Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A passagem - Capitulo 12

Aesyr sentia a magia anciã tomar conta da ambiente, Omero tinha em sua vista uma mulher que pairava sobre as nuvens, enquanto uma visão familiar o tomava, era o portador, que seguia em direção do solo. – Ralphaum, vá o mais rápido possível em direção do príncipe rubro sua quimera esta sem controle. –Sim senhor. Aesyr segura em seu medalhão. Que começara a brilhar. - não chegaremos a tempo dizia Aesyr a Omero. – Eu irei, dizia  Aesyr interrompendo Omero,  proferiu algumas palavras, e divinamente asas surgiam em suas costas, , em um ímpeto foi em direção do portador que em segundos estaria em chão firme, mas com sérios problemas. A muito não sentia o fim, assim mostrava o olhar do príncipe, mesmo na luta contra as feras da bruxa, o portador conjurava um do seus milagres, eis que no ultimo momento, asas e uma bela mulher surgiu em sua frente, o pegando, e o puxando para cima junto com sua fera, aos poucos a Quimera retomava o controle de seus atos, Aesyr havia lançado um escudo áurico que os protegia dos ventos fortes que a mulher havia criado.  – obrigado senhora, eu devo a minha vida e honra a ti. Pare com isso rapaz, agora venha, vamos para longe dessa furiosa, ele pertença a um estado Elemental muito poderoso, nem mesmo juntos conseguiríamos dete-la. Vamos bater em retirado, depois você decide o que ira fazer, por hora venha comigo. Assim seguia para a arca. O sorriso de vitoria no rosto Ellener desaparecia de acordo quando seu corpo se tronava em nevoa se desfazendo no céu cinzento.
***
Laresel preparava o ambiente Lucia já estava com vestes novas e limpas, recuperada dos seus ferimentos provocados por D’vaour. Ande Samael, prepara-se seu poder libertará a todos, e preciso a união entre vocês e Lucia assim D’vaour estará completo. - Mulher. - sussurra Samael a Laresel. - diga. – e Lucia sabe o destino que ira sofrer? -  só o necessário. - Ela e a força de D’vour, eu sou apenas os transmutador. - Você é o transmutador o único capaz de agüentar tal grandeza de energia. Por isso estas aqui, por isso será agraciado com as honrarias assim que D’vaour recuperar seus poderes. – Samael Continuava a vestir as roupa cerimônias, e pensando no destino de Lúcia.

***
Ao chegar na arca o Portador agradecia novamente Aesyr por telo salvado. Omero com seu olhar de julgamento ainda guardava certa ira sobre o príncipe rubro. – Senhor Omero, espera que tenha uma pequenas paz por enquanto, preciso evitar que o pior aconteça. Eu também, dizia Omero, - Preciso cumprir com as leis de Rotture, vamos ao que interessa, a uma alteração grandiosa em nossa esfera. Já percebi, e Laresel, elas esta trazendo de volta D’vouar. – Laresel?  -  interrompia Aesyr. – sim ela mesma, a muito foi aprisionada na cidade pedra, e se tornara uma estatua, como isso e possível. – retrucava Aesyr. - pelo visto descobriu uma forma de se livrar.  - Dizia o portador fazendo um cara de deboche.
Fábio Karvalho
Enviado por Fábio Karvalho em 26/08/2007
Código do texto: T624837

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fábio Karvalho
Guarujá - São Paulo - Brasil, 37 anos
95 textos (5231 leituras)
21 áudios (1199 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 12:43)
Fábio Karvalho