Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Na base da chinela

Acho que nunca escrevi da alegria, mas há uma vontade contida que confesso ser difícil executar na tristeza e esse é o desafio de hoje:

Malicunvélio, nome sem graça este, era esquisito, chegava toda semana num baile diferente, baile porque seu caminhão nunca passava nas famosas baladas das ruas luxuosas e noturnas de São Paulo ou nas beiras das praias de Florianópolis ou ainda ao Parque das Nações em Campo Grande.

Ele gostava mesmo é de baile, no máximo da força desta palavra. Nestes bailes eram exigência trajar: chinelos, de dedo é claro; camisa, xadrez era a mais vistosa; e calça jeans, desfiada na barra.

As mulheres só entravam de cabelo molhado, mais bonito e culto seria se a barriga estivesse de fora; os seios deveriam estar naturais por baixo do vestido e tinha de pular junto ao forró que também tinha de ser puro, assim, sem nada da inteligência do universitário, tinha que ter o gosto picante do chamado risca-faca; o peso do triângulo; o grito da sanfona nordestina e gonzaga de alma além da voz do cantor que tinha que ser rápida, quase incompreensível.

Malicunvélio, em cada cidade passada, deixava seu suor em uma dessas mulheres que passavam por sua vida e não ligavam para seu porte desajeitado, magro, alto, nariz grande que, segundo elas contam não era só o nariz, era também o pé...

É, não consegui reproduzir a alegria, a não ser que o leitor a quem faço o meu apelo, esteja curado de seu preconceito e queira curtir, assim, na base da chinela...
Bruno Fernando
Enviado por Bruno Fernando em 27/03/2008
Reeditado em 08/06/2011
Código do texto: T919562
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Bruno Fernando). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Bruno Fernando
São Paulo - São Paulo - Brasil, 36 anos
69 textos (2851 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/11/19 15:34)
Bruno Fernando