-se de suas roupas entrou no banheiro para tomar também o seu banho.
Marcos tem o excelente costume de deixar a roupa que irá trabalhar toda pronta ainda no dia anterior, isso lhe poupa alguns minutos precioso na hora de se arrumar, que ele aproveita dando uma cochilada breve depois que o despertador dá seu toque matinal. Calça, gravata, meias, blusa, paletó, fica tudo já passado a ferro e perfeitamente combinando para poder sair impecável todo dia. Essa é, mesmo que ele não saiba, uma das suas qualidades mais apreciadas no seu trabalho. Organização e Limpeza.
Marcos dirigiu-se a mesa e como já era de sua rotina encontrou o café da manhã já pronto. Podia ouvir dali o chachalar das águas que caiam no banheiro do quarto. Tomou o seu café assistindo ao noticiário matinal. Terminado o café Marcos se dirigiu até o quarto para escovar seus dentes, observou Regina escolhendo a roupa que iria vestir, ela estava nua e os cabelos molhados deixavam-na ainda mais sensual, porém não foi isso que Marcos observou ao comentar que ela iria se atrasar novamente.
Regina restringiu-se a olhar Marcos de canto de olho, não quis tecer comentários, porém aquele era o tipo de declaração a qual não suportava. Deu as costas e cobriu-se com a toalha, para privar Marcos da bela visão de seu corpo nu, numa forma de punição a maneira rude que ele a tratou. E foi tomar seu café na cozinha.
Marcos pegou a chaves do carro, seu laptop colocou-o na pasta e dirigiu-se a sala, na saída passou por Regina que tomava seu café de maneira bem tranqüila, e ainda de toalha e teceu novo comentário sobre a demora, e que provavelmente esta se atrasaria. Marcos esperava por qualquer tipo de resposta, nem que fosse em forma de briga porém está não veio, alias atualmente elas estavam cada vez mais vagas, porém Marcos não percebia, na realidade preferia assim. Mesmo que não soubesse o que isso iria lhe acarretar.
Regina terminou calmamente seu desjejum e dirigiu-se ao quarto para vestir uma roupa, parada em frente ao espelho contemplou seu lindo corpo nu. Suas curvas perfeitas e assimétricas costumavam causar alvoroço por onde ela passava. A visão do seu corpo nu cominada com os pensamentos de outros à desejarem deixavam-na excitada. Instintivamente ela tocava partes do seu corpo, sentia-se viva, olhava aquele corpo ao espelho o sentido fervilhar com a possibilidade de ser vista. Ela estava completamente entregue aos seus pensamentos e desejos quando o telefone tocou insistentemente. Regina atendeu o telefonema sem muito entusiasmo, logo o jogou em cima da cama, vestiu-se e saiu para a academia.

Cap. II
Marcos chegou ao escritório antes de todos. Esse era seu objetivo, gostava de ser sempre o primeiro a chegar. Abrir o escritório, organizar seus compromissos, ler seus e-mails, olhar a agenda dos outros advogados, ver suas publicações e principalmente observar os primeiros que chegam.


(este texto ainda não está concluido, estarei concluindo-o nos próximos dias).
Rodrigo de Aragão Quirino
Enviado por Rodrigo de Aragão Quirino em 22/09/2007
Reeditado em 22/09/2007
Código do texto: T663783
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rodrigo de Aragão Quirino
Cabedelo - Paraíba - Brasil, 35 anos
5 textos (2777 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 14:08)
Rodrigo de Aragão Quirino