Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Números

- Existem anjos por ai Pan,eu sei que eles existem. - Dizia a velha senhora Monteiro a pequena garotinha sentada em seu colo.
Pan cresceu mas a frase nunca saiu de sua cabeça "existem anjos Pan,eu sei,eu sei".A avenida estava movimentada,ela estava atrasada,tinha que levar os papeis da pasta ao escritorio em dez minutos ou perderia o emprego.
Como o sinal demorava a mudar,ela simplesmente atravessou correndo.Uma rajada de vento fez voar todos os seus papeis,o sinal fechou,Pan saiu em busca dos papeis,nem ouviu a estrondosa buzina do caminhão.
Os farois ja estavam em cima,Pan arregalou os olhos e fez uma prece interna.Foi quando sentiu o impacto que a jogou do outro lado da avenida antes que o caminhão passasse por cima dela.Pan tremia inteira.
- Você está bem? - Ela ouviu a voz firme do senhor de meia idade que a havia salvo.
- Sim,eu estou... - Ela respondeu olhando para o asfalto tentando se levantar.
Só que ao olhar para cima ela percebeu que o mundo estava diferente,não,não era o mundo,eram as pessoas.Pan olhou para todos os lados,não podia ser verdade,ela tinha que estar ficando louca.
Os números,os números em neon,em cima da cabeça de todos.Numeros verdes de neon,vários deles,e os números diminuiam,sim,era uma contagem.Pan fechou os olhos e os abriu de novo,mas os numeros não sumiram.
Ela segurou uma menina,ela tinha milhares de numeros dispostos em ordem na cabeça.Pan passou a mão nos numeros,mas a mãe da menina a puxou girtando a Pan que procurasse o analista.
Pan correu pelas ruas,não podia ser verdade,ela nunca vira nada disso antes.Não!Não!
Passando por ruas e ruas ela via os numeros.O que aconteceria se zerassem?
- Alguém acuda!Ele esta passando mal! - Gritava uma mulher desesperada com um senhor idoso em seus braços,os numero dele ja estavam em 10.Pan acompanhou o desespero da contagem regressiva que era rapida.Os numeros finalmente chegaram no 0,foi quando a ambulancia chegou,tarde demais...Pan saiu chorando.
Pan ja até se acostumara com os numeros,foi quando viu algo curioso.Uma garota de provavelmente 15 anos,seus numeros diminuiam em velocidade assustadora.Pan a seguiu,quando a jovem virou a esquina um homem a abordou,quis assalta-la,puxou um canivete.Pan interviu,o homem lhe cortou o braço,Pan puxou sua arma de choque da bolsa.Aplicou no pescoço do homem e viu os numeros dele zerarem.
Pan abraçou a jovem.
- Você está bem? - Perguntou.
-Sim,eu to legal. - Disse a garota.
Pan soltou a menina,virou a esquina de novo e sumiu na multidão."Existem anjos Pan,eu sei,eu sei".
Bia,estava em estado de choque,vira a morte de perto antes da estranha a salvas,mas o que mais a assustou foi virar a esquina e ver os numeros em neon brilhantes...

Pra ouvir com o conto : Nickelback - Savin' Me
Tinkerhell
Enviado por Tinkerhell em 21/10/2007
Código do texto: T703162

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tinkerhell
Maringá - Paraná - Brasil, 27 anos
150 textos (38549 leituras)
1 áudios (290 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 02:43)
Tinkerhell